Categorias
Esportes

Olimpíada: Gabriel Medina brilha e alcança semifinal do surfe

O brasileiro Gabriel Medina avançou para as semifinais da disputa de surfe da Olimpíada, após superar o taitiano Michel Bourez, que representa a França nos Jogos de Tóquio (Japão), por 15,33 a 13,66, no início da noite desta segunda-feira (26) na Praia de Tsurigasaki.

E a vitória do bicampeão mundial (do Circuito Mundial de Surfe) aconteceu em um panorama bem diferente do visto nos últimos dias. A aproximação de um Tufão da costa do Japão fez com que o mar subisse muito, oferecendo aos atletas melhores condições de competição.

Com uma condição mais favorável, com ondas de mais de 2 metros, Medina brilhou e superou Bourez com certa folga, alcançando a melhor nota da competição de surfe até aqui, um 9, após dar um belo aéreo, um full rotation de backside.

O próximo desafio de Medina na competição será o japonês Kanoa Igarashi, que venceu o norte-americano Kolohe Andino por 12,60 a 11. A disputa acontece ainda no final da noite desta segunda.

Categorias
Esportes

Ítalo Ferreira avança e garante, ao menos, um bronze para o Brasil

O potiguar Ítalo Ferreira garantiu presença na disputa das semifinais da disputa do surfe da Olimpíada de Tóquio (Japão) e, com isso, garantiu ao Brasil, ao menos, uma medalha de bronze na modalidade. Isto acontece porque, também na noite desta segunda-feira (26) na Praia de Tsurigasaki, Gabriel Medina também avançou.

Como Ítalo e Medina estão em chaves diferentes, na pior das hipóteses, caso os dois percam nas semifinais, o Brasil garante um bronze. Já no caso de vitória de ambos na próxima fase, o país consegue um ouro e uma prata.

E a classificação dos brasileiros aconteceu em um cenário bem diferente do visto nos últimos dias. A aproximação de um Tufão da costa do Japão trouxe chuva e fez com que o mar subisse muito, oferecendo aos atletas melhores condições de competição.

Melhor nota da competição

Tendo a seu dispor ondas de mais de 2 metros, o potiguar começou com tudo sua bateria contra o japonês Hiroto Ohhara, dando um aéreo (um full rotation de backside) que lhe deu um 9,73, a maior nota dos Jogos Olimpícos. A partir daí Ítalo administrou a vantagem e conseguiu fechar a disputa em 16,30 a 8 para avançar.

Na próxima fase, ele enfrenta o vencedor da bateria entre o peruano Lucca Mesinas e o australiano Owen Wright.

Classificação de Medina

Gabriel Medina garantiu sua vaga nas semifinais um pouco antes, após superar o taitiano Michel Bourez, que representa a França nos Jogos de Tóquio (Japão), por 15,33 a 13,66.

Assim como o potiguar, o surfista de Maresias também mostrou o melhor de seu surfe, com um belo aéreo que lhe valeu um 9.

As semifinais e a final do surfe masculino acontecem na madrugada desta terça-feira (27).

Categorias
Esportes

Mirando liderança do Grupo, seleção feminina pega Zâmbia na Olimpíada

A seleção feminina de futebol enfrenta Zâmbia, na manhã desta terça-feira (27) a partir das 8h30 (horário de Brasília) no Estádio de Saitama, em busca de um resultado que lhe garanta a classificação como líder de sua chave na Olimpíada de Tóquio (Japão).

Com quatro pontos em dois jogos, após derrotar a China por 5 a 0 e empatar em 3 a 3 com a Holanda, a equipe comandada por Pia Sundhage ocupa a vice-liderança do Grupo F, ficando atrás da Holanda apenas no saldo de gols. Dependendo apenas de um empate para se classificar às quartas de final, a técnica sueca pretende fazer algumas alterações na equipe titular.

Em entrevista coletiva realizada nesta segunda-feira (26), Pia destacou a importância das atletas que saem do banco de reservas: “É uma fórmula para a vitória conseguir usar as jogadoras do banco do jeito que estamos usando. Estou muito feliz com as jogadoras que entram durante o jogo e mudam a partida, como, por exemplo, Angelina, Ludmila e Geysez. Isso não é algo que vem de graça, você tem que tentar repetir, talvez com as mesmas jogadoras ou com outras, mas é muito importante conforme se avança na competição. Temos 22 boas jogadoras, e o fato de algumas ainda não terem jogado vai permitir que elas entrem e façam um bom jogo, justamente por terem pernas mais frescas que algumas outras. Faremos mudanças na próxima partida, com certeza. É muito importante que todas estejam com ritmo de jogo”.

No treino desta segunda, o time considerado titular escalado pela técnica sueca foi: Barbara; Leticia Santos, Poliana, Rafaelle e Jucinara; Formiga, Angelina, Marta e Andressa Alves; Bia e Ludmila.

Dependendo da posição em que se classificar no grupo F, o Brasil pode ter pela frente a Suécia ou os Estados Unidos, do Grupo G, ou até mesmo Inglaterra, Canadá e Japão, do Grupo E. A técnica da equipe verde e amarela garante que a equipe prefere não escolher adversários: “Nós analisamos todas as possibilidades, para que todas estejam atualizadas quando jogarmos a partida, mas não há grupo melhor ou pior. Todos os times que forem às quartas serão grandes times. Não apostarei que um é melhor que o outro, não sou boa para isso. O que quero é ganhar o jogo contra a Zâmbia. Se for de 1 a 0, ou de uma diferença maior, não importa. O que importa é como jogamos e como conseguimos os três pontos”.

Categorias
Esportes

Roger Machado quer força máxima contra Criciúma nesta terça-feira

Depois de duas derrotas consecutivas no Campeonato Brasileiro, mesmo com boas atuações, o Fluminense precisa “girar a chave”, pois tem compromisso decisivo já nesta terça-feira (27). O Tricolor enfrenta o Criciúma, às 19h15min, no Heriberto Hülse, pela partida de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

Com uma maratona de jogos pela frente, contando a própria Copa do Brasil, o Brasileiro e a Libertadores da América, o Fluminense terá que avaliar bem a situação física de seus atletas. O adversário desta terça-feira, teoricamente, é o mais fraco dos próximos compromissos. O Criciúma ocupa a terceira posição do Grupo B da Série C. Contudo, o técnico Roger Machado deixou claro que não é o momento de poupar.

“A ideia é a gente ir com força máxima, sempre que possível, a partir de agora. Já falei para os atletas que final desse mês e agosto são decisivos para as nossas aspirações. São semanas eliminatórias e até o final de agosto se encerra o primeiro turno do Campeonato Brasileiro e tudo o que acontecer até lá vai determinar o que desenrolar. Pode haver modificações, mas a ideia inicial é ir com força máxima para pegar essa janela forte até perto do final do mês que vem”.

Roger Machado pode ter o retorno do zagueiro Luccas Claro, poupado contra o Palmeiras. Por outro lado, dificilmente vai contar com Caio Paulista, que deixou o campo lesionado no último sábado.

No Criciúma, o clima é de confiança depois da vitória sobre o rival Figueirense por 1 a 0 na 9a rodada da Série C, terminando o primeiro turno na zona de classificação para a segunda fase. Depois do inédito rebaixamento para a segunda divisão do Campeonato Estadual, em 2021, o Tigre conseguiu se recuperar no Brasileiro e ainda sonha com o bi da Copa do Brasil depois de 30 anos da sua primeira conquista. Entretanto, o técnico Paulo Baier sabe que a missão desta terça-feira é muito difícil.

“A vitória dá uma moral muito grande. Lógico que a gente vai enfrentar um adversário pesado, que tá jogando a Libertadores, que está entre os melhores do Campeonato Brasileiro. O Fluminense é o favorito para passar, mas nós vamos fazer de tudo para conseguir a vantagem dentro de casa. A gente vai respeitar o Fluminense, mas vai jogar nosso futebol”.

A última vez que Criciúma e Fluminense se enfrentaram foi em 2017, pela terceira rodada da Copa do Brasil. O primeiro jogo terminou empatado em 1 a 1, e o Tricolor venceu o duelo de volta por 3 a 2, no Giulite Coutinho.

Ouça na Rádio Nacional

 

Categorias
Esportes

Jogos: Brasil fatura 2ª prata no skate e vai com 3 às quartas do surfe

O momento alto do Brasil no terceiro dia de competições da Olimpíada de Tóquio (Japão) foi protagonizado pela maranhense Rayssa Leal, a Fadinha, de 13 anos, que faturou a segunda medalha de prata no skate street. A primeira prata na modalidade foi conquistada na madrugada de domingo (25) pelo paulista Kelvin Hoefler. 

No surfe, o país avançou às quartas de final com três dos quatro brasileiros que foram à Tóquio em busca de uma medalha inédita na modalidade estreante em Olimpíadas. A cearense Silvana Lima, o paulista Gabriel Medina e Ítalo Ferreira voltam a competir às 19h (horário de Brasília) desta segunda (26) na praia de Tsurigasaki. Além das quartas e semifinais, por conta da aproximação de uma tempestade, as finais valendo medalhas também ocorrerão na sequência, já na madrugada de terça (27).

Última estreia do vôlei de praia feminino

A dupla Ana Patrícia e Rebecca, do vôlei de praia, estreou com vitória acachapante na noite deste domingo (25) pelo Grupo D. As brasileiras levaram 31 minutos para derrotar as quenianasMakokha e Khadambi por 2 sets a 0 (parciais de 21/15 e 21/9).  Ana e Rebecca fazem o segundo jogo nesta terça (27), às 23h, contra Gruadina e Kravcenoka, da Letônia.  

Primeira vitória do Badminton

O carioca Ygor Coelho, de 24 anos, estreou com pé direito no torneio individual de badminton ao derrotar Georges Julien Paul, das Ilhas Maurício, por 2 sets a 0 (parciais de 21/5 e 21/6). Atual campeão Pan-Americano, Ygor compete pela segunda vez nos Jogos – a primeira foi na Rio 2016 . O país também é representado por Fabiana Silva em Tóquio. A brasileira foi superada ontem (25) pela ucraniana Maria Ulitina, por 2 sets a 0 (parciais de 21/14 e 22/20), na primeira partida válida pelo Grupo H. 

Taekwondo 

No taekwondo, o Brasil deu adeus à competição neste domingo (25). A campeã pan-americana Milena Titoneli teve a chance de disputar o bronze, mas foi superada por 12 a 8 pela atleta Ruth Gbagi, da Costa  do Marfin. Para se garantir na briga pelo bronze, Milena começou vencendo Julyana Al-Sadeq, da Jordânia, mas, na sequência, perdeu para a croata Matea Jelic. Na repescagem, Milena se garantiu na briga pelo bronze ao derrotar a haitiana Lauren Lee. 

O país também contava com Edval Pontes, o Netinho, na categoria até 68 kg, e Ícaro Miguel (até 80 kg), mas ambos perderam na estreia. Netinho foi superado por Hakan Recber, da Turquia, e Ícaro não passou pelo italiano Simone Alessio.

Segundo revés no handebol masculino

No handebol masculino, a seleção sofreu a a segunda derrota seguida no Grupo A, desta vez para a França por 34 a 29, na manhã desta segunda (26). O país seque com chances de classificação, já que os quatro primeiros de cada chave avançam às quartas de final. O próximo duelo será contra a Espanha, às 7h30, de quarta (28).

Natação terá brasileiros na raia esta noite 

Na manhã desta segunda (26), Fernando Scheffer assegurou presença na final dos 200 metros livre. Ele chegou em terceiro lugar na primeira semifinal, com a marca de 1min45s71, a oitava melhor entre os semifinalistas. A final será disputada às 22h43 desta segunda(26). 

Outro brasileiro, Leonardo de Deus, se garantiu nas semifinais dos 200 m borboleta. Ele foi o segundo colocado em sua bateria, com o tempo de 1min53s83, a terceira melhor marca das eliminatórias e o melhor tempo de Leonardo em toda carreira. O nadador  cairá na água novamente, às 23h40, para brigar por vaga na final. 

Vôlei masculino segue invicto

E para fechar o terceiro dia dos Jogos de Tóquio em grande estilo, a seleção maculina de vôlei derrotou a Argentina, já no início da tarde desta segunda (26) – já madrugada no Japão – por 3 sets a 2. No duelo de rivais sul-americanos não faltou emoção: o Brasil conseguiu virar um placar desfavorável, de dois sets a zero, e vencer no tie-break,, segundo jogo pelo Grupo B. O Brasil segue invicto na Olimpíada. Já a Argentina amarga a segunda derrota. 

Categorias
Esportes

Vôlei: Brasil vence Argentina de virada, em duelo emocionante

O Brasil venceu a Argentina no vôlei masculino, na tarde de hoje (26) no Brasil – já madrugada no Japão. Em uma partida muito emocionante e equilibrada, sobretudo na reta final, a seleção brasileira conseguiu virar um placar desfavorável, de dois sets a zero, e vencer no tie-break. No final, 3 sets a 2 para o Brasil, ainda invicto na Olimpíada. Já a Argentina amarga a segunda derrota no grupo.

O Brasil começou mal e cometendo muitos erros. Do outro lado, os argentinos faziam um bom jogo, com destaque para Palacios e Bruno Lima, maior pontuador do jogo, com 26 pontos. O primeiro set terminou 25 a 19 e o segundo 25 a 21, ambos para a Argentina. O Brasil reagiu e corrigiu os erros. Fechou o terceiro set por 25 a 16, mas demorou a engrenar. No quarto set, a seleção brasileira iniciou mal, mas se superou e venceu por 25 a 21. O empate, então improvável, veio.

O tie-break foi muito equilibrado. O Brasil, já ajustado e recuperado dos erros do início, ficava atrás sempre por um ponto, até o 12º. No ponto seguinte, na reta final e quando realmente era necessário, o time comandado por Renan Dal Zotto virou com bloqueio de Maurício Souza. Os argentinos sentiram a pressão de uma derrota iminente após estarem vencendo por 2 a 0. Um erro no saque de Palacios foi o símbolo dessa desconcentração, deixando o Brasil a um ponto da vitória. Um novo erro do adversário, em um ataque de Conte para fora, selou a vitória de virada da seleção brasileira.

“Hoje a linha de passe deles funcionou tremendamente, principalmente nos dois primeiros sets, mesmo nosso saque sendo forçado. Mas eu fiquei muito feliz com a vitória e com a demonstração de equipe. Quem tá saindo joga junto, torcendo para quem tá lá dentro. Isso é fundamental”, disse o técnico brasileiro logo após a partida.

Na próxima rodada, o Brasil enfrenta os atletas do Comitê Olímpico Russo; a Argentina joga contra a França.

Categorias
Esportes

Natação: Fernando Scheffer vai à final dos 200 metros livre em Tóquio

O nadador brasileiro Fernando Scheffer se classificou para a final dos 200 metros livre. Ele chegou em terceiro lugar na primeira semifinal, com a marca de 1:45.71, a oitava melhor entre os semifinalistas. A final será disputada às 22h43 de hoje (26), no horário de Brasília.

“Estou muito feliz. Passamos pela eliminatória, pela semifinal, agora é descansar, ver o que a gente pode melhorar e ir com tudo para a final. A prova não tem nenhum favorito. É tentar colocar a nossa melhor performance na água e o que vier disso é consequência”, disse o nadador de 23 anos.

200 metros borboleta

Leonardo de Deus. Jogos Olimpicos, Tokyo 2020. 26 de Julho de 2021, Toquio, Japao. Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA
Leonardo de Deus. Jogos Olimpicos, Tokyo 2020. 26 de Julho de 2021, Toquio, Japao. Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Leonardo de Deus no nado borboleta – Satiro Sodré/SSPress/CBDA

 

Já Leonardo de Deus foi às semifinais dos 200 metros borboleta. Ele foi o segundo colocado em sua bateria, com o tempo de 1:53.83, a terceira melhor marca das eliminatórias e o melhor tempo de Leonardo em toda carreira. Ele cairá na água novamente, já na briga por uma vaga na final, às 23h40 de hoje, no horário de Brasília, já terça-feira no horário japonês.

“Eu sabia que tinha que fazer força, que teria que estar entre os três primeiros na prova e o objetivo foi esse. Agora é descansar bem para estar entre os oito [melhores] amanhã”, disse. “Eu só nadei, pensei no que treinei e acredito que foi bem executado. A gente sabe que eu posso mais, agora é focar para amanhã”, completou.

Resultados finais

A segunda-feira de natação no Japão foi de finais em quatro provas. Pelo revezamento 4×100 livre masculino, os Estados Unidos ficaram com o ouro, a Itália ficou com a prata e a Austrália com o bronze. Já na final dos 400 metros livre feminino, a australiana Ariarne Titmus ganhou medalha de ouro, a estadunidense Kathleen Ledecky levou a prata e a chinesa Bingjie Li ficou com o bronze.

Na final dos 100 metros peito masculino, o britânico Adam Peaty levou medalha de ouro, o holandês Arno Kamminga ficou com a prata e o italiano Nicolo Martinenghi com o bronze. A outra final realizada na manhã de segunda-feira, ainda noite de domingo no Brasil, foi dos 100 metros borboleta feminino. Nessa prova, a canadense Margaret MacNeil levou medalha de ouro, a chinesa Yufei Zhang ficou com a prata e a australiana Emma McKeon o bronze.

Categorias
Esportes

Silvana, Medina e Ítalo avançam às quartas de final do surfe em Tóquio

O Brasil terá logo mais à noite três brasileiros nas quartas de final do surfe na Olimpíada de Tóquio (Japão). No caminho rumo ao pódio da modalidade estreante nos Jogos estarão Silvana Lima, Gabriel Medina e Ítalo Ferreira. Os brasileiros voltam a competir  logo mais, às 19h (horário de Brasília) desta segunda-feira (26), com previsão de realização das quartas e semifinais, na praia de Tsurigasaki, a cerca de 100 quilômetro de Tóquio. 

Ainda na noite deste domingo (25), ocorreram as baterias femininas das oitavas de final. A primeira a avançar foi a cearense Silvana Lima que dominou a bateria do início ao fim contra a portuguesa Teresa Bonvalot. A brasileira totalizou 12.17 pontos contra 7.50 da adversária. Nas quartas Silvana competirá com a norte-americana Carissa Moore, tetracampeã mundial.

Já a gaúcha Tatiana Weston-Webb não foi bem contra a japonesa Amuro Tsuzuki. A brasileira parou nas oitavas com somatória de 9.00 pontos contra 10.33 da adversária asiática. 

Na disputa masculina, o bicampeão mundial Gabiel Medina foi o primeiro a se classificar em embate contra o australiano Justin Wilson. O brasileiro avançou com 14.33 pontos contra 13.00 de Wilson. Nas quartas, o paulista de São Sebastião vai encarar o francês Michel Bourez. 

O potiguar Ítalo Ferreira, atual campeão mundial, sobrou na disputa pela vaga nas quartas contra o neozelandês Billy Starmand. O brasileiro alcançou nota 14.54 contra 9.67 do rival. Nas quartas, Ítalo duelará com o japonês Hiroto Ohhara.

Quartas de final

Feminino

Bianca Buitendag (AFS) x Yolanda Hopkins (POR)
Brisa Hennessy (CRC) x Caroline Marks (EUA)
Carissa Moore (EUA) x Silvana Lima (BRA)
Amuro Tsuzuki (JAP) x Sally Fitzgibbons (AUS)

Masculino

Kanoa Igarashi (JAP) x Kolohe Andino (EUA)
Gabriel Medina (BRA) x Michel Bourez (FRA)
Ítalo Ferreira (BRA) x Hiroto Ohhara (JAP)
Lucca Mesinas (PER) x Owen Wright (AUS)

Categorias
Esportes

Rayssa Leal, a Fadinha, fatura prata no skate street em Tóquio 2020

A maranhense Rayssa Leal, a Fadinha, de 13 anos, conquistou a prata na madrugada desta segunda-feira (26) no skate street na Olimpíada de Tóquio (Japão), se tornando a medalhista mais jovem do país na história da participação brasileira nos Jogos. Natural de Imperatriz (MA), a atleta marcou 14,64 na somatória, e só foi superada pela dona da casa Nishiya Momiji (15.26), também de 13 anos. Outra japonesa, Funa Nakayama, de 16 anos, levou o bronze (14.49). As disputas ocorreram no Parque e Esportes Urbano de Ariake.

Fadinha encantou nas manobras e na descontração: sorridente ele chegou a dançar algumas vezes, sem se deixar abater pela pressão da decisão por medalha. Estratégia que lhe garantiu a prata, a segunda do Brasil no skate street – no sábado (25) Kelvin Hofler conquistou a primeira.

“ Eu estou muito feliz, esse dia vai ser marcado na história. Eu tento ao máximo me divertir porque eu tenho certeza de se divertindo as coisas fluem, deixa acontecer naturalmente, se divertindo”, disse a skatista ao site do Comitê Olímpico do Brasil (COB).

Sensação nos Jogos de Tóquio, Fadinha chegou nos últimos dias a mais de dois milhões de seguidores nas redes sociais. Agora medalhista olímpica, ela acredita que poderá influenciar mais meninas a praticarem a modalidade. 

“Saber que muitas meninas já me mandaram mensagem no Instagram falando que começaram a andar de skate ou os pais deixaram andar de skate por causa de um vídeo meu, eu fico muito feliz porque foi a mesma coisa comigo. Minha história e a história de muitas outras skatistas que quebraram todo esse preconceito, toda essa barreira de que o skate era só para menino, para homem, e saber que estou aqui e posso segurar uma medalha olímpica, é muito importante para mim”, concluiu.

Ficaram pelo caminho

Outras duas brasileiras competiram na primeira fase, mas não se classificaram entre as oitos primeiras colocadas que avançaram à final. Pâmela Rosa, líder do ranking mundial no street, foi a primeira brasileira a se apresentar, na terceira bateria. A atleta ficou em décimo lugar, com total de 10.06 pontos. Momentos depois da disputa, Pâmela postou em rede social uma foto do tornozelo esquerdo, muito inchado e com hematomas. A atleta explicou que sofreu uma lesão na reta final da preparação e agradeceu o apoio da torcida brasileira.  

Já a experiente Letícia Bufoni, número 4 do ranking, se apresentou com Rayssa Leal na quarta e última bateria, mas também não conseguiu nota suficiente para ir à final: totalizou 10.91 pontos, ficando em nono lugar.

Categorias
Esportes

Série D: Ferroviária bate Boa Esporte em São Paulo e lidera Grupo 6

A Ferroviária venceu o Boa Esporte por 2 a 0 na tarde deste domingo (25) pela 8ª rodada do Grupo 6 da Série D. O jogo foi disputado na Arena Fonte Luminosa em Araraquara-SP e teve o acompanhamento ao vivo da TV Brasil.

O primeiro gol gol do jogo saiu aos 24 minutos da etapa inicial com Léo Castro batendo pênalti com perfeição. Aos 37 minutos do segundo tempo, em cobrança de falta, o goleiro mineiro saiu mal e a bola sobrou para Glayson só empurrar para o fundo das redes. Aos 47, o Boa Esporte ainda teve uma oportunidade de marcar com um pênalti. Mas Lucas Coelho bateu e Wagner defendeu.

O resultado manteve a equipe do interior de São Paulo na liderança da chave. Agora, a Ferroviária tem 19 pontos em oito jogos, com seis vitórias, um empate e apenas uma derrota. O Boa Esporte é 4º com 12 pontos. As duas equipes voltam a jogar no próximo final de semana. Os mineiros recebem o Rio Branco-ES no sábado (31) e os paulistas visitam o Patrocinense-MG no domingo (1º de agosto).

Confira aqui a tabela de classificação da Série D 2021.