Categorias
Esportes

Sorteio define confrontos pelas oitavas do Brasileiro Feminino A2

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) sorteou os confrontos pelas oitavas de final da Série A2 (segunda divisão) do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino. As partidas de ida estão previstas para o próximo dia 27, enquanto as de volta estão inicialmente marcadas para 4 de julho. Os horários ainda serão anunciados. O sorteio aconteceu na sexta-feira (18), na sede da entidade, após a conclusão da quinta e última rodada da fase de grupos.

Melhor equipe da primeira fase e líder do Grupo D, com cinco vitórias em cinco jogos e saldo positivo de 25 gols, o Red Bull Bragantino terá pela frente o JC-AM, que se classificou em segundo no Grupo B. O Ceará, com os mesmos 100% de aproveitamento do Massa Bruta, mas saldo de gols inferior (20), reencontrará o Botafogo-PB, a quem enfrentou no Grupo C, no qual ficou em primeiro, um posto à frente das paraibanas.

O Atlético-MG também concluiu a primeira fase ganhando as cinco partidas do Grupo E, com saldo positivo de 13 gols. Nas oitavas, as Vingadoras duelarão com o Iranduba, classificado como um dos melhores terceiro colocados, pela campanha feita no Grupo A. Outro time 100% é o Vasco, líder do Grupo F, com saldo de 11 gols pró, que medirá forças com o América-MG, que ficou na terceira posição na mesma chave cruzmaltinas.

Vice-líder do Grupo F, o Athletico-PR enfrentará a União Desportiva Alagoana (UDA), que avançou em terceiro lugar no Grupo C. Primeiro do Grupo A, o Esmac-PA será o adversário do Aliança-GO, que ficou em terceiro no Grupo E. Segundo colocado da chave das goianas, o Cresspom-DF duelará com o Fortaleza, o melhor do Grupo B. Por fim, o Real Ariquemes-RO – segundo do grupo do Esmac – terá pela frente o Fluminense, que ficou atrás do Bragantino no Grupo D.

Os semifinalistas garantem acesso à Série A1 (primeira divisão) de 2022. Os 12 times restantes estão assegurados na Série A2 do ano que vem. As demais equipes que disputaram a segunda divisão deste ano foram rebaixadas à Série A3 (terceira divisão), nova competição do calendário do futebol feminino brasileiro, na próxima temporada.

Categorias
Esportes

Brasileiro Feminino: Flamengo bate Avaí/Kindermann no fim e segue vivo

O Flamengo está vivo na briga pela classificação às quartas de final da Série A1 (primeira divisão) do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino. Neste sábado (19), as Rubro-Negras derrotaram o Avaí/Kindermann, concorrente direto pela última vaga à próxima fase, por 1 a 0 no estádio da Gávea, no Rio de Janeiro.

O triunfo veio graças a um golaço de falta da meia Ana Carla, aos 41 minutos da etapa final. Na entrada da área pela direita, a camisa 10 cobrou o tiro livre com categoria, no ângulo da goleira Bárbara, convocada na última sexta-feira (18) pela técnica Pia Sundhage para a seleção que disputará a Olimpíada de Tóquio (Japão).

As cariocas não dependem só de si para ficarem com a vaga. Em nono lugar, com 18 pontos, o clube da Gávea terá de vencer a Ferroviária na próxima quinta-feira (24), às 15h (horário de Brasília), na Arena da Fonte Luminosa, em Araraquara (SP), e torcer para que o Avaí/Kindermann não some pontos contra o Corinthians, no mesmo dia e horário, no estádio Carlos Alberto Costa Neves, em Caçador (SC). As catarinenses estão em oitavo, com 20 pontos. As Leoas Avaianas se classificam com um empate – mesmo que terminem a primeira fase com a mesma pontuação das rubro-negras – por terem mais vitórias.

Em outro duelo deste sábado, São José e Ferroviária não saíram do zero no estádio Martins Pereira, em São José dos Campos (SP). As Meninas da Águia permanecem na zona de rebaixamento, com dez pontos, na 13ª posição, enquanto as Guerreiras Grenás, já garantidas nas quartas de final, assumiram provisoriamente o quinto lugar, com 24 pontos, superando o Internacional – que ainda joga na rodada – no saldo de gols (cinco a três).

As joseenses, tricampeãs da Libertadores, encerram a participação na primeira fase nesta quinta, às 15h, diante do Napoli-SC no Centro de Treinamento Água Amarela, em Chapecó (SC), precisando vencer e contar com outros resultados para garantir a permanência na elite. As grenás, atuais campeãs sul-americanas, buscam um lugar entre as quatro primeiras, para terem a vantagem de decidirem o confronto das quartas de final em casa.

Categorias
Esportes

Judô paralímpico: Lúcia Teixeira vence último torneio antes de Tóquio

Prata nas últimas duas Paralimpíadas, a judoca Lúcia Teixeira encerrou com chave – ou melhor, medalha – a preparação rumo a Paralimpíada de Tóquio (Japão). Neste sábado (19), ela foi campeã do Grand Prix de Warnick (Inglaterra), última competição da modalidade antes dos Jogos, na categoria até 57 quilos.

O evento prossegue neste domingo (20), a partir das 6h (horário de Brasília), com sete brasileiros no tatame: Alana Maldonado (até 70 kg), Rebeca Silva, Meg Emmerich (ambas acima de 70 kg), Harlley Arruda (até 81 kg), Arthur Silva (até 90 kg), Antônio Tenório (até 100 kg) e Wilians Araújo (acima de 100 kg). As lutas são transmitidas pelo canal da Federação Internacional de Esportes para Cegos (IBSA, sigla em inglês) no YouTube.   https://www.youtube.com/channel/UCBkrq1w8QCSmc7Qkm3bmvvw

Número quatro do ranking mundial da categoria na IBSA e já garantida em Tóquio, Lúcia estreou derrotando a italiana Asia Giordano (21ª) por ippon (pontuação máxima). Na final, ela reencontrou a argentina Laura Gonzalez, a quem enfrentou também na decisão dos Jogos Parapan-Americanos de Lima (Peru), em 2019. A luta só foi definida no golden score (tempo extra), com vitória da brasileira.

“A felicidade já não cabe no peito. Vou voltar ao Brasil com um ouro e um bronze [conquistado em maio no Grand Prix de Baku, no Azerbaijão]. Estou vendo que o trabalho vem sendo bem-feito em todos os sentidos. De todos esses meus anos de seleção, nunca me senti tão preparada como agora”, comentou Lúcia, ao site da Confederação Brasileira de Desportos de Deficientes Visuais (CBDV).

Outros cinco brasileiros competiram em Warnick, mas ficaram fora do pódio. Giulia Pereira (até 48 kg), Karla Cardoso (até 52 kg) e Thiego Marques (até 60 kg) chegaram à disputa da medalha de bronze, mas foram derrotados. Maria Núbea Lins (até 52 kg) e Luan Pimentel (até 73 kg) caíram na estreia. Os resultados deixaram o quinteto sem chances de classificação para Tóquio via ranking mundial, mas ainda podem ir aos Jogos por meio de convite.

Categorias
Esportes

Ex-atletas da base do voleibol do Botafogo resistem no esporte

Os shorts ainda estampam a estrela solitária, mas os 42 jovens que treinam quatro vezes por semana na quadra do Grajaú Country Club, Zona Norte do Rio de Janeiro, já não defendem mais o voleibol do Botafogo. Por conta da crise financeira, o tradicional clube carioca, com inúmeros títulos na modalidade, anunciou o encerramento das atividades do esporte. O fim já era esperado e um grupo de pais e profissionais decidiram não deixar a bola e futuros irem ao chão.

“Quero mudar a realidade da minha família”, resume Allan Lopes Cardoso, morador do Morro do Turano. Aos 17 anos, o jovem joga como oposto e estava nas categorias de base alvinegra. “Para nós, foi um baque quando acabou. Pensei que tudo tinha sido em vão, mas com o projeto estou novamente confiante para crescer no esporte”, revela o atacante de 1,92 metro, ainda em crescimento, dono de uma potente mão esquerda.

Allan Lopes Cardoso, atleta da ex-equipe de categorias de base de voleibol do Botafogo, treina em instalações cedidas pelo Grajaú Country Club, após o encerramendo das atividades da modalidade.
Allan Lopes Cardoso, atleta da ex-equipe de categorias de base de voleibol do Botafogo, treina em instalações cedidas pelo Grajaú Country Club, após o encerramendo das atividades da modalidade.

Allan Lopes Cardoso sonha com um futuro melhor através do esporte – Fernando Frazão/Agência Brasil.

“Aqui é um refúgio”, revela Pedro Matheus Sebastião Lisboa Couto, que por cinco anos defendeu o Glorioso como central ou ponta. “Comecei no mirim e esse coletivo aqui é uma família pra mim”, destacando que, com o vôlei, venceu a timidez.

“Hoje, consigo me relacionar mais com as pessoas e penso em fazer uma faculdade”, planeja o jogador, que chegou a ter propostas para jogar fora do Rio e preferiu continuar por aqui.

O empresário Roberto Pereira da Costa conta que 12 pais se reuniram para manter o projeto que tem um custo anual de aproximadamente R$ 150 mil. “Ainda não temos todos os recursos, que servem para pagar os técnicos e custear as passagens dos atletas que necessitam”, explicando que o Grajaú Country Club cedeu o espaço e agora buscam patrocínio e parcerias com centros de ensino superior. “Essa garotada vem de diferentes classes sociais, e acompanhamos, faz algum tempo, a vida deles. Queremos que tenham perspectivas sejam como atletas ou dentro de outras profissões ligadas ao esporte. O vôlei não rende dinheiro, mas propicia oportunidades”, diz.

O empresário Roberto Pereira da Costa e o treinador Walner Santos, da ex-equipe de categorias de base de voleibol do Botafogo. em instalações cedidas pelo Grajaú Country Club, após o encerramendo das atividades da modalidade.
O empresário Roberto Pereira da Costa e o treinador Walner Santos, da ex-equipe de categorias de base de voleibol do Botafogo. em instalações cedidas pelo Grajaú Country Club, após o encerramendo das atividades da modalidade.

Empresário Roberto Pereira e técnico Walner Santos (direita) tentam manter equipe de vôlei – Fernando Frazão/Agência Brasil.

“Devo tudo a essa bola”, afirma o treinador Walner Santos, que trabalhou por uma década no Botafogo e chegou a ficar seis meses sem salário. “Sou torcedor, grato ao clube, e espero que a história do vôlei seja retomada em algum momento”, acredita, lembrando que a ideia era não deixar que jovens e adolescentes se desvinculassem e, em caso de necessidade, treinariam até na praia se fosse necessário. “Esse cenário até aconteceu, mas, graças a estes abnegados pais, estamos dando continuidade. É uma pena que no Brasil o esporte ainda seja, de certa forma, marginalizado e precise sempre de muita perseverança”.

Botafogo

Em maio deste ano, o Botafogo Futebol de Regatas encerrou as atividades do vôlei e de outros esportes olímpicos. Procurado pela reportagem, o clube explicou que “em linha com as novas diretrizes de Governança e a premissa de tornar os esportes autossustentáveis, o Clube recentemente abriu uma chamada para participação de concorrência (RFP) com o intuito de estruturar, através de parcerias, projetos que viabilizem equipes e modalidades olímpicas. É uma oportunidade para empreendedores e apaixonados pelo esporte de impactarem a sociedade com a formação e desenvolvimento de atletas”.

Categorias
Esportes

Duelo entre Portuguesa e Santo André opõe camisas pesadas da Série D

O duelo paulista deste sábado (19), entre Portuguesa e Santo André, opõe duas das camisas mais pesadas da Série D do Campeonato Brasileiro. O confronto vale pela terceira rodada do Grupo 7. A bola rola a partir das 15h (horário de Brasília), com transmissão ao vivo da TV Brasil direto do estádio do Canindé, em São Paulo.

Os times figuram na zona de classificação à próxima fase, mas ainda não embalaram na competição. Em quarto lugar, a Lusa soma dois pontos após empates com Cianorte-PR (2 a 2, no Canindé) e Madureira-RJ (1 a 1, no Conselheiro Galvão, no Rio de Janeiro). O Ramalhão aparece uma posição à frente, com os três pontos conquistados na estreia, quando derrotou o Bangu-RJ por 2 a 1 em Moça Bonita, na capital fluminense. Na rodada passada, a equipe do ABC foi superada pelo Boavista-RJ no Distrital do Inamar, em Diadema (SP), por 1 a 0.

Entre os 68 clubes que iniciaram a Série D deste ano, a Portuguesa é o que mais vezes disputou a Série A: 35. Em 1995, a Lusa foi vice-campeã brasileira, batida pelo Grêmio na final. A última participação foi em 2013, quando foi rebaixada após a perda de pontos pela escalação irregular do meia Heverton. A queda desencadeou uma crise na equipe rubro-verde, que passou as últimas quatro temporadas sem divisão nacional.

A vaga à Série D veio graças ao título da edição 2020 da Copa Paulista, torneio voltado a clubes de São Paulo que não competem nas divisões do Brasileiro. Na temporada atual, a Lusa se classificou ao mata-mata da Série A2 (segunda divisão) do Campeonato Paulista, onde está há seis anos, mas foi eliminada nas quartas de final pelo Água Santa. Depois do Estadual, foram contratados 11 reforços. Três vieram do próprio algoz da Série A2: o atacante Cesinha e os volantes Marzagão e Tauã.

“Meu balanço [da temporada até o momento] é que tivemos um pouco de oscilação. Tivemos que mudar de sistema um pouco e sofremos algumas perdas importantes por lesão [durante a Série A2], de peças que já estavam entrosadas. Mas vejo que isso é normal em uma competição. Estamos no G4 após as duas primeiras rodadas e vai ser equilibrado até o final. Acredito que estamos no grupo mais equilibrado ou um dos mais equilibrados”, analisou o técnico Fernando Marchiori à Agência Brasil.

O zagueiro Fernando Lombardi (dores no calcanhar direito) e o atacante Wilmar Jordán (lesão no posterior da coxa esquerda) se machucaram contra o Madureira, não treinaram com bola durante a semana e são dúvidas no time, que já tem seis atletas no departamento médico. Por outro lado, o lateral Douglas Dias se recuperou de uma contusão muscular e o goleiro Matheus Refundini foi liberado após testar negativo para o novo coronavírus (covid-19). Ambos estão à disposição.

A provável Lusa neste sábado terá Dheimison; Jefferson Feijão (Douglas Dias), William Magrão (Fernando Lombardi), Diogo Jussani e Dênis Neves; Caíque, Marzagão, Raphael Luz e Maikinho; Lucas Douglas e Wilmar Jordán (Anderson Lessa).

O Santo André, por sua vez, é quem tem a conquista mais significativa entre os clubes da Série D. Em 2004, o Ramalhão surpreendeu o país ao levantar a taça da Copa do Brasil no Maracanã, superando o Flamengo por 2 a 0 diante de 80 mil torcedores. No ano seguinte, disputou a Libertadores pela primeira vez. Em 2008, o time do ABC foi vice-campeão da Série B e assegurou o retorno à primeira divisão nacional após 25 anos. Já em 2010, alcançou a decisão do Campeonato Paulista e quase surpreendeu o Santos da então promessa Neymar.

No ano passado, antes da pandemia, os andreenses tinham a melhor campanha do Paulista. O torneio foi interrompido por 128 dias e a equipe, que acabou perdendo atletas durante a paralisação, não conseguiu manter o ritmo. Ainda assim, alcançou as quartas de final e se credenciou à Série D deste ano, torneio que não disputava desde 2013. No Estadual de 2021, o clube caiu na fase de grupos, mas assegurou a permanência na elite do futebol do estado.

Do grupo que disputou o Paulista, restaram quatro jogadores: o lateral Ruan, o zagueiro PV, o volante Dênis Germano e o goleiro Fabrício Araújo. Ao elenco, foram incluídos atletas que estavam emprestados, outros que subiram das categorias de base e mais nove contratações (entre elas, a do veterano atacante Nunes, de 39 anos), além do técnico Wilson Júnior.

“A equipe é bem mudada em relação ao Paulistão. É uma equipe jovem, reforçada por contratações. Espero que para a sexta rodada a gente esteja mais entrosado, mas a equipe já tem evoluído. Os atletas têm se esforçado muito e nós também entendendo o que temos a dar para tirar o melhor de cada jogador. O Santo André é uma equipe tradicional, uma camisa forte e sempre tem que entrar com objetivo de acesso”, destacou o treinador à Agência Brasil.

Para o duelo com a Lusa, a expectativa é que Wilson Júnior mantenha a base do time que encarou o Boavista. A equipe provável terá Fabrício Araújo; Eliandro, PV, Léo Gobo e Gilberto Jesus; Bruno Luiz, Will, Gledson e Haylan; Nunes e David Ribeiro.

Ouça na Rádio Nacional
Categorias
Esportes

Invictos, Flamengo e Bragantino duelam pelo Brasileiro no Maracanã

Flamengo e Bragantino se enfrentam neste sábado (19) no Maracanã, às 21h (horário de Brasília), pela Série A do Campeonato Brasileiro. Os dois clubes seguem invictos. Os rubro-negros somam duas vitórias em dois jogos disputados. Já o o Massa Bruta disputou quatro jogos: obteve duas vitórias e dois empates. O confronto desta noite, válido pela quinta rodada do Brasileirão, será transmitido ao vivo pela Rádio Nacional, com narração de André Luiz Mendes, comentários de Mário Silva e Bruno Mendes.

Os donos da casa seguem sem poder contar com os atletas que estão disputando a Copa América, que é o caso de Gabigol (Brasil), Everton Ribeiro (Brasil), De Arrascaeta (Uruguai), Piris da Mota (Paraguai) e Mauricio Isla (Chile).

Por outro lado, o técnico Rogério Ceni, que testou positivo para o novo coronavírus (covid-19) no início da semana passada, se recuperou e estará à beira do gramado. Além da partida contra o Coritiba – jogo de ida pela terceira fase da Copa do Brasil – ele também se ausentou dos jogos contra o América Mineiro pelo Brasileirão, e contra o Coxa (jogo da volta pela Copa do Brasil).

Já o atacante Pedro, que também foi diagnosticado com o vírus antes do embate com o Coelho, voltou a realizar exame na última (17). Apesar do resultado negativo, o jogador não poderá entrar em campo hoje porque terá de cumprir quarentena de dez dias estabelecida pelo protocolo sanitário da CBF. O atacante poderá retornar somente na sexta rodada do Brasileirão, na próxima quarta (23), contra o Fortaleza, também no Maracanã.

Pelo lado do Massa Bruta, o técnico Maurício Barbieri poderá contar com o meia-atacante Claudinho, que foi poupado na vitória, de virada, por 2 a 1 contra o Corinthians na última quarta (16), em São Paulo. As boas atuações do atleta lhe renderam a convocação para a seleção olímpica brasileira, anunciada pelo técnico André Jardine na última quinta (17).

A história do confronto entre Flamengo e Bragantino aponta equilíbrio. Dos 13 duelos entre os clubes, tivemos quatro vitórias para cada lado e cinco empates. Todos os duelos foram disputados pelo Campeonato Brasileiro. O último embate aconteceu pelo Brasileirão de 2020, no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (SP), em partida realizada em fevereiro deste ano, com gols de Gabigol, do Flamengo, e Ytalo, do Bragantino.

Categorias
Esportes

Filipe Toledo brilha no primeiro dia de competições no Surf Ranch

O brasileiro Filipe Toledo foi o grande destaque do primeiro dia de competições do Surf Ranch Pro, a sexta etapa do Circuito Mundial de Surfe, que começou nesta sexta-feira (18) em uma piscina de ondas na Califórnia (Estados Unidos).

Na rodada inicial da competição, os participantes entram duas vezes na piscina para surfar uma direita e uma esquerda, e o surfista de Ubatuba alcançou as melhores marcas do primeiro dia de competições, 17,80 pontos somando uma onda que recebeu 8,87 por surfar de frontside nas direitas e um 8,93 obtido em aéreos de backside nas esquerdas. Com este resultado, ele venceu a quarta bateria. “A vibe está demais aqui. Estou com a minha família, meus filhos, meus amigos e está sendo incrível”, disse Filipe Toledo à Liga Mundial de Surfe (WSL).

Outro brasileiro a vencer sua bateria foi Yago Dora. O bicampeão mundial Gabriel Medina e o atual campeão mundial Italo Ferreira farão sua estreia apenas no próximo sábado.

O Brasil também começou bem entre as mulheres, que só teve uma bateria. E a gaúcha Tatiana Weston-Webb venceu a bateria com o total de 14,83 pontos, somando 8,00 pontos com um frontside vertical na primeira esquerda que surfou e 6,83 surfando de backside na direita.

“Este evento na piscina é bem diferente, porque você fica sempre tentando superar suas próprias notas e fazer o seu melhor”, disse Tatiana Weston-Webb.

Categorias
Esportes

Série B: Brasil de Pelotas derrota Goiás de virada

O Brasil de Pelotas derrotou o Goiás por 2 a 1, na noite de sexta-feira (18) no estádio Bento de Freitas, pela 5ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Após este resultado, o Esmeraldinho segue no G4 da competição, na 4ª posição com oito pontos, já o Xavante pulou nove posições e atualmente é o 9º com cinco pontos.

Apesar de ser disputado a uma temperatura de 10 graus sob uma garoa fina, o jogo foi quente. O confronto iniciou com domínio do Goiás, que abriu o placar logo aos sete minutos, quando o meia Luan Dias escorou cruzamento de Alef Manga.

Aos 13, o atacante Bruno Mezenga fez grande jogada e só não marcou o segundo porque Héverton deu um carrinho para afastar a bola já quase em cima da linha. Aos 22, o time da casa chegou pela primeira vez com perigo. O volante Bruno Matias bateu colocado e a bola passou raspando. O empate veio aos 25, quando o atacante Fabrício finalizou muito bem cruzamento do lateral Artur.

Após algumas chances perdidas pelos dois times, veio a virada. Aos 12 minutos do segundo tempo, Ramon foi no fundo pela esquerda e cruzou, e o meia Gabriel Terra não perdeu a oportunidade. Com o placar favorável, o Xavante diminuiu a intensidade e passou a ceder terreno.

Aos 18, o atacante Alef Manga bateu forte da entrada da área e forçou o goleiro Matheus Nogueira a fazer boa defesa. Aos 27, foi a vez de o lateral Apodi cabecear dentro da área e mandar a bola pela linha de fundo com muito perigo. Aos 32, após expulsão do meia gaúcho Gabriel Terra, o Goiás seguia jogando em cima dos donos da casa. Elvis bateu da intermediária e a bola passou raspando o travessão. Os 20 minutos restantes foram de sufoco do Goiás em busca do gol de empate, com muitas bolas erguidas na área. Mas o placar permaneceu inalterado.

Pela 6ª rodada, o Brasil vai até Maceió para enfrentar o CRB no estádio Rei Pelé na terça-feira (22). No mesmo dia, o Goiás receberá o Avaí na Serrinha.

Categorias
Esportes

Copa América: no clássico do Rio da Prata, Argentina supera Uruguai

O estádio Mané Garrincha, em Brasília, foi o palco, nesta sexta-feira (18), do confronto entre os dois maiores vencedores da Copa América, o Uruguai, com 15 taças, e a Argentina, com 14. O duelo, válido pela 2ª rodada do Grupo A, terminou com a vitória do time de Lionel Messi por 1 a 0. O gol foi marcado pelo volante Guido Rodríguez.

Com o resultado, a equipe argentina chegou aos quatro pontos e divide a ponta da chave com o Chile. O Uruguai, que disputou apenas o primeiro jogo, buscará os primeiros pontos na próxima segunda-feira (21) contra o Chile. A Argentina joga também na segunda-feira contra o Paraguai.

Durante o jogo na capital federal, o time argentino, em busca de uma conquista importante, algo que não ocorre desde 1993, partiu para cima. Lautaro Martínez pegou rebote de uma bela jogada de Messi e não conseguiu mandar a bola para as redes com o gol vazio.

Aos 12, Messi recebeu uma cobrança curta de escanteio e mandou na área. O volante Guido Rodríguez subiu sozinho de cabeça na segunda trave para desviar do goleiro Muslera. A bola ainda desviou na trave antes de entrar.

Logo depois, aos 18, Giménez errou e Lautaro forçou o goleiro Muslera a fazer bela defesa. Porém, o lance foi invalidado por marcação de falta. Aos 27, o centroavante Cavani chegou a reclamar de um possível pênalti após tentar o drible sobre Otamendi e cair na área. Mas o juiz mandou seguir adiante.

Já a etapa final foi marcada por muito equilíbrio, com muita disputa e marcação de ambos os lados, mas com pouca produção ofensiva.

Categorias
Esportes

Brasil perde para EUA na semifinal da Copa América de Basquete

A seleção brasileira feminina de basquete foi derrotada por 71 a 60 pelos Estados Unidos, na noite desta sexta-feira (18), na semifinal da Copa América da modalidade realizada em Porto Rico. A derrota retirou a equipe do técnico José Neto da final do torneio, mas a campanha de quatro vitórias em seis jogos garantiu ao time verde e amarelo uma das quatro vagas para o Pré-Mundial.

No próximo sábado (19), o time brasileiro ainda volta à quadra para disputar a medalha de bronze contra o vencedor de Canadá e Porto Rico, que se enfrentam às 22h10 (horário de Brasília) desta sexta-feira (18).

Até o intervalo da partida, a seleção brasileira vinha fazendo uma grande partida. Na primeira parcial, a vitória foi verde e amarela por 21 a 13. E, ao final do segundo quarto, o Brasil ainda estava na frente por 33 a 25. Mas, a partir daí, a seleção americana, que participa do torneio com um time universitário, reagiu e dominou as ações. Ao final da terceira parcial, a vantagem já era dos Estados Unidos, de 50 a 43. E, no final do jogo, o placar apontou 71 a 60.

A principal jogadora da partida foi a americana Elissa Cunane, que marcou 19 pontos. Pelo Brasil, Thayná Silva foi o destaque ao anotar 14 pontos.

O Pré-Mundial de 2022 terá quatro grupos com quatro seleções em quatro sedes diferentes, com todos jogando contra todos dentro das chaves. E os três melhores se garantem no Mundial do próximo ano.