Categorias
Esportes

Fórmula E: último brasileiro campeão, Di Grassi prevê edição atípica

Nos três principais campeonatos internacionais de monopostos (Fórmula E, Fórmula 1 e Fórmula Indy), apenas a primeira tem, atualmente, pilotos brasileiros garantidos em todas as etapas dos respectivos grids. Lucas Di Grassi e Sérgio Sette Câmara representam o país na categoria dos carros elétricos, cuja temporada 2021 começou nos dias 26 e 27 de fevereiro, com duas corridas em Al-Diriyah (Arábia Saudita).

Di Grassi é o mais experiente (e não apenas porque é 14 anos mais velho que Sette Câmara). O paulista de 36 anos, da equipe Audi, disputa a Fórmula E desde a temporada inaugural, em 2014, e venceu a primeira corrida da história da categoria. É o piloto com mais provas (71) no campeonato e o segundo que mais etapas ganhou (10, três a menos que o suíço Sébastien Buemi). Foi, ainda, campeão na edição 2016/2017, vice duas vezes (2015/2016 e 2017/2018) e terceiro em mais duas ocasiões (2014/2015 e 2018/2019).

Seis etapas estão marcadas até junho e outras seis aguardam a confirmação da Federação Internacional de Automobilismo (FIA). O cenário de indefinição se deve à pandemia do novo coronavírus (covid-19), que, na temporada passada, após as quatro primeiras provas, teve as últimas seis corridas realizadas em uma maratona de oito dias no aeroporto de Tempelhof, em Berlim (Alemanha).

“[2020] foi um ano muito atípico e não é de praxe a Fórmula E fazer tantas provas em um único local. Foi bem estressante e diferente, pois dava para melhorar o carro dia após dia. Mas foi algo que não condiz com a realidade. Estávamos há praticamente um ano sem uma corrida normal. A última tinha sido em Marrakesh [Marrocos, em 29 de fevereiro do ano passado]”, comentou Di Grassi à Agência Brasil.

A edição deste ano também fugirá à normalidade. A quarta etapa (24 de abril) está marcada para Valência (Espanha). Será a primeira vez que a Fórmula E, tradicionalmente disputada em pistas de rua, de menor velocidade, terá uma corrida em um circuito tradicional (Ricardo Tormo), que recebeu a pré-temporada da categoria em 2017. Segundo a FIA, o percurso terá “uma configuração desenhada especialmente” para a categoria.

Para Di Grassi, a prova espanhola, que substituirá a etapa de Paris (França), cancelada devido à pandemia, deverá ser uma das mais imprevisíveis de 2021: “Veículos como um Fórmula E, um Fórmula 1 ou um Fórmula Indy são desenhados com características específicas para determinada pista. O da Fórmula E foi desenhado para pistas de rua. Nosso pneu é supermole, serve para piso seco ou molhado, foi desenvolvido para energias baixas, velocidades reduzidas, como a Fórmula 1 usa em Mônaco. Nosso pneu é assim o ano inteiro, então, em uma pista de alta velocidade, ele [pneu supermole] derrete como chiclete”, explicou o piloto.

“O trem de força [de um veículo de Fórmula E] foi desenhado para, no máximo, 250 quilômetros por hora. Em pistas maiores, o carro pode chegar a 300 quilômetros por hora. Há uma série de dificuldades técnicas porque o calendário inicial não levava em conta pistas tradicionais. Então, faz diferença, não é algo que foi planejado no desenvolvimento inicial do carro. Mas não há muito o que fazer. A Fórmula E tem feito o melhor para contornar essa pandemia”, completou o brasileiro.

Após duas etapas, Di Grassi aparece na 14ª posição do campeonato, com seis pontos, após um nono e um oitavo lugar, respectivamente. Sette Câmara, da equipe Dragon Penske, está em nono, com 12 pontos, somados com a quarta colocação na segunda corrida em Al-Diriyah (na primeira, ficou em 20º). O neerlandês Nyck de Vries (Mercedes), com 32 pontos (uma vitória) lidera, seguido pelo britânico Sam Bird (Jaguar), com 25 pontos (e também um triunfo).

Mais Brasil

Se atualmente está em baixa nas principais categorias do automobilismo internacional, sem representantes fixos na Fórmula 1 desde 2017 e com Tony Kanaan e Hélio Castroneves confirmados em apenas cinco das 17 etapas da Fórmula Indy em 2021, o Brasil segue 100% presente na Fórmula E. O país teve ao menos dois representantes em cada uma das sete temporadas (contando com a atual). Na edição de 2018/2019, quatro brasileiros chegaram a fazer parte do grid. O primeiro campeão da categoria foi Nelsinho Piquet (2013/2014).

“O automobilismo é muito complexo. Requer talentos individuais e temos bons nomes mundo afora. Temos [Gianluca] Petecof, [Felipe] Drugovich [ambos na Fórmula 2], [Pietro] Fittipaldi [piloto reserva da equipe Haas na Fórmula 1 e que disputou duas provas no fim da última temporada] surgindo. Temos os já estabelecidos, como o Pipo [Derani, que disputará o Mundial de Endurance em 2021], o próprio Tony, o Helinho, que acabou de vencer [as 24 horas de] Daytona [tradicional evento de carros esportivos]”, enumerou Di Grassi.

“Mas a falta de brasileiros nas categorias tops mostra que o automobilismo não é algo que simplesmente acontece no Brasil. É resultado de infraestrutura, investimento e planejamento, desde o kartismo, do longo prazo. É igual à educação, de forma geral. Você não pode pegar um [único] mandato de um presidente e organizar [toda] a educação no Brasil. Não funciona assim. O brasileiro pensa no curto, no curtíssimo prazo. Precisa ter categoria de base, autódromos, eventos nacionais, kartismo forte”, concluiu o paulista.

Categorias
Esportes

Copa do Nordeste: atual campeão Ceará empata com ABC na estreia

O Ceará, atual campeão da Copa do Nordeste, iniciou a nova edição da competição com um empate em 1 a 1 com o ABC, na noite desta segunda-feira (1) no estádio Frasqueirão, em Natal (RN).

Após este resultado, o Vozão fica na segunda posição do Grupo A da classificação, com apenas 1 ponto. Já o Alvinegro Potiguar permaneceu na 5ª posição do Grupo B.

O jogo

Poucos dias após a disputa da última rodada da Série A, o Ceará não contava com vários jogadores titulares (entre eles o meia-atacante Vina), que estão de férias, e mandou a campo uma formação alternativa.

Talvez por isso, o ABC não teve dificuldades de abrir o marcador cedo. E, aos 12 minutos, Wallyson aproveitou rebote dado pelo goleiro Richard em chute de Denner para fazer 1 a 0.

Porém, ainda na etapa inicial, aos 33 minutos, o Vozão conseguiu empatar graças a gol de Saulo Mineiro, após confusão na área do ABC.

A partida continuou aberta até o apito final, mas o placar permaneceu inalterado.

Próximos compromissos

O próximo jogo do Ceará na Copa do Nordeste é sábado (6), quando recebe o Vitória no estádio do Castelão. Um dia depois, o ABC visita o Santa Cruz no estádio do Arruda.

Categorias
Esportes

Penarol conquista Amazonense, último estadual de 2020 a terminar

Nesta segunda-feira, 1º de março de 2021, chegou ao fim o último campeonato estadual da temporada 2020, conturbada devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19). Na Arena da Amazônia, em Manaus, o Penarol, de Itacoatiara (AM), foi campeão amazonense ao derrotar o Manaus nos pênaltis por 6 a 5, após um empate por 1 a 1 no tempo normal. O Leão da Velha Serpa voltou a conquistar o torneio após nove temporadas, enquanto o Gavião do Norte perdeu a chance de chegar ao tetracampeonato.

O volante Ramon abriu o marcador para o Penarol logo aos dois minutos de jogo. O empate do Manaus veio aos 39 minutos, com o atacante Philip. O Gavião pressionou atrás do gol da virada, mas não conseguiu furar a retranca do Leão. Nos pênaltis, com o placar empatado em 5 a 5, o goleiro Pedro Henrique defendeu o sétimo chute dos manauaras, de Jackie Chan, e o também atacante João Lucas marcou o gol do terceiro título estadual do clube de Itacoatiara, cidade a 250 quilômetros da capital amazonense.

Ainda nesta segunda-feira, em Manaus, mas no estádio da Colina, o Fast Clube derrotou o São Raimundo por 1 a 0, gol do atacante Índio, na disputa do terceiro lugar. A vitória garantiu o Rolo Compressor como um dos clubes amazonenses na Série D do Campeonato Brasileiro de 2021. O outro será o Penarol, que também representará o estado na Copa do Brasil, ao lado do Manaus (que está na Série C nacional).

Imbróglio

Originalmente, o Barezão (como é conhecido o Estadual do Amazonas) de 2020 teve início em janeiro do ano passado. Em meio à pandemia, o torneio foi suspenso em março, durante o segundo turno, e posteriormente encerrado, causando um imbróglio para definição das vagas nas competições nacionais. A Federação Amazonense de Futebol (FAF), inicialmente, indicou as equipes de melhor campanha até aquele momento para representarem o estado na Série D (Amazonas e Penarol) e na Copa do Brasil (Manaus e Amazonas) de 2021.

Fast e Nacional não aceitaram os critérios e acionaram o Tribunal de Justiça Desportiva do Amazonas (TJD-AM). O caso foi parar no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), que determinou a anulação daquele Estadual. Em dezembro, a federação convocou uma reunião para organizar um novo Barezão 2020, sem rebaixamento. A única ausência em relação aos times do torneio nulo foi o Princesa do Solimões, que alegou preocupação com o estágio da pandemia da covid-19 no estado e desistiu da disputa.

Categorias
Esportes

Garotos do Internacional superam Juventude na estreia do Estadual

Mesmo com uma equipe formada por garotos, o Internacional iniciou muito bem o Campeonato Gaúcho, ao derrotar o Juventude por 1 a 0 na noite desta segunda-feira (1) em partira realizada no estádio do Beira Rio, em Porto Alegre.

Com o triunfo, o Colorado divide a segunda posição da classificação com Aimoré e Esportivo, todos com 3 pontos. Já o Juventude compartilha a nona posição com Brasil de Pelotas e São José.

Com uma equipe muito jovem, com atletas na faixa dos 20 anos, o Internacional apostou na velocidade e na imposição física desde o início do confronto, o que lhe permitiu chegar ao gol da vitória cedo. Aos 13 minutos Guilherme Pato venceu a defesa na velocidade e bateu rasteiro para superar o goleiro Marcelo Carné.

Aos 19 minutos Matheuzinho chegou a marcar pelo Juventude, mas o gol foi anulado após o juiz assinalar impedimento na jogada.

Depois, o jogo foi marcado pelo equilíbrio, e nenhuma das duas equipes conseguiu mudar novamente o placar. Assim, o Internacional conseguiu a vitória de 1 a 0 sobre o Juventude.

O Colorado volta a jogar pela competição na próxima quinta-feira (4), contra o Pelotas. No mesmo dia o Juventude mede forças com o São Luiz.

Categorias
Esportes

Aumento de casos de covid-19 leva a adiamento de rodada no Paranaense

A Federação Paranaense de Futebol informou, nesta segunda-feira (1) por meio de nota, o adiamento dos seis jogos da segunda rodada do Campeonato Estadual de 2021.

Essa decisão foi tomada por causa do avanço da pandemia do novo coronavírus (covid-19) no Paraná. Segundo a secretaria de saúde paranaense, na última quinta-feira (25), o índice de ocupação de UTI’s chegou a 94%.

Desde a primeira hora do último sábado (27) entrou em vigor o decreto 6.983/2021, que prevê, entre outras ações, a suspensão do funcionamento de serviços e atividades não essenciais em todo o estado do Paraná, e a ampliação na restrição de circulação de pessoas, que passa a ser das 20 às 5 horas. O decreto tem validade até as 5 horas do dia 8 de março, podendo ser prorrogado, ou não, a depender do comportamento da pandemia no território paranaense durante o período.

Duas partidas realizadas

O anúncio da Federação Paranaense de Futebol acontece após a realização de apenas duas partidas da rodada inicial, no último final de semana, a vitória de 1 a 0 do Cianorte sobre o Athletico-PR no sábado (27), e o empate de 1 a 1 do Operário com o Azuriz no domingo (28). Os outros quatro jogos da rodada inicial já haviam sido adiados. As novas datas ainda não estão definidas.

Categorias
Esportes

Real Madrid empata no Espanhol graças a gol de Vinícius Júnior

O brasileiro Vinícius Júnior saiu do banco e salvou o Real Madrid da derrota para a Real Sociedad nesta segunda-feira (1) em jogo da 25ª rodada do Campeonato Espanhol. O atacante formado no Flamengo, que completou sua 100ª partida pela equipe Merengue, marcou o gol do empate em 1 a 1 nos últimos minutos do confronto.

Após este resultado, o time de Madri somou 53 pontos, caindo para a terceira posição. O líder Atlético de Madri tem 58 pontos, enquanto o Barcelona subiu para a vice-liderança com a mesma pontuação da equipe comandada pelo técnico francês Zinedine Zidane.

Ainda sofrendo com a ausência de jogadores importantes, desfalques por causa de lesões, a equipe de Madri acertou duas vezes a trave na primeira etapa, mas os visitantes abriram o placar graças a um gol de cabeça de Portu aos 10 minutos do segundo tempo.

O meia alemão Toni Kroos chegou perto de empatar, mas o brasileiro Vinícius Júnior foi quem garantiu a igualdade, aos 44 minutos da etapa final.

O próximo desafio do Real Madrid na competição será justamente contra o líder Atlético de Madri, no próximo domingo (7).

* Com informações da Agência de Notícias Reuters.

Categorias
Esportes

Edina Alves será primeira mulher a apitar Derby paulistano

Antes mesmo de a bola rolar, o jogo da próxima quarta-feira (3) entre Corinthians e Palmeiras já será histórico, pois será o primeiro Derby paulistano comandado por uma mulher. E a escolhida para arbitrar o clássico válido pela 2ª rodada do Campeonato Paulista é Edina Alves Batista.

A árbitra paranaense já vem conquistando um espaço importante, tendo sido a única mulher escolhida pela Federação Internacional de Futebol (Fifa) para comandar um trio de arbitragem na última edição do Mundial de Clubes.

Na competição realizada no Catar, ela e outra brasileira, a auxiliar Neuza Back, formaram com a argentina Mariana de Almeida o primeiro trio de arbitragem 100% feminino em um jogo profissional masculino da Fifa. A partida em questão foi a vitória do Al Duhail (Catar) sobre o Ulsan Hyundai (Coreia do Sul) por 3 a 1, valendo o quinto lugar do Mundial.

Além disso, Edina e Neuza também foram relacionadas para trabalharem na final do Mundial de Clubes, que terminou com a vitória do Bayern de Munique (Alemanha) sobre o Tigres (México).

Edina está no quadro da Fifa desde 2016 e já comandou jogos da Série A do Campeonato Brasileiro masculino e uma semifinal da Copa do Mundo Feminina de 2019.

Categorias
Esportes

Santos apresenta oficialmente o técnico argentino Ariel Holan

O Santos apresentou oficialmente nesta segunda-feira (1) o novo técnico de sua equipe profissional de futebol, o argentino Ariel Holan, de 60 anos de idade.

Em sua primeira entrevista coletiva, concedida ao lado do presidente Andres Rueda, o treinador reconheceu toda a importância da Vila Belmiro e prometeu formar uma equipe com DNA ofensivo, que seja protagonista em todos os jogos: “O Santos é um grande desafio. Ontem [domingo], quando andava pelo campo [da Vila Belmiro], pensava que ali jogaram Pelé, Neymar e outros. É uma equipe bicampeã do mundo, tricampeã da América, uma marca mundial. Estar aqui me deixa muito feliz. O compromisso com a torcida é de ter uma equipe protagonista em todos os campos, em casa e fora”.

Na entrevista, Holan afirmou que já conversou com seu conterrâneo Jorge Sampaoli, que dirigiu a equipe da Vila Belmiro em 2019, e que ainda terá uma conversa com Cuca, seu antecessor, para buscar mais informações sobre o Santos.

A intenção é realizar uma boa análise que lhe permita formar uma equipe vencedora em pouco tempo: “Fico muito seduzido por um projeto, com etapas de trabalho. A primeira é fazer uma boa análise, ir a campo com os jogadores que mais podem render agora, trabalhar rápido com os jovens, pois aí estará boa parte de nosso destino no clube. Tudo requer um processo, um trabalho, porém estou convencido de que neste processo poderemos dar o melhor de nós, fazendo ajustes para sermos uma equipe competitiva desde o início.

Logo após a entrevista, o treinador seguiu para o Centro de Treinamento Rei Pelé, onde teve contato com alguns dos jogadores da equipe.

Ariel Holan chega ao Santos para suceder Cuca, que levou o Santos à final da Libertadores de 2020. O técnico tem como grande credencial o trabalho à frente do Independiente de Avellaneda (Argentina), time pelo qual conquistou o título da Copa Sul-Americana de 2017, batendo o Flamengo na final, no estádio do Maracanã.

Categorias
Esportes

Seleção brasileira estreia sexta em Grand Slam de judô no Uzbequistão

A seleção brasileira de judô deve chegar amanhã (2) à noite ao Uzbequistão onde participará a partir da próxima sexta-feira (5) do Grand Slam de Tashkent.  O torneio garante mil pontos no ranking mundial aos atletas que conquistarem a medalha de ouro e, por consequência, eles galgam posições na rankig mundial, condição para garantir uma vaga na Olimpíada de Tóquio.  A delegação brasileira conta com 16 atletas (seis mulheres e dez homens). A competição só termina no domingo (7) e as lutas serão transmitidas ao vivo no site da Federação Internacional de Judô (IJF, na sigla em inglês). Confira a programação no final do texto.

De olho em Tóquio, o matogrossense David Moura sabe que o resultado na competição pode deixá-lo perto de conquistar a vaga ollímpica. “Essa competição vale mil pontos e a ideia é tentar melhorar o ranking. A ideia é competir bem, porque, tanto eu, quanto o Baby, temos os seis resultados. Então, hoje, para eu melhorar meu ranking, preciso fazer pontos acima de 350. Num Grand Slam, praticamente, só conta para mim, subir no pódio. Eu tenho que dar os tiros certos”, revelou o judoca em um vídeo publicado em seu perfil no Instagram. Moura é o cabeça-de-chave número um no peso pesado masculino. Ele disputa a vaga com com Rafael Silva, o Baby, que é cabeça-de-chave número dois em Tashkent.

O evento deste final de semana ocorre dez dias após o Grand Slam de Tel Aviv (Israel), o primeiro de 2021. Na ocasião, apenas Maria Suelen Altheman (acima de 78 kg), com a medalha de bronze, levou o Brasil ao pódio. A expectativa da Confereção Brasileira de Judô (CBJ) é que o país consiga melhores resultados no Uzbequistão. Para isso, o Brasil terá oito atletas (cinco homens e três mulheres) em posições de cabeças-de-chave de suas categorias. Entre os homens, Eric Takabatake (60 kg), Eduardo Yudy Santos (81 kg), Rafael Buzacarini (100 kg), Rafael Silva Baby (+100 kg) e David Moura (+100kg). As judocas cabeças de chave são Larissa Pimenta (52 kg), Alexia Castilhos (63 kg) e Beatriz Souza (+78 kg).

 

Programação 

Sexta-feira (5)

feminino – Gabriela Chibana (48 kg), Ketelyn Nascimento (57 kg), Jéssica Pereia (57 kg) e Ellen FSantana (70 kg),

masculino – Ellen FSantana (70kg), Felipe Kitadai (60kg), Eduardo Katsuhiro Barbosa (73kg), Marcelo Contini (73kg) e Guilherme Schimidt (81kg).

Sábado (6)

feminino – Alexia Castilhos (63kg), Ellen Santana (70kg),

masculino – Eduardo Katsuhiro (73 kg), Marcelo Contini (73 kg), Eduardo Yudy (81 kg) e Guilherme Schimidt (81 kg)

Domingo (7)

feminino – Beatriz Souza (+78 kg)

masculino – Rafael Buzacarini (100 kg), Rafael Silva (+100 kg) e David Moura (+100 kg)

Categorias
Esportes

Tênis de Mesa: Vitor Ishiy vence na estreia do WTT Contender em Doha

O brasileiro Vitor Ishiy estreou com vitória no WTT Contender em Doha, no Catar nesta segunda-feira (1° de março). Na primeira competição internacional de 2021 no Circuito Mundial de tênis de mesa, o número 59 do ranking mundial bateu o canadense Eugene Wang (280°) por 3 a 1 (8/11, 11/7, 11/8 e 11/3). A partida foi válida pela fase preliminar 2. Para alcançar a chave principal, Vitor Ishiy ainda terá de passar por mais duas fases preliminares, com os jogos acontecendo nesta terça-feira(2). Primeiro, ele encara o eslovaco Lubomir Pistej, às 6h (de Brasília). O jogo será disputado na mesa 2 e terá transmissão ao vivo do canal do WTT.

Este será o primeiro confronto internacional entre os atletas. Se vencer, Ishiy terá pela frente o sueco Jon Persson (43°) ou o italiano Mihai Bobocica (125°), em partida no final da manhã (10h40 ou 11h20). “É muito bom voltar a competir internacionalmente, meu último torneio nesse nível havia sido em fevereiro do ano passado em Portugal. Então, me senti feliz em poder competir e representar o Brasil de novo. No primeiro set, eu estava um pouco apreensivo por voltar a sentir todas as emoções de novo e saber como ia jogar, pois acabei não me preparando como queria para o torneio, por conta de uma lesão”, analisou Ishiy à assessoria da Confederação Brasileira da modalidade (CBTM).

Bruna Takahashi, no feminino, e Gustavo Tsuboi e Hugo Calderano, no masculino, são os três atletas brasileiros já classificados diretamente para a chave principal do torneio.

Derrota em dupla mista

Nesta segunda-feira, Ishiy e Bruna Takahashi jogaram a competição de duplas mistas. A parceria brasileira, número 64 do mundo, caiu na fase preliminar 2 para a dupla egípcia Omar Assaf e Dina Meshref, por 3 a 0 (8/11, 7/11 e 8/11), se despedindo do torneio.