Categorias
Esportes

LNF: Juventude-MS supera Joinville fora de casa

O Juventude-MS estreou neste domingo (23) na Liga Nacional de Futsal (LNF) com vitória contra o Joinville por 4 a 2. Com transmissão da TV Brasil, a partida foi realizada no Ginásio do Sesc, na cidade de Joinville (SC). Com este resultado, o Juventude aparece na quinta posição, com três pontos na tabela de classificação do Grupo B. Enquanto o JEC, que já entrou em campo em quatro vezes na competição, soma seis pontos e ocupa a vice-liderança.

No primeiro tempo, apesar do Joinville ter pressionado mais, foi o Juventude-MS que abriu o placar. Em cobrança de tiro livre direto, Rikelme bateu com precisão no canto esquerdo, rasteiro, do goleiro Danilo, que não conseguiu intervir no lance. Porém, depois de tanto insistir, Dieguinho, de perna esquerda, bateu forte e deixou tudo igual no marcador restando um minuto para o final da etapa inicial.

Após o intervalo, o JEC voltou como terminou o primeiro tempo, fazendo gol. Isso porque no primeiro minuto do segundo tempo Evandro deu passe açucarado para Genaro, que teve apenas o trabalho de empurrar para o fundo da rede adversária. Mas o time sul-mato-grossense não se abateu e igualou o placar, com Viana, que chutou forte e contou com desvio no meio do caminho.

O Juventude-MS voltou a ficar na frente do marcador em um belo chute de Dudu, camisa número 9. O time de Dourados ainda ampliou restando menos de um minuto para o final da partida. O goleiro Giovanni fechou o placar para a equipe da região centro-oeste do país com uma finalização de longa distância. Final do jogo: Joinville 2, Juventude-MS 4.

Categorias
Esportes

Paraense: por fim de jejum, Tuna Luso desafia Paysandu, que busca o bi

O campeão paraense em 2021 será conhecido neste domingo (23). A partir das 17h (horário de Brasília), Paysandu e Tuna Luso se enfrentam no estádio da Curuzu, em Belém, com transmissão ao vivo da TV Brasil, em parceria com a TV Cultura do Pará.

De volta a uma decisão estadual após 15 anos, a Tuna está a 90 minutos de sair de uma fila de 33 anos sem títulos paraenses. A Águia Guerreira ganhou a partida de ida do confronto, no último domingo (16), por 4 a 2, no estádio Francisco Vasques, o Souza, também em Belém. A Lusa, como o clube também é conhecido, levanta a taça Estrela do Norte mesmo se perder por um gol de diferença.

O Paysandu, por sua vez, mira o bicampeonato e o 49° título estadual, que o colocaria três conquistas a frente do rival Remo. Para ser campeão, o Papão tem de ganhar por, pelo menos, três gols de diferença no tempo normal. Caso a vitória seja por dois gols de saldo, o time bicolor empata o placar agregado e força a decisão por pênaltis.

Na Tuna, o técnico Robson Melo terá Wellington Pará à disposição, após o volante cumprir suspensão no jogo de ida. O atacante Jayme, que se recupera de lesão e desfalcou a Águia no clássico anterior, ainda é dúvida. A provável equipe da Lusa neste domingo terá Gabriel Bubniack; Léo Rosa, Dedé, Renan e Alexandre Pinho; Wellington Pará, Arthur e Lukinha; Neto, Fabinho e Paulo Rangel.

Do lado bicolor, o zagueiro Denílson, que atua como volante na formação do técnico Itamar Schulle, está de volta. Ele não participou do primeiro jogo por ter sido expulso na segunda partida da semifinal (empate por 1 a 1 com o Castanhal). O Papão deve alinhar com Victor Souza; Israel, Yan, Perema e Bruno Collaço; Paulinho, Denilson e Ratinho; Ari Moura, Marlon e Nicolas.

O clássico deste domingo será o de número 474 na história entre os clubes. O Paysandu venceu 206 vezes, com 145 triunfos da Tuna e 122 empates. Antes do primeiro jogo da final, as equipes se enfrentaram pela quinta rodada da primeira fase, na Curuzu, com vitória do Papão por 2 a 0.

Categorias
Esportes

Recém-campeão estadual, Joinville recebe Juventude, estreante na LNF

Embalado pelo título da Recopa Santa Catarina conquistado na última terça-feira (18), o Joinville Esporte Clube (JEC) será o primeiro adversário do Juventude, de Dourados (MS), na história da Liga Nacional de Futsal (LNF). O duelo entre catarinenses e sul-mato-grossenses ocorre neste domingo (23), no Centreventos Cau Hansen, em Joinville (SC), com transmissão ao vivo da TV Brasil a partir das 11h (horário de Brasília).

O JEC é o segundo colocado do Grupo B, com seis pontos. Após vitórias nas duas primeiras rodadas (4 a 2 sobre a Assoeva-RS e 7 a 1 contra o Marreco-PR, ambas em casa), o Tricolor foi derrotado no último dia 8, por 5 a 1 pelo Carlos Barbosa-RS, líder da chave. Embora estreie hoje na competição, o Juventude já esteve em quadra duas vezes na temporada, pela Copa Brasil de Futsal. A franquia sofreu dois revezes para o Umuarama-PR (4 a 1 em Dourados, 8 a 2 fora de casa) e foi eliminada da competição.

Campeão da LNF em 2017, o Joinville tem o melhor ataque da edição, com 13 gols em três jogos. O pivô Genaro, com três gols, é o artilheiro da equipe na competição. Na partida que deu ao Tricolor o título da Recopa Santa Catarina, na terça, contra o Joaçaba, ele balançou as redes duas vezes: uma no tempo normal, na vitória do JEC por 3 a 0, e outra na prorrogação, fazendo o gol que garantiu a conquista.

Após ter a estreia postergada na LNF devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19), o Juventude terá uma sequência de três partidas em uma semana. Depois de encarar o Joinville, os douradenses vão a Francisco Beltrão (PR) enfrentar o Marreco na terça-feira (25), às 18h. No outro sábado (29), às 19h, a equipe sul-mato-grossense faz o primeiro jogo em casa, diante do Atlântico-RS. O experiente Simi, campeão mundial pela seleção brasileira em 2012, é o principal nome do elenco. O pivô ainda se recupera de lesão e é dúvida para o compromisso no Cau Hansen.

Outros dois jogos movimentam a LNF neste domingo, todos pelo Grupo B. Às 13h, o Atlântico recebe o Blumenau-SC no Caldeirão do Galo, em Erechim (RS). Às 16h, a Assoeva encara o Cascavel-PR no Parque do Chimarrão, em Venâncio Aires (RS).

Na primeira fase da LNF, os times jogam entre si, em turno e returno, dentro dos grupos. Os cinco primeiros avançam às oitavas de final. O sexto colocado só avança se pontuar mais que as equipes que ocuparem o mesmo posto nas demais chaves.

Categorias
Esportes

São Paulo e Palmeiras decidem o título do Paulistão no Morumbi

Após empatarem sem gols no Allianz Parque na última quinta-feira (20), São Paulo e Palmeiras se reencontram neste domingo (23) no Morumbi valendo o título do Campeonato Paulista de 2021. Ninguém está em vantagem: em caso de nova igualdade, a decisão será nos pênaltis.

A Rádio Nacional transmite a decisão, a partir das 16h (horário de Brasília), com a narração de André Luiz Mendes e comentários de Waldir Luiz e Bruno Mendes.

Ouça Palmeiras x São Paulo, clique abaixo.

Se levantar a taça, o Verdão chega ao bicampeonato estadual, algo que não conquista desde a sequência 1993/1994. A equipe alviverde busca o 24° título paulista na história. O Tricolor quer voltar a ser campeão após nove temporadas (em 2012, venceu a Copa Sul-Americana), além de sair de uma fila de 16 anos sem o caneco local, que ergueu 21 vezes até hoje.

A final encerra uma maratona que se estende aos dois times desde 11 de abril, quando o futebol foi liberado no estado de São Paulo após três semanas de restrição, devido ao aumento de casos e internações pelo novo coronavírus (covid-19). De lá para cá, o São Paulo esteve em campo 16 vezes. Em média, um jogo a cada dois dias e meio. O acúmulo de jogadores contundidos é um reflexo. Os atacantes Luciano e Eder, o meia Martín Benítez e o lateral Daniel Alves são dúvidas para domingo. Benítez e Dani foram à campo no empate de quinta-feira, mas se machucaram na primeira etapa e tiveram que ser substituídos.

“Falei muitas vezes desta situação. Neste momento, qualquer coisa que eu possa dizer, não quero que seja uma desculpa. Mas o fato é que o calendário é assim. Veremos como está a energia dos atletas. Sabemos da dificuldade, mas a situação é essa e convivemos com ela. Ainda não sei quanto tempo precisa o Dani [para se recuperar], mas acredito que o Luciano pode jogar, e vamos ver o Eder”, disse o técnico Hernán Crespo, em entrevista coletiva.

O Tricolor deve atuar com Tiago Volpi; Robert Arboleda, Miranda e Léo; Igor Vinícius (Daniel Alves), Luan, Liziero, Igor Gomes (Martín Benítez), Gabriel Sara (Luciano) e Reinaldo; Pablo.

A maratona do Palmeiras é ainda maior: 18 partidas em 40 dias, por quatro competições diferentes. É a terceira final no período, após os vice-campeonatos da Supercopa do Brasil e da Recopa Sul-Americana. Para levar o título desta vez, o saldo como visitante é uma arma. O Verdão não perde fora de casa desde o fim de fevereiro, pelo Campeonato Brasileiro. São dez vitórias, três empates e quase 85% de aproveitamento no período. O auxiliar João Martins, porém, não crê que o retrospecto faz diferença no domingo.

“Sabemos que teremos que lutar até o fim. Queríamos ter ganho [na quinta-feira], como é lógico, mas o que importa é vencer ao final dos 180 minutos. Decisões são assim, são ganhas por detalhes. Como nós, o São Paulo trabalhou [no jogo anterior] a parte estratégica. Os dois times anularam um bocadinho um ao outro. O erro e o detalhe contam muito. Quem errar menos, ganhará essa final”, avaliou o auxiliar João Martins, também em entrevista coletiva.

O provável Verdão para domingo terá: Weverton; Luan, Gustavo Gómez e Renan; Mayke, Felipe Melo, Patrick de Paula, Raphael Veiga e Victor Luís; Rony e Luiz Adriano.

Categorias
Esportes

Flamengo derrota Fluminense por 3 a 1 e conquista o Carioca

Com dois gols de Gabriel Barbosa e um de João Gomes, o Flamengo derrotou o Fluminense por 3 a 1, na noite deste sábado (22) no estádio do Maracanã, e conquistou o Campeonato Carioca. O Rubro-Negro garantiu o título porque, na primeira partida da decisão, realizada no último final de semana, empatou em 1 a 1 com o Tricolor.

Com a conquista desta noite, o Flamengo alcança o seu 37º título Estadual, além de garantir seu sexto tricampeonato Carioca.

Vantagem do Flamengo

O Fluminense começou com uma postura um pouco diferente da vista em outras partidas, adiantando as linhas para tentar pressionar a saída de bola do Flamengo. Aos 9 minutos, Danilo Barcelos levantou a bola na área do Rubro-Negro, o zagueiro Willian Arão cortou, mas a bola tocou em sua mão. Os jogadores tricolores pediram pênalti, mas o árbitro nada marcou por considerar que o toque foi involuntário.

Com o passar do tempo, o time da Gávea começou a tomar o controle do jogo na base do toque de bola e as oportunidades começaram a aparecer. A primeira veio aos 13 minutos, em chute cruzado de Gabriel Barbosa, que foi defendida pelo goleiro Marcos Felipe. Seis minutos depois, o Flamengo teve nova oportunidade em finalização de Gabriel, após passe de Bruno Henrique.

Aos 41 minutos Gabriel Barbosa lançou o uruguaio Arrascaeta, que, dentro da área, tocou na bola e foi derrubado por Marcos Felipe. Pênalti para o Flamengo. O camisa 9 foi para a cobrança e deslocou o goleiro tricolor para abrir o marcador aos 43.

Três minutos depois Gabriel Barbosa ampliou o placar em chute cruzado após receber passe na ponta esquerda de Filipe Luís. O Flamengo terminou o primeiro tempo com vantagem de 2 a 0.

Fluminense desconta

Logo aos 3 minutos da etapa final aconteceu outro lance polêmico. Fred lançou Caio Paulista na área. O atacante tricolor caiu após disputa de bola com Rodrigo Caio. A partida seguiu, mas dois minutos depois o VAR (árbitro de vídeo) pediu a revisão do lance. Após consultar o monitor, o juiz marcou pênalti por infração do zagueiro flamenguista. O atacante Fred foi para a cobrança e descontou para o Fluminense.

Aos 8 minutos o Flamengo ficou muito perto do terceiro, quando o uruguaio Arrascaeta cobrou falta muito perigosa, que obrigou Marcos Felipe a fazer grande defesa. Sete minutos depois quem colocou o arqueiro tricolor para trabalhar foi Filipe Luís, em finalização forte de dentro da área.

O Fluminense partiu de forma atabalhoada para o ataque, em busca do empate. Mas, ao subir para o ataque, deu espaços na defesa, e permitiu que o time comandado pelo técnico Rogério Ceni passasse a contra-atacar com mais perigo.

E, em um desses lances, aos 41 minutos, Pedro puxou contra-ataque pelo meio, tabelou com Vitinho e chutou para defesa parcial do goleiro Marcos Felipe. O meio-campista João Gomes, que havia acabado de entrar, aproveitou então para chutar e decretar a vitória final.

Próximos compromissos

Após a derrota na final do Carioca, o Fluminense tem uma parada difícil contra o River Plate (Argentina) na Libertadores na próxima terça-feira (25). O jogo vale vaga nas oitavas de final. Já o Rubro-Negro, já classificado na competição continental, tem um compromisso mais tranquilo contra o Vélez Sarsfield (Argentina) na quinta-feira (27).

Categorias
Esportes

Ferroviária derrota Cruzeiro no Brasileiro Feminino

Jogando na Fonte Luminosa, em Araraquara, a Ferroviária superou o Cruzeiro por 3 a 1, de virada, neste sábado (22), em jogo da 9ª rodada da Série A1 (primeira divisão) do Campeonato Brasileiro Feminino. Com este triunfo, a Locomotiva alcançou a 6ª posição com 14 pontos.

Duda abriu o placar para a Raposa aos 30 minutos, ainda do primeiro tempo, quando chutou na saída da goleira Luciana após erro da zagueira Ana Alice.

Porém, na etapa final a partida muda completamente de figura a partir dos 21 minutos, quando Rafa Mineira empatou em cobrança de falta. Logo depois, Leidiane virou o marcador. Aos 28, Samia bate de fora da área para fechar o marcador.

Na próxima rodada, a Ferroviária pega o Napoli-SC, em Caçador (SC), enquanto o Cruzeiro recebe o São Paulo.

Categorias
Esportes

Sergipe perde para o Lagarto, mas leva o Campeonato Sergipano

O Sergipe conquistou, neste sábado (22), o 36º título do Campeonato Sergipano. O Gipão alcançou o feito mesmo após derrota de 1 a 0 para o Lagarto na final da competição. Isso aconteceu porque a equipe comandada pelo técnico Elias Borges venceu o adversário por 3 a 1 no jogo de ida. A partida de hoje foi disputada no estádio Barretão, na cidade de Lagarto.

Com este título, o Sergipe se consolidou ainda mais como o maior vencedor do estado. A diferença para o maior rival Confiança, que já levou o estadual em 22 oportunidades, subiu para 14.

O gol solitário da decisão saiu apenas no finalzinho do jogo. Aos 45 minutos do segundo tempo, Neto, em chute cruzado, inaugurou o marcador. Com pouco tempo para reagir, o Lagarto não conseguiu o segundo gol, que lhe daria o título.

Campanha

Na primeira fase da competição, o Sergipe ficou na segunda colocação do Grupo A, tendo obtido cinco vitórias, quatro empates e uma derrota em dez jogos disputados.

Em seguida, nas semifinais, o Gipão eliminou o Confiança, empatando o jogo de ida por 0 a 0 e vencendo o de volta pelo placar de 1 a 0. As duas partidas foram disputadas no estádio Batistão, em Aracaju.

Categorias
Esportes

Nos pênaltis, CSA conquista a 40ª taça do Campeonato Alagoano

O CSA derrotou o CRB por 4 a 3 neste sábado (22) nas cobranças de pênaltis e conquistou o Campeonato Alagoano. A volta olímpica foi dada no estádio Rei Pelé, em Maceió. Nos 90 minutos mais acréscimos, o jogo terminou empatado por 1 a 1. Como o duelo de ida da decisão terminou empatado por 0 a 0, as penalidades definiram o estadual. Este foi o 40º título do clube na história do Alagoano.

Nas penalidades, Rodrigo Pimpão, Gabriel, Gabriel Tonini e Silvinho marcaram para o Azulão. Pelo Galo da Pajuçara, Lucão do Break, Guilherme Romão e Diego Torres foram os responsáveis por converter. Já Jean Patrick e Jiménez, do CRB e Matheus Felipe, do CSA, desperdiçaram.

O Azulão ampliou a vantagem no estado em relação ao rival CRB. Com 40 títulos em Alagoas, a equipe alviceleste tem nove taças a mais que o Galo da Pajuçara, que tem 31. O ASA é o terceiro maior vencedor com sete conquistas.

O CSA saiu vitorioso no primeiro tempo. Aos 26 minutos, o meio-campista Bruno Mota abriu o placar em uma cabeçada, que não pôde ser defendida pelo goleiro Diogo Silva. Na segunda etapa, o gol de Hyuri aos 2 minutos foi o responsável por levar o Campeonato Alagoano à disputa de pênaltis.

Categorias
Esportes

Nos acréscimos, Manaus vira contra o São Raimundo e leva o Amazonense

Em jogo eletrizante, o Manaus venceu, de virada, o São Raimundo por 3 a 2, neste sábado (22) na final e conquistou o tetracampeonato Amazonense. O duelo foi disputado na Arena da Amazônia, em Manaus. Apesar do placar agregado de 3 a 3, já que no confronto de ida o Tufão venceu por 2 a 1, o Gavião do Norte gritou campeão por ter feito melhor campanha em relação ao oponente finalista.

Sem os dois maiores campeões do estado na final, o Nacional, com 43 títulos, e o Rio Negro, com 16, o Manaus voltou a vencer a competição. O Gavião do Norte também levou em 2017, 2018 e 2019.

O São Raimundo abriu o placar logo aos 8 minutos de bola rolando, com gol de Rossini. O Manaus correu atrás do prejuízo e deixou tudo igual em chute forte de Gabriel Davis, aos 37. Ainda na primeira etapa, Tiago Amazonense voltou a colocar o Tufão na frente do marcador aos 45, em um belo gol de bicicleta.

A reação rumo ao título começou apenas aos 32 minutos do segundo tempo. De carrinho, Diego Rosa deixou tudo igual. O gol salvador saiu nos acréscimos, aos 51. Márcio Passos encobriu o goleiro Miguel e garantiu o título do Campeonato Estadual.

Categorias
Esportes

Atlético-MG empata com América-MG e conquista Campeonato Mineiro

O Atlético-MG é o campeão Mineiro de 2021. O 46º título do clube na competição saiu neste sábado (22), após empate por 0 a 0 com o América-MG no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte. Como o jogo de ida da final também terminou empatado por 0 a 0, o Galo gritou campeão, já que obteve a melhor campanha na primeira fase em relação ao oponente da decisão.

Com mais este troféu conquistado, o Atlético-MG ampliou a hegemonia no estado, abrindo oito títulos de vantagem em relação ao Cruzeiro, que já levou 38 campeonatos na história. O América-MG é o terceiro maior vencedor, com 16 conquistas.

No primeiro tempo, o América-MG teve duas oportunidades de abrir o placar logo no início. Aos 4 minutos, Felipe Azevedo finalizou obrigando a intervenção do goleiro Éverson. Na sequência, Rodolfo José, aos 6, quase marcou de cabeça.

Aos 17 foi a vez de o Atlético-MG responder com um desvio do zagueiro Igor Rabelo, mas o goleiro Matheus Cavichioli evitou que a bola entrasse. Aos 34, Cavichioli voltou a salvar o Coelho em um chute do argentino Nacho Fernández dentro da grande área. Aos 44, novamente Nacho incomodou em finalização que saiu por cima da baliza adversária.

Após o intervalo, o Galo teve a melhor oportunidade da decisão, mas não obteve êxito. Aos 5, Felipe Azevedo foi derrubado por Igor Rabelo. O árbitro Felipe Fernandes de Lima marcou pênalti. Rodolfo José cobrou e a bola explodiu na trave. Apesar da penalidade perdida, o atacante terminou como artilheiro do Campeonato Mineiro, tendo balançado sete vezes as redes adversárias.

Na sequência, as duas equipes alternaram bons momentos na partida, mas sem conseguirem inaugurar o placar. Final de jogo: América-MG 0, Atlético-MG 0.