Categorias
Esportes

Copa do Brasil: Santos vence Cianorte-PR outra vez e avança às oitavas

O Santos é o primeiro clube garantido nas oitavas de final da Copa do Brasil. Nesta quarta-feira (8), o Peixe derrotou o Cianorte-PR por 1 a 0 na Vila Belmiro, em Santos (SP), no jogo de volta do confronto pela terceira fase da competição. A classificação garante aos cofres do Alvinegro uma premiação de R$ 2,9 milhões, concedida pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O próximo adversário será conhecido por sorteio.

A equipe paulista entrou em campo com a vantagem de ter ganhado a partida de ida, há uma semana, no estádio Albino Turbay, em Cianorte (PR), por 2 a 0. Apesar da necessidade de vitória ser dos paranaenses, a equipe visitante pouco assustou no primeiro tempo. Com o duelo sob controle e mais de 70% de posse de bola, os santistas saíram na frente aos 25 minutos, graças a um golaço de Marcos Guilherme. O atacante avançou pela esquerda, escapou da marcação, levou para a perna direita e bateu colocado, no ângulo, sem chances para o goleiro Bruno Pianissolla.

O Cianorte voltou do intervalo tentando pressionar e obrigou o goleiro John a duas boas defesas. A primeira aos quatro minutos, em finalização de Buba, dentro da área. A segunda aos 12, em chute cruzado do também atacante Léo Porto, desta vez pela direita. Daí para frente, o Santos retomou o domínio das ações e só não aumentou porque Bruno Pianissolla travou Marcos Guilherme e o volante Vinícius Baliero, frente a frente com os jogadores alvinegros. Nos acréscimos, John ainda evitou o empate paranaense, em batida colocada de Buba.

Os dois times mudam a chave para as respectivas divisões nacionais do Campeonato Brasileiro. No sábado (12), o Santos recebe o Juventude, às 19h (horário de Brasília) pela terceira rodada da Série A. No domingo (13), o Cianorte mede forças, em casa, com a Inter de Limeira, às 16h, pela segunda rodada do Grupo 7 da Série D.

Categorias
Esportes

Brasil cai para China; segunda derrota do vôlei na Liga das Nações

Nesta terça-feira (8), a seleção brasileira feminina de vôlei perdeu para a China por 3 sets a 2 (18/25, 25/22, 25/20, 14/25 e 15/12) no fechamento da terceira semana da Liga das Nações disputada em Rimini na Itália. O resultado quebrou uma sequência de cinco vitórias da equipe verde e amarela.

“Foi um grande jogo. Tivemos bons momentos, mas a China foi melhor e mereceu a vitória. Vamos estudar essa partida e ver onde podemos melhorar. A Liga das Nações é um campeonato longo e testes como esse são importantes para a nossa evolução. Agora é seguir treinando e pensar nos próximos adversários”, afirmou Tandara, maior pontuadora da seleção brasileira, com 26 pontos, 10 deles no primeiro set.

Além da oposta, Gabi e Carol Gattaz marcaram 19 vezes cada.

Até o momento, o Brasil tem sete vitórias em nove partidas, e 22 pontos somados. Essa campanha deixou a equipe do técnico Zé Roberto Guimarães na terceira colocação da competição.

O time volta a jogar no sábado (12). O adversário será a Polônia, às 16h (de Brasília). Na sequência, os adversários serão Alemanha e Tailândia.

Na quarta-feira (09), o torneio masculino será retomado, com o Brasil encarando a Holanda, às 16h (de Brasília). Bulgária e Polônia são os outros adversários desta rodada.

Categorias
Esportes

Mundial de Pentatlo Moderno distribuirá vagas para os Jogos de Tóquio

Começou nesta terça-feira (8), o Mundial de Pentatlo Moderno. O torneio está sendo realizado na cidade do Cairo, no Egito. Danilo Fagundes e William Muinhos representam o Brasil.
A competição vai distribuir até seis vagas (três em cada gênero) para os Jogos Olímpicos de Tóquio e segue até a próxima segunda, 14, no Cairo, Egito. Os medalhistas de ouro, prata e bronze de cada disputa ficarão com as vagas. Caso estes já estejam classificados para os Jogos do Japão, as vagas serão destinadas ao ranking olímpico, que vai definir os últimos pentatletas classificados, no próximo dia 15.

O último Mundial aconteceu em 2019. A competição estava marcada para ser realizada na Bielorrússia, mas foi transferida para o Egito.
“Tenho boas lembranças do Egito. Foi lá que quebrei o recorde mundial de tiro (em 2015) e participei de uma Final da Copa do Mundo (2018). Sem contar que a organização lá é sempre muito incrível”, comentou William à assessoria da confederação brasileira da modalidade (CBPM).

Danilo, William e os demais competidores do Mundial vão encarar todas as provas (200 metros de natação, combates de esgrima, trajeto de 350 a 450 metros de hipismo e laser-run, etapa que intercala 3,2 km de corrida com tiros a cada 800 metros) no Estádio Internacional do Cairo. Os brasileiros entram em ação na sexta-feira, 11, na qualificação masculina. “O treinamento foi bem intenso e bem estudado. Estou bem para competir. Espero ter a melhor performance possível”, afirmou Danilo Fagundes.

O Mundial do Egito será transmitido pelo Canal Olímpico do Brasil.https://www.canalolimpicodobrasil.com.br/  A transmissão terá a participação da medalhista olímpica de bronze de Londres 2012 Yane Marques como comentarista.

PROGRAMAÇÃO DO MUNDIAL DO EGITO
Terça-feira (8 de junho): Revezamento feminino
Quarta-feira (9 de junho): Revezamento masculino
Quinta-feira (10 de junho): Qualificação feminina
Sexta-feira (11 de junho): Qualificação masculina
Sábado (12 de junho): Final feminina
Domingo (13 de junho): Final masculina
Segunda-feira (14 de junho): Revezamento misto

Categorias
Esportes

Brasil enfrenta Paraguai fora de casa pelas Eliminatórias da Copa

Na noite desta terça-feira (8), a partir das 21h30, no Estádio Defensores del Chaco, em Assunção, a seleção brasileira enfrenta o Paraguai pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022 no Catar. Com cinco jogos realizados até o momento, a equipe nacional lidera o torneio com 15 pontos. Mas nem mesmo a boa fase vivida dentro de campo traz tranquilidade para o técnico Tite e os jogadores. Na verdade, o ambiente é bastante turbulento. Antes da viagem para a capital paraguaia, ainda em Porto Alegre, na segunda-feira (7), o comandante verde e amarelo teve que responder diversas perguntas sobre a queda do presidente da CBF, Rogério Caboclo, ocorrida no domingo (6), envolvido em denúncias de abuso à uma funcionária da Confederação, e sobre a Copa do América, prevista para começar no próximo final de semana no Brasil. “Tem sido bastante difícil. É um movimento social. Nós temos compreensão disso. As pessoas acham que nós devemos ter opinião sobre tudo. Enquanto, na verdade, nós devemos ter opinião sobre o futebol. Nós devemos ter o nosso lugar de fala sobre aquilo que nós diz respeito, o futebol. Isso a gente faz com muito amor. É claro que não é fácil manter o foco. Só que esse grupo todo vem tendo uma inteligência emocional muito grande para filtrar tudo que vem ocorrendo e focar apenas no jogo. Isso já ocorreu na partida do Equador e tem que ocorrer novamente nesta terça-feira contra o Paraguai”, comentou o técnico Tite em coletiva.

Em relação à partida, o retrospecto recente do Brasil, jogando como visitante contra o Paraguai, não é bom. A equipe nacional não vence no país vizinho desde 1985. Na ocasião, o placar foi 2 a 0, com gols de Casagrande e Zico. “Tem um grau de dificuldade muito grande, sim. Sabemos da qualidade da equipe adversária. E jogando dentro de casa eles se tornam ainda mais fortes. O desafio é grande”.

Na conversa com os jornalistas, o treinador não quis revelar oficialmente o time que vai a campo nesta noite. Uma provável escalação da seleção brasileira tem Alisson, Danilo, Éder Militão, Marquinhos e Alex Sandro; Casemiro, Douglas Luiz e Éverton Ribeiro; Richarlison, Gabriel Barbosa e Neymar.

A Rádio Nacional acompanha a partida ao vivo a partir das 21h com narração de André Luiz Mendes, comentários de Mario Silva e Bruno Mendes, que também trará as informações do plantão.

Categorias
Esportes

Etiene Medeiros celebra vaga em Tóquio no revezamento 4×100 livre

Dando prosseguimento a intensa rotina às vésperas da segunda edição olímpica, a nadadora Etiene Medeiros toma, nesta terça-feira (8), a segunda dose da vacina contra a covid-19. A imunização vai ocorrer ainda em clima de festa para a atleta. Já que, no final de semana passado, a CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos) confirmou a classificação da equipe do revezamento 4x100m livre feminino para os Jogos Olímpicos de Tóquio. E a pernambucana está na equipe ao lado de Stephanie Balduccini, Ana Vieira e Larissa Oliveira. “Confirmou-se a classificação, e isso me deixa muito mais tranquila. Depois da seletiva tivemos esse tempo esperando a repescagem terminar e assim confirmar a vaga, por conta de algumas competições principais que ainda estavam por acontecer. Agora, carimbamos a vaga e tenho mais uma oportunidade de nadar bem nesta competição”, comenta Etiene, atleta do Sesi-SP, aos assessores de imprensa.
“Eu vejo os Jogos Olímpicos como um momento de esperança para o mundo. De trazer alegria, de uma certa forma, para a população toda. Para mim, é uma grande oportunidade. Nadar a segunda Olimpíada da minha carreira, é uma gratidão imensa”, acrescentou a atleta. 

O quarteto feminino dos 4x100m livre se garantiu na Olimpíada através da repescagem mundial de revezamentos, encerrada no último dia 31 de maio, terminando na quarta colocação, com o tempo de 3m38s59. Agora, a seleção brasileira da modalidade tem 23 convocados.

A programação visando Tóquio tem neste mês de junho a viagem para Europa no próximo dia 20, quando Etiene embarca para Roma, na Itália, para o Torneio Internacional de Natação Sette Colli. Em seguida, ela viaja para Rio Maior, em Portugal, onde fará um training camp na cidade portuguesa. A previsão de viagem para o Japão é no dia 12 de julho, quando começa o período de aclimatação, até seguir para a Vila Olímpica no dia 19.

Categorias
Esportes

MPT abre investigação contra presidente da CBF por acusação de assédio

O Ministério Público do Trabalho no Rio de Janeiro (MPT-RJ) informou nesta segunda-feira (7) que, na sexta-feira (4), determinou que fosse aberta investigação sobre uma acusação de assédio sexual cometida por Rogério Caboclo, presidente afastado da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). No domingo (6), o Comitê de Ética da entidade decidiu suspender o dirigente por 30 dias, com o vice-presidente Antônio Carlos Nunes de Lima, o Coronel Nunes, tomando posse interinamente.

Segundo nota do MPT-RJ, a denúncia foi distribuída ao procurador do Trabalho Artur de Azambuja Rodrigues, membro da Coordenadoria Regional de Promoção de Igualdade de Oportunidades e Eliminação da Discriminação no Trabalho (Coordigualdade). O comunicado afirma, também, que “violência e o assédio são práticas intoleráveis no ambiente de trabalho” de acordo com a Convenção 190 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), e que o “assédio sexual também está tipificado como crime no Art. 216-A do Código Penal”.

A CBF se manifestou no domingo. Em nota, a entidade diz que a decisão pelo afastamento de Caboclo “é sigilosa e o processo tramitará perante a referida comissão, com a finalidade de apurar a denúncia apresentada”. Nesta segunda, em entrevista ao canal ESPN, o dirigente afirmou ser inocente e não ter dúvidas de que retornará à presidência da confederação.

Ainda nesta segunda, o técnico da seleção brasileira, Tite, foi questionado sobre o afastamento de Caboclo. O treinador evitou entrar em detalhes sobre o assunto.

“Eu compreendo a pergunta. Sabemos a dimensão que tem, a gravidade do caso, temos consciência disso, mas existe um Comitê de Ética da CBF que toma as devidas providências. Não é da nossa alçada”, resumiu Tite, em entrevista coletiva após o treino da seleção, que nesta terça-feira (8) enfrenta o Paraguai, no Estádio Defensores del Chaco, na capital paraguaia Assunção, pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2022, no Catar.

Categorias
Esportes

Brasil bate Bélgica e sobe na tabela da Liga das Nações feminina

Nesta segunda-feira (7), a seleção feminina de vôlei bateu a Bélgica por 3 sets a 0 (25/18, 25/16 e 25/17) na Liga das Nações, na cidade italiana de Rimini. Com o resultado, o time do técnico Zé Roberto Guimarães alcançou o segundo lugar na classificação do torneio, com 21 pontos, depois de sete vitórias em oito jogos.

A liderança é dos Estados Unidos com 24. A derrota da Turquia, que parou nos 19 pontos, para a República Dominicana também foi benéfica para a subida brasileira para a segunda posição.  

O principal destaque da partida foi a oposta Tandara com 18 pontos. A ponteira Gabi, com 11 pontos, também foi importante.

O Brasil volta a quadra nesta terça-feira (8) às 11h, para enfrentar a China.

Categorias
Esportes

Coluna – Natação brasileira vai renovada e variada à Paralimpíada

Das 31 vagas colocadas em disputa na seletiva para definir a seleção paralímpica de natação nos Jogos de Tóquio (Japão), 29 foram “encaminhadas” entre quinta-feira (2) e sábado (5) passados, na competição realizada no Centro de Treinamento Paralímpico (CTP), em São Paulo. As duas restantes (masculina e feminina) serão decididas conforme a composição das equipes de revezamento e a situação dos atletas no ranking mundial.

“Encaminhadas” porque a confirmação ainda depende do crivo do Comitê Paralímpico Internacional (IPC, sigla em inglês) no que diz respeito à elegibilidade dos nadadores que obtiveram índice, além da convocação oficial do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB). Os nomes devem ser anunciados o fim deste mês. Lembrando que os quatro medalhistas de ouro do Mundial de 2019, em Londres (Reino Unido), já estavam assegurados em Tóquio antes da seletiva. É o caso de Edênia Garcia (classe S3), Daniel Dias (S5), Wendell Belarmino (S11) e Carol Santiago (S12).

Tudo indica que a natação do Brasil terá mesmo os 35 representantes previstos em Tóquio. O número supera, por exemplo, os 32 convocados para os Jogos de 2016, no Rio de Janeiro. O detalhe é que a delegação na capital japonesa tende a ser bem renovada. Dos 33 atletas atualmente habilitados à Paralimpíada (os 31 com índice na seletiva e os quatro já garantidos), apenas 17 (em torno de 51%) competiram na última edição.

Na natação paralímpica, os atletas são divididos por classes, conforme as deficiências físico-motora (S1 a S10), visual (S11 a S13) e intelectual (S14). Quanto menor é o número da categoria, maior é o grau de comprometimento. Nas três classes de comorbidades mais severas (S1 a S4) são seis novidades entre os 11 nadadores credenciados aos Jogos, comparando com a Rio 2016: Gabriel Feiten e José Ronaldo da Silva na S1 e Gabriel Geraldo e Bruno Becker na S2; e Eric Tobera e Lídia Cruz na S4. É a primeira vez que o Brasil tem competidores com índice na S1.

03.06.21 - Gabriel Feiten durante fase de treinamento seletiva da Natação para Tóquio no CT Paralímpico Brasileiro (CTP) - classe baixa - seletiva
03.06.21 - Gabriel Feiten durante fase de treinamento seletiva da Natação para Tóquio no CT Paralímpico Brasileiro (CTP) - classe baixa - seletiva

Pela primeira vez o Brasil tem nadadores com índice paralímpico na classe S1 (deficiência físico-motora), entre eles está Gabriel Feiten (foto) – Ale Cabral/CPB/Direitos Reservados

Um dos objetivos do CPB era aumentar a participação de atletas de classes baixas durante o ciclo de Tóquio. No Rio, foram apenas três entre os 32 nadadores da equipe. Nos Jogos Parapan-Americanos de 2019, em Lima (Peru), eles já representaram um quarto da delegação, superando a meta de 12% esperada para a edição de 2023, em Santiago (Chile). Na Paralimpíada em solo japonês, onde o nível de competitividade e exigência é maior que no Parapan, a presença de nadadores das classes S1 a S4 deve superar 30% da equipe.

Outra classe com várias caras novas será a S14. Dos cinco atletas com índice, apenas Beatriz Carneiro esteve na Rio 2016. Desta vez, ela terá a companhia da irmã gêmea, Débora, além de Ana Karolina Soares, João Pedro Brutos e Gabriel Bandeira. Destaque especial aos dois últimos. Brutos obteve a marca paralímpica nos 100m peito logo no primeiro ano dele no movimento. Já Bandeira ficou a apenas 18 centésimos de quebrar o recorde mundial dos 100m borboleta. Em maio, ele conquistou seis ouros na etapa da Ilha da Madeira (Portugal) do circuito internacional da modalidade.

04.06.21 - Carol Santiago durante fase de treinamento seletiva da Natação para Tóquio no CT Paralímpico Brasileiro - CTP - seletiva
04.06.21 - Carol Santiago durante fase de treinamento seletiva da Natação para Tóquio no CT Paralímpico Brasileiro - CTP - seletiva

Débora (foto), irmã gêmea de Beatriz Carneiro – que estreou na Rio 2016 – está entre os quatro nadadores da classe S14 com índices suficientes para disputar a Paralimpíada – Ale Cabral/CPB/Direitos Reservados

Ele não é a única esperança de medalha entre as novidades da equipe. Na classe S12 (baixa visão), por exemplo, Carol Santiago vai à primeira Paralimpíada da carreira como atual campeã mundial dos 50m e dos 100m livre em 2019, além de medalhista de prata nos 100m costas e no revezamento 4x100m livre 49 pontos (em que a soma das classes dos atletas não pode superar 49). Garantida nos Jogos, ela disputou a seletiva como preparação, mas nem por isso diminuiu o ritmo: cravou o recorde mundial dos 50m livre (prova que não será realizada no Japão) e ficou a 57 centésimos da melhor marca dos 100m livre na categoria.

Além disso, confirmada a participação dos atletas com índice, o Brasil terá representantes em 13 das 14 classes da natação paralímpica em Tóquio, com exceção da S7. Isso em meio a uma seletiva dura, tanto que medalhistas na Rio 2016, como Ítalo Pereira (S7) e Carlos Farrenberg (S13), não atingiram marcas. Na última edição dos Jogos, há cinco anos, o país esteve ausente nas classes S1 e S2.

04.06.21 - Carol Santiago durante fase de treinamento seletiva da Natação para Tóquio no CT Paralímpico Brasileiro (CTP) - seletiva
04.06.21 - Carol Santiago durante fase de treinamento seletiva da Natação para Tóquio no CT Paralímpico Brasileiro (CTP) - seletiva

Nadadora da classe S 12 (baixa visão) Carol Santiago vai debutar nos Jogos de Tóquio como atual campeã mundial dos 50m e dos 100m livre, em 2019, em Londres (Inglaterra) – Ale Cabral/CPB/Direitos Reservados

Confira, abaixo, quem são os nadadores com índices para competir na capital japonesa. Em negrito, estão aqueles já assegurados pelo título mundial de 2019.

S1: Gabriel Feiten e José Ronaldo da Silva

S2: Gabriel Geraldo e Bruno Becker

S3: Edênia Garcia e Maiara Barreto

S4: Susana Schanardorf, Eric Tobera, Lídia Cruz, Patrícia Santos e Ronystony Silva

S5: Joana Neves, Daniel Dias e Samuel Oliveira

S6: Laila Abate, Talisson Glock e Gabriel Melone

S8: Cecília Araújo, Gabriel Cristiano e Caio Amorim

S9: Ruiter Silva e Ruan Souza

S10: Phelipe Rodrigues e Mariana Gesteira

S11: Wendell Belarmino e Matheus Rheine

S12: Carol Santiago

S13: Douglas Matera

S14: Ana Karolina Soares, Beatriz Carneiro, Débora Carneiro, Gabriel Bandeira e João Pedro Brutos

Categorias
Esportes

Empate complica Napoli-SC e Real Brasília no Brasileiro Feminino

O empate por 1 a 1 entre Napoli-SC e Real Brasília, nesta segunda-feira (7), no Estádio Carlos Alberto Costa Neves, em Caçador (SC), no encerramento da 13ª rodada da Série A1 (primeira divisão) do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino, complicou muito a situação de ambas as equipes na reta final da primeira fase. As catarinenses, com sete pontos, permanecem na 15ª e penúltima posição, ameaçadas pelo rebaixamento, enquanto as brasilienses seguem em décimo, com 15 pontos, longe da zona de classificação ao mata-mata.

As anfitriãs saíram na frente aos 44 minutos do primeiro tempo. A atacante Pâmela recebeu da lateral Mirian próxima a meia-lua, girou e arrematou no canto da goleira Flávia Guedes para abrir o placar. O empate saiu aos 16 minutos da etapa final, graças a um golaço de Petra. A meia dominou a bola no ar e a chutou ainda no ar, no ângulo da meta caçadorense.

O próximo desafio do Napoli será contra o Palmeiras, no dia 20 de junho, às 15h (horário de Brasília), na Academia de Futebol, em São Paulo. Além de vencerem as atuais vice-líderes do Brasileiro, as catarinenses terão de torcer por tropeços de Botafogo (primeiro time fora do Z4, com dez pontos) ou Minas Brasília (11º colocado, com 11 pontos) para terem chances de fugir do rebaixamento na última rodada.

No mesmo dia e horário, o Real Brasília medirá forças com o São Paulo, no Centro de Formação de Atletas de Cotia (SP). Para chegarem à rodada final com esperança de classificação, as Leoas do Planalto têm de ganhar e ainda contar com uma derrota do Avaí/Kindermann, oitavo colocado com 20 pontos e última equipe no G8, para o Flamengo, que também é outro concorrente direto.

Categorias
Esportes

Após golear Inter, Fortaleza encara rival Ceará pela Copa do Brasil

Nada como uma goleada por 5 a 1 e a liderança do Campeonato Brasileiro para iniciar uma semana decisiva. O massacre de domingo (6) para cima do Internacional, na Arena Castelão, pela segunda rodada, deu sequência à boa fase do Fortaleza sob comando do argentino Juan Pablo Vojvoda. São oito jogos, 28 gols marcados e seis vitórias — uma delas justamente a do título estadual, sobre o rival Ceará.

O Vozão, aliás, será o adversário desta quinta-feira (10), às 19h (horário de Brasília), no Castelão, no jogo de volta do confronto pela terceira fase da Copa do Brasil. No duelo de ida, no mesmo local, o Clássico-Rei terminou empatado em 1 a 1. Em caso de nova igualdade, a vaga à próxima fase da competição nacional será decidida nos pênaltis.

“Na minha consideração, futebol tem momentos. Esse é um momento bom da equipe e é bom desfrutá-lo, mas já temos de pensar no Ceará. O futebol brasileiro tem sempre muitas partidas importantes. Assim será na quinta, tanto para o rival, como para nós”, disse Vojvoda, em entrevista coletiva após a goleada sobre o Inter.

Jogada - goleada do Fortaleza por 5 a 1 contra INternacional - Brasileiro - em 06/06/2021
Jogada - goleada do Fortaleza por 5 a 1 contra INternacional - Brasileiro - em 06/06/2021

O Tricolor assumiu a liderança do Brasileirão após goleada de 5 a 1 sobre o Internacional, na Arena Casteão, em partida da segunda rodada da competição – Ricardo Duarte/Internacional/Direitos Reservados

Para o lado derrotado no Castelão, mudar a chave do Brasileiro para a Copa do Brasil se faz ainda mais necessário. O Colorado também tem compromisso do torneio mata-mata na quinta, mas às 21h30, contra o Vitória, no Beira-Rio. Os gaúchos levaram a melhor no jogo de ida, no Barradão, por 1 a 0 e têm a vantagem do empate.

Se Vojvoda vive bom momento no Fortaleza, o mesmo não se pode dizer de Miguel Angel Ramirez. A campanha irregular na Libertadores, apesar da classificação às oitavas de final, e a perda do título gaúcho para o rival Grêmio, deixam o técnico espanhol sob risco. Em 23 partidas no comando colorado, são 11 vitórias, sete derrotas e cinco empates.

“Nós respaldamos demais este elenco. É função nossa, como gestores, cobrarmos resultados e trabalho. E o trabalho vem sendo feito. Ajustes deverão ser feitos, sim, mas de forma alguma faremos mudança nesse momento, às vésperas de uma decisão de Copa do Brasil. Temos confiança nesse elenco, que possui 50% dos jogadores com menos de 23 anos e que, no médio a longo prazo, darão muito resultado”, afirmou o vice de futebol do Inter, João Patricio Herrmann, também depois da partida em Fortaleza, durante entrevista coletiva.

Pela terceira rodada do Brasileirão, Fortaleza e Inter voltam a jogar somente no domingo que vem (13), às 18h15. O Leão do Pici recebe o Sport no Castelão e o Colorado visita o Bahia em Pituaçu.

Ouça na Rádio Nacional