Categorias
Esportes

Brasileiros conhecem rivais da fase de grupos da Copa Sul-Americana

Pela primeira vez na história, a Copa Sul-Americana terá uma fase de grupos. As chaves foram sorteadas pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) nesta sexta-feira (9). O Brasil terá seis representantes, número que pode chegar a oito caso Santos e Grêmio, que disputam a fase preliminar da Libertadores, não avancem nos respectivos confrontos contra San Lorenzo (Argentina) e Independiente del Valle (Equador).

Athletico Paranaense e Corinthians foram os dois brasileiros cabeças-de-chave, por serem dois dos oito participantes mais bem colocados no ranking da Conmebol. Campeão em 2019, o Furacão está no Grupo D, com Melgar (Peru), Aucas (Equador) e Metropolitanos (Venezuela). Já o Timão encabeça o Grupo E, junto de Sport Huancayo (Peru), River Plate (Paraguai) e o ganhador do jogo entre os uruguaios Montevideo City Torque e Fenix.

O Bahia, que parou nas quartas de final em 2020, caiu no Grupo B, que também reúne Independiente (Argentina), Guabirá (Bolívia) e outra equipe do Uruguai (Peñarol ou Cerro Largo). O Atlético-GO, que disputou o torneio pela última vez em 2012, foi sorteado no Grupo F, com Newell’s Old Boys (Argentina), Palestino (Chile) e quem perder no confronto entre Libertad (Paraguai) e Atlético Nacional (Colômbia), que duelam pela pré-Libertadores.

O Ceará, que esteve na Sul-Americana de 2011 e disputará pela primeira vez uma partida oficial fora do Brasil, integra o Grupo C, com Jorge Wilstermann (Bolívia), Arsenal de Sarandí (Argentina) e o perdedor entre Bolivar (Bolívia) e Junior Barranquilla (Colômbia), pela fase preliminar da Libertadores. Por fim, o Red Bull Bragantino, estreante na competição, fecha o Grupo G, de Emelec (Equador), Deportes Tolima (Colômbia) e Talleres (Argentina).

Caso não passe do San Lorenzo na Libertadores, o Santos disputará o Grupo A da Sul-Americana, com Rosário Central (Argentina), Huachipato (Chile) e 12 de Octobre (Paraguai). Se for eliminado pelo Independiente del Valle, o Grêmio integrará o Grupo H do torneio, onde terá pela frente Lanus (Argentina), La Equidad (Colômbia) e Aragua (Venezuela).

A previsão é que a fase de grupos comece no próximo dia 20. A decisão está marcada o dia para 6 de novembro, em jogo único, ainda sem local definido. O atual campeão é o Defensa y Justicia (Argentina), que, por conta do título, ganhou vaga na Libertadores. O time que levantar a taça garante uma premiação total de US$ 6,8 milhões (cerca de R$ 37,8 milhões).

Confira os grupos

Grupo A: Rosário Central (Argentina), Huachipato (Chile), 12 de Octobre (Paraguai) e perdedor de Santos x San Lorenzo (Argentina)

Grupo B: Independiente (Argentina), Bahia, Guabirá (Bolívia) e Peñarol ou Cerro Largo (ambos Uruguai)

Grupo C: Jorge Wilstermann (Bolívia), Arsenal de Sarandí (Argentina), Ceará e perdedor de Bolivar (Bolívia) x Junior Barranquilla (Colômbia)

Grupo D: Athletico Paranaense, Melgar (Peru), Aucas (Equador) e Metropolitanos (Venezuela)

Grupo E: Corinthians, Sport Huancayo (Peru), River Plate (Paraguai) e Montevideo City Torque ou Fenix (ambos Uruguai)

Grupo F: Newell’s Old Boys (Argentina), Palestino (Chile), Atlético-GO e perdedor de Libertad (Paraguai) x Atlético Nacional (Colômbia)

Grupo G: Emelec (Equador), Deportes Tolima (Colômbia), Talleres (Argentina) e Red Bull Bragantino

Grupo H: Lanus (Argentina), La Equidad (Colômbia), Aragua (Venezuela) e perdedor de Grêmio x Independiente del Valle (Equador)

Categorias
Esportes

Pré-Olimpicos de Saltos Ornamentais e Águas Abertas têm novas datas

A Federação Internacional de Natação (Fina) anunciou nesta sexta-feira (8) que remarcou para o período de 1 a 6 de maio a Copa do Mundo de Saltos Ornamentais em Tóquio (Japao), e realizará o Pré-Olímpico de Águas Abertas (maratonas aquáticas) nos dias 19 e 20 de junho, na cidade de Setúbal (Portugal). As competições foram adiadas no último dia 1º de abril, em razão da pandemia do novo coronavírus (covid-19). 

Por meio de nota oficial, a entidade disse que ainda estuda uma nova data para o Pré-Olímpico de Nado Artístico, inicialmente marcado para o período de 18 a 23 de abril, em Tóquio. O torneio foi cancelado no último dia 3, também em razão da pandemia. 

No Pré-Olímpico de Saltos Ornamentais, o Brasil será representado por oito atletas classificados em seletiva realizada em fevereiro, no  Rio de Janeiro: Ingrid Oliveira, Giovanna Pedroso, Anna Lucia Santos, Luana Lira, Isaac Souza, Ian Matos, Luis Felipe Moura e Kawan Pereira. 

Em março, foi realizada a Seletiva Brasileira para o Pré-Olímpico de Maratona Aquática. Foi definido que Guilherme Costa e Allan do Carmo representarão o Brasil em busca da última vaga para as Águas Abertas.

Os nadadores Guilherme Costa e Allan do Carmo vão brigar pela da última vaga para no Pré-Olímpico de  Águas Abertas. Eles se classificaram em março, em seletiva brasileira. 

No Pré-Olímpico de Nado Artístico, o país terá o dueto Laura Micucci e Luisa Borges.

Categorias
Esportes

Surfe: cinco brasileiros avançam para quartas de final em Newcastle

O Brasil teve uma ótima quinta-feira (8) na praia de Merewether, em Newcastle (Austrália), onde cinco surfistas do país avançaram para as quartas de final da segunda etapa do Circuito Mundial de Surfe.

O primeiro brasileiro a se classificar foi Gabriel Medina, que superou o português Frederico Morais por 12,93 a 8,33. O bicampeão mundial terá pela frente Adriano de Souza, o Mineirinho, que deixou pelo caminho Julian Wilson, a quem derrotou por 8,40 a 7,10.

Outro duelo entre brasileiros nas quartas de final será o que coloca frente a frente o atual campeão Ítalo Ferreira e Deivid Silva. Para avançar na competição, o surfista potiguar derrotou o norte-americano Griffin Colapinto por 16,93 a 9,83. Já o surfista do Guarujá deixou pelo caminho o japonês Kanoa Igarashi, que superou por 11,93 a 11,80.

O quinto representante do Brasil nas quartas de final será Filipe Toledo, que, após passar pelo também brasileiro Yago Dora, pega agora o norte-americano Conner Coffin.

Categorias
Esportes

Criciúma se classifica para a terceira fase da Copa do Brasil

O Criciúma garantiu a classificação para a terceira fase da Copa do Brasil após superar a Ponte Preta na disputa de pênaltis em jogo realizado nesta quinta-feira (8) no estádio Heriberto Hülse. Após empate em 1 a 1 nos 90 minutos, o Tigre venceu por 5 a 4 nas penalidades máximas.

Mesmo jogando fora de casa, a Macaca abriu o placar com o meia Camilo, em cobrança de falta aos 14 minutos. Porém, o Criciúma conseguiu igualar o marcador aos 27 minutos com Philipe Maia. Com a igualdade o confronto foi para os pênaltis, onde o Tigre se saiu melhor.

Classificação do Vila Nova

Outra equipe a avançar na disputa de pênaltis na Copa do Brasil nesta quinta foi o Vila Nova, que superou o Juventude por 4 a 3 após empate em 1 a 1 no tempo regulamentar.

Categorias
Esportes

América-MG marca no fim e evita derrota para Patrocinense no Mineiro

Um gol do atacante Ribamar, ex-Vasco, nos minutos finais, evitou a segunda derrota consecutiva do América-MG pelo Campeonato Mineiro. Nesta quinta-feira (8), o Coelho empatou por 1 a 1 com o Patrocinense no estádio Independência, em Belo Horizonte, pela oitava rodada da competição.

O América segue na segunda posição do Estadual, agora com 16 pontos, cinco a frente do Pouso Alegre, quinto com 11 pontos e primeira equipe fora da zona de classificação, faltando três rodadas para o fim da primeira fase. A Águia Louca foi a nove pontos, em décimo lugar, perdendo a chance de encostar no G4 e de se afastar das duas últimas colocações, que definem os clubes rebaixados.

Em um primeiro tempo truncado e de poucas emoções, a rede só balançou nos minutos finais. Aos 42, o lateral Ferrugem cruzou rasteiro pela direita, a bola passou por toda a área e o atacante Jeam, próximo à trave esquerda, completou para as redes e colocou o Patrocinense à frente.

Na etapa final, o Coelho se lançou ao ataque, mas com a pontaria pouco calibrada. Tentando aproveitar os contra-ataques, a Águia Louca quase ampliou aos 21 minutos, em cabeçada do zagueiro Breno, que o goleiro Matheus Cavichioli salvou no reflexo. Os anfitriões intensificaram a pressão no fim e conseguiram o empate aos 45, com Ribamar completando uma escorada de cabeça do zagueiro Anderson Jesus e fazendo seu primeiro gol pelo América.

Os dois times voltam a campo neste domingo (11). Às 15h30, o Patrocinense recebe o Pouso Alegre, em confronto direto pelo G4, no estádio Pedro Alves do Nascimento, em Patrocínio (MG). Mais tarde, às 18h15, o América visita a Tombense no estádio Almeidão, em Tombos (MG). Os duelos valem pela nona rodada do Mineiro.

Categorias
Esportes

Em duelo entre invictos, Remo e Independente empatam no Paraense

Nesta quinta-feira (8), o Remo perdeu o 100% de aproveitamento no Campeonato Paraense ao empatar por 2 a 2 com o Independente de Tucuruí (PA) no estádio Baenão, em Belém. O Leão Azul, que vinha de uma goleada por 4 a 1 sobre o rival Paysandu no domingo (3), na Curuzu, lidera o Grupo B com 13 pontos. Também invicto, o Galo Elétrico encabeça o Grupo A com nove pontos, mas pode ser ultrapassado se Águia de Marabá e Castanhal vencerem seus compromissos pela quinta rodada.

A equipe remista entrou em campo com a frase “Vacina Já” estampada na camisa, em alusão à vacinação contra o novo coronavírus (covid-19). Segundo a Secretaria de Saúde Pública do Pará, que atualizou os dados sobre a pandemia nesta quinta, o estado registra 434.386 casos e 11.062 mortes pelo vírus. Nos últimos sete dias, foram 289 novas contaminações e 34 óbitos.

O Independente saiu na frente aos 23 minutos do primeiro tempo, com o atacante Danrlei, de cabeça. O empate do Remo saiu aos 32 minutos, dos pés do meia Dioguinho, após jogada do volante Lucas Siqueira pela esquerda. Na etapa final, aos 25 minutos, o meia Felipe Gedoz virou o marcador para o Leão Azul, cobrando pênalti. Três minutos depois, o Galo Elétrico conseguiu o empate com o zagueiro Yuri, novamente pelo alto.

Na sexta rodada, o Independente recebe o Carajás na próxima sexta-feira (16), no estádio Navegantão, em Tucuruí, às 16h (horário de Brasília). No mesmo horário, mas no domingo da outra semana (18), o Remo visita o Águia de Marabá no estádio Zinho de Oliveira, em Marabá (PA). Antes, o Leão Azul tem jogo pela Copa do Brasil. Nesta terça-feira (13), às 21h30, a equipe paraense enfrenta o CSA no estádio Rei Pelé, em Maceió, pela segunda fase da competição.

Categorias
Esportes

Jogadoras da seleção discordam de antecipação de vacinas a atletas

O impacto da pandemia do novo coronavírus (covid-19), dentro e fora de campo, foram pauta na entrevista coletiva da meia-atacante Andressa Alves e da zagueira Rafaelle, da seleção brasileira de futebol feminino. Nesta quinta-feira (8), as atletas se manifestaram contrárias a uma eventual prioridade a atletas na vacinação contra o vírus antes da Olimpíada de Tóquio (Japão), possibilidade discutida em alguns países e que, no início do ano, chegou a ser debatida pelo Comitê Olímpico Internacional (COI).

“No meu ponto de vista, como ser humano, os atletas têm que ser os últimos a serem vacinados. Há pessoas que precisam mais que a gente neste momento. Há outras maneiras de se preparar e chegar em Tóquio com segurança. Chegar ao menos 15, 20 dias antes [dos Jogos], fazer os exames que a gente faz no cotidiano”, defendeu Andressa, por videoconferência, na Granja Comary, em Teresópolis (RJ), onde está reunida com a seleção.

Andressa - treino - Granja Comary - seleção brasileira de futebol femininoAndressa - treino - Granja Comary - seleção brasileira de futebol feminino

Há outras maneiras de se preparar e chegar em Tóquio com segurança. Chegar ao menos 15, 20 dias antes [dos Jogos], fazer os exames que a gente faz no cotidiano”,  defendeu Andressa (na foto driblando), em videoconferência nesta quinta (8) – Laura Zago/CBF/Direitos Reservados

“Acho que a maioria das atletas gostaria de tomar a vacina, para ter essa segurança, mas é uma coisa que, hoje, tem que ser dada prioridade para quem precisa mais e corre mais risco. Concordo com a Andressa. Não é por sermos atletas que devemos ter privilégio. Tem que pensar mais na população em geral. A gente vai se cuidar. Há várias maneiras para chegarmos lá [em Tóquio] bem”, completou Rafaelle, também por videoconferência.

Por conta da pandemia, a seleção feminina está reunida apenas para treinamentos até o próximo dia 13, apesar deste ser o período liberado pela Federação Internacional de Futebol (Fifa) para jogos entre equipes nacionais, a chamada data Fifa. As restrições sanitárias para entrada na Europa impediram que o Brasil disputasse os amistosos previstos. O jeito, então, foi aproveitar a data para que a técnica Pia Sundhage pudesse observar jogadoras que pretende levar à Tóquio e para a sequência do trabalho.

Pia convocou uma seleção predominantemente formada por atletas que jogam no futebol nacional (24 entre 26) As exceções são justamente Andressa Alves (Roma, da Itália) e Rafaelle (Changchun, da China). A zagueira, porém, já estava por aqui, devido à impossibilidade de brasileiros entrarem em território chinês no atual momento. A defensora tem mantido a forma utilizando a estrutura do Bahia.

“Meu clube sempre se mostrou aberto a tentar minha volta à China, mas o embarque está proibido e tem dificultado. Mas estar aqui tem me ajudado com a seleção. Estar no Brasil é bom, ficar perto da família. Mesmo não podendo voltar para a China, estou sempre em contato com o meu clube. Já tentei conversar com eles, de pensar em um empréstimo, pois vai começar o Campeonato Brasileiro e posso ganhar ritmo de jogo. Mas é uma coisa que não depende só de mim. Nas próximas semanas, deve definir alguma coisa”, disse Rafaelle.

Presente na delegação que está reunida na Granja, a atacante Bia Zaneratto é outra vinculada a um clube chinês (Wuhan Xinjiyuan). Também sem poder retornar ao país asiático, ela está emprestada ao Palmeiras e disputará o Brasileirão, com início previsto para o próximo dia 17.

Andressa, por sua vez, é a única que veio diretamente do exterior para integrar o grupo em Teresópolis. A logística da viagem foi preparada pela Roma, após o contato da coordenadora de seleções da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Duda Luizelli. A meia-atacante se apresentou na última terça (6), um dia após o restante das jogadoras.

“Era para ter chegado antes, mas, infelizmente, houve um teste positivo [para covid-19] no estafe técnico [da Roma]. Pelas normas da Itália, se há um caso positivo, você tem de ficar em quarentena por dez dias, treinando, e fazer o exame da covid-19 a cada um dia. Quando terminaram os dez dias, consegui viajar. Fiz o exame quando cheguei aqui, fiquei isolada das meninas e, no dia seguinte, pude começar a treinar com elas”, contou Andressa.

Tanto Rafaelle quanto Andressa são cotadas para representar o Brasil em Tóquio. Apenas 18 jogadoras podem ser convocadas para a competição em solo japonês. As duas estiveram no She Believes, torneio amistoso disputado nos Estados Unidos em fevereiro, onde a seleção brasileira enfrentou as anfitriãs (que foram as campeãs), o Canadá e a Argentina.

Categorias
Esportes

Volta do lockdown no DF impacta Supercopa, Recopa, Libertadores e NBB

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) impugnou nesta quinta-feira (8) a decisão que havia suspendido a volta do lockdown no Distrito Federal. A medida afeta partidas de futebol e basquete marcadas para Brasília nos próximos dias, uma vez que o fechamento inclui a restrição a eventos esportivos, mesmo sem presença de público, por causa da pandemia do novo coronavírus (covid-19). Em nota, o governo distrital anunciou que recorrerá.

O estádio Nacional Mané Garrincha, por exemplo, tem três jogos decisivos entre domingo (11) e quarta-feira (14). O primeiro é a Supercopa do Brasil, entre Flamengo e Palmeiras, às 11h (horário de Brasília) de domingo (11). Na terça-feira (13), às 21h30, o Santos enfrenta o San Lorenzo (Argentina) no duelo de volta do confronto que vale vaga na fase de grupos da Libertadores. Já na quarta, também às 21h30, o Verdão volta a campo no Mané Garrincha para enfrentar o Defensa y Justicia (Argentina), na segunda partida da Recopa Sul-Americana.

Além disso, a reta final da primeira fase do Novo Basquete Brasil (NBB) é disputada no ginásio da Associação dos Empregados da Companhia Energética de Brasília (Asceb) desde o último dia 30, com previsão de término no próximo dia 13. A capital federal é a terceira sede para a qual os jogos foram levados, após restrições no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Flamengo, Palmeiras e Santos ainda não se pronunciaram sobre a decisão, assim como as confederações Brasileira (CBF) e Sul-Americana de Futebol (Conmebol). Em nota, a Liga Nacional de Basquete (LNB), responsável pelo NBB, disse que só se manifestará quando receber uma informação oficial sobre a possibilidade (ou não) de realização dos jogos.

“Na semana passada, a LNB entrou com uma petição nesse processo e pediu para que a Juíza marque uma audiência de tentativa de conciliação, para mostrar à Defensoria, Ministério Público e Juíza os protocolos de segurança do NBB, que são reconhecidos por diversas autoridades como absolutamente rígidos para realização dos jogos com segurança para os envolvidos. Estamos aguardando que a audiência seja marcada”, informou a Liga, por meio da assessora de imprensa.

“A gravidade do quadro inicialmente verificado […] não sofreu qualquer redução, mas sim agravamento, a demonstrar que houve e há uma escalada no risco de iminente colapso do serviço de saúde público e privado no Distrito Federal, não se justificando, dessa maneira, o relaxamento de tais medidas, enquanto não reduzidos os índices de contaminação e de capacidade de atendimento e tratamento às enfermidades decorrentes do contágio do coronavírus”, argumentou o desembargador federal Souza Prudente, na decisão.

Categorias
Esportes

Seleção feminina de rugby encerra 1º dia em Dubai na quarta posição

A seleção brasileira feminina de rugby sevens finalizou em quarto lugar, entre seis equipes, o primeiro dia da segunda edição do Emirates Invitational, torneio amistoso realizado em Dubai (Emirados Árabes Unidos) que serve de preparação para a Olimpíada de Tóquio (Japão). As Yaras – como é conhecido o time nacional – venceram um e perderam dois jogos nesta quinta-feira (8). O canal oficial do evento no YouTube transmite as partidas ao vivo.

A participação brasileira teve início na madrugada de hoje (8) com vitória por 24 a 14 sobre o Japão. Na sequência, as Yaras perderam para Estados Unidos (31 a 14) e França (31 a 12). O Brasil acumula cinco pontos, três a menos que norte-americanas e francesas, e quatro atrás do Canadá, líder da primeira fase. Os dois primeiros colocados disputam a final nesta sexta-feira (9), às 11h10 (horário de Brasília).

As Yaras voltam a campo às 2h22 desta sexta (9), contra o Quênia. Mais tarde, às 7h52, encerram a participação na primeira fase diante do Canadá. Caso não consiga vaga na final, o time brasileiro disputa terceiro/quarto ou quinto/sexto lugares a partir das 10h26.

Na primeira edição do Emirates Invitational, disputada nos últimos dias 2 e 3, no formato de pontos corridos, as Yaras ficaram em quarto, novamente entre seis equipes, com três vitórias e três derrotas. As canadenses foram as campeãs.

Categorias
Esportes

Campeã da São Silvestre, Roseli Machado morre de covid-19 aos 52 anos

Faleceu nesta quinta-feira (8), aos 52 anos, a ex-fundista Roseli Aparecida Machado, vítima do novo coronavírus (covid-19). Segunda brasileira a vencer a Corrida Internacional de São Silvestre na história e atleta olímpica nos Jogos de Atlanta (Estados Unidos), no mesmo ano, Roseli estava internada em Curitiba. De acordo com a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), ela foi entubada há duas semanas e não resistiu à doença.

Natural de Coronel Macedo (SP), Roseli cresceu em Santana do Itararé (PR). Começou a praticar atletismo aos 14 anos em Londrina (PR) e destacou-se nas provas de longa distância. Em 1996, ficou em 22º lugar na prova dos cinco mil metros em Atlanta, após levar uma pisada no calcanhar na corrida, e foi campeã da São Silvestre, completando os 15 quilômetros do percurso no tempo de 52 minutos e 32 segundos.

A paulista teve de encerrar a carreira em 1997, por conta de uma cirurgia malsucedida, mas seguiu ligada ao esporte. Formou-se em Educação Física e se especializou em Fisiologia do Exercício, passando a trabalhar como treinadora de atletismo a partir de 2002. Atualmente, tinha uma pequena empresa no ramo da construção civil.

“A Roseli teve uma história no atletismo brasileiro, venceu a São Silvestre, integrou a seleção brasileira, treinou nos Estados Unidos. Nós tínhamos uma grande amizade, fomos atletas pelo mesmo clube, treinamos juntos quando eu era juvenil, defendemos Londrina no começo das nossas carreiras. Estou muito sentido, vem as lembranças… Treinamos juntos na pista de Londrina quando era de saibro ainda”, disse o presidente do Conselho de Administração da CBAt, Wlamir Motta Campos, em nota divulgada pela entidade.