Categorias
Esportes

Futsal: Magnus vence Dois Vizinhos na estreia da Supercopa

Na tarde desta quinta-feira (25), o Magnus Futsal-SP venceu o Dois Vizinhos-PR por 3 a 1 na estreia da Supercopa. A TV Brasil acompanhou ao vivo a partida que foi disputada na Arena Sorocaba, no interior de São Paulo, e teve dois gols do pivô Sinoê e do capitão Rodrigo.

O resultado refletiu a melhor apresentação dos donos da casa desde o início do jogo. A etapa inicial foi de muita pressão do Magnus, mas o primeiro gol só saiu quase com o cronômetro zerado, com o pivô Sinoê. Com cinco minutos de bola rolando na etapa final, o artilheiro fez mais um. Na sequência, Tuiu diminuiu o placar aproveitando uma falha do ala Leandro Lino, mas a chance de reação duro muito pouco. O capitão Rodrigo deu um belo chute de muito longe e fechou o placar: 3 a 1.

Sinoê (destaque) é o artilheiro da competição com os dois gols de hoje.Sinoê (destaque) é o artilheiro da competição com os dois gols de hoje.

Sinoê (destaque) é o artilheiro da competição com os dois gols de hoje. – Guilherme Mansueto/Magnus Futsal/Direitos Reservados

Nesta sexta-feira (26), o Magnus Futsal-SP volta à quadra para enfrentar o Minas Tênis Clube, às 15h. Se vencer, estará classificado para a decisão de domingo. No sábado (27), Dois Vizinhos e Minas fazem o último jogo da primeira fase. Os dois times com mais pontos disputarão a decisão no domingo às 11h. Todas as partidas terão transmissão ao vivo da TV Brasil.

A Supercopa de futsal é um triangular que envolve os campeões da temporada passada, o Minas (que ficou com o título da Taça Brasil), o Magnus (dono do troféu da Liga Nacional), e o Dois Vizinhos (dono da Copa do Brasil de 2020). O melhor time da Supercopa enfrenta o Corinthians, que foi campeão desse torneio em 2020, em busca de uma vaga na Libertadores. A decisão será em partida única, no ginásio do Parque São Jorge, em data que ainda não foi definida.

Categorias
Esportes

Boxe: Bia Ferreira garante bronze ao avançar às semifinais na Bulgária

A baiana Bia Ferreira vai lutar por uma vaga na final da categoria até 60 quilos do Torneio de Strandja, em Sófia (Bulgária). A pugilista avançou na manhã de hoje (25) às semifinais após derrotar a turca Esra Yildz, por decisão unânime dos jurados. Como a modalidade olímpica não prevê a disputa de terceiro lugar, a brasileira já assegurou a medalha de prata.  

A Federação Búlgara de Boxe está transmitindo o torneio ao vivo torneio. A competição reúne 220 atletas de 32 países. A programação completa pode ser conferida no site da Confederação Brasileira de Boxe (CBBoxe).  

O primeiro round da luta – válida pelas quartas de final – foi o mais equilibrado, mas a partir do segundo, a brasileira, campeã mundial (2019), passou a dominar o ringue, com golpes certeiros, no segundo e último rounds, resultando na vitória unânime definida pelos jurados.

placar - boxe - Torneio de Strandja - Bia Ferreiraplacar - boxe - Torneio de Strandja - Bia Ferreira

Reprodução Youtube/Bulgarian Boxing Federation

 

Categorias
Esportes

Coluna – A lucrativa parceria entre animes e esporte eletrônico

A ligação entre animação japonesa, os animes, e o esporte eletrônico sempre foi muito próxima, e nos últimos dias tivemos três novos exemplos disso. Um deles é o meme que misturou os times (fictícios) de vôlei do desenho Haikyuu!! com equipes notórias de e-sports de Valorant no Brasil. Diversas montagens com os uniformes vestidos pelos personagens do desenho animado modificado para aqueles utilizados por equipes reais de e-sports têm feito sucesso na internet.

Outras duas notícias também mostram a força da união dos animes com os games competitivos. A Team Liquid fechou um patrocínio com a Viz Media, empresa americana que licencia franquias famosas dos desenhos animados japoneses, e anunciou uma linha de produtos, com direito a uniformes temáticos – exatamente como fizeram com os heróis da Marvel um tempinho atrás.

Para completar, na semana passada, a Valve revelou um anime baseado no universo DOTA, com estreia prevista para 25 de março, exclusivamente na Netflix. O trailer de DOTA: Dragon´s Blood apresenta personagens bem conhecidos pelos jogadores, como Davon e Princesa Mirana. O objetivo por trás disso é claro: expandir o universo do game por meio de outras mídias, criando novas oportunidades de faturamento, e atrair, paralelamente, uma gama de usuários ainda maior a seus games.

É uma estratégia adotada pela Riot Games, que até pouco tempo atrás só tinha o jogo League of Legends (LoL) e os torneios oficiais como seus únicos produtos. A expansão do universo LoL começou com os quadrinhos publicados pela editora Marvel. Para o ano que vem, a empresa está preparando Arcane, um desenho animado inspirado nas animações japonesas.

A fusão entre animes e games é lugar-comum desde que os primeiros consoles japoneses surgiram no Japão no fim dos anos de 1970. Fato que continua em voga nos dias de hoje, com exemplos que vão muito além de Pokémon. Atualmente, por exemplo, está disponível na plataforma de streaming Crunchyroll uma nova animação baseada em Dragon Quest, um dos jogos mais populares da história.

Mas, curiosamente, o esporte eletrônico ainda não é um tema recorrente em produções japonesas. Exceções são raras. Isso talvez se explique pelo baixo interesse pelo e-sportso, resultado de uma legislação que trata competições esportivas de games como jogos de azar e limita o valor das premiações. Uma exceção, talvez, seja High Score Girl, embora este mangá/anime aborde muito mais o relacionamento entre um casal de adolescentes feras nos fliperamas na década de 90.

A China, por sua vez, é uma potência nesse quesito. Estima-se que tenha faturado US$ 385 milhões no ano passado (aproximadamente R$ 2 bilhões), muito acima dos US$ 252 milhões (cerca de R$ 1,4 bilhão) esperados para o mercado americano. Com um apoio que se estende até o governo local, não surpreende que o assunto seja abordado em outras mídias. O maior exemplo disso é The King’s Avatar (Quánzhí Gaoshou, no original). O desenho animado de 2017 conta a história de um jogador profissional chamado Ye Xiu e sua jornada em torno da cena esportiva do game fictício Glory. A obra fez tanto sucesso que gerou uma adaptação live-action que atraiu bilhões de visualizações na Tencent Video, plataforma de streaming chinesa.

A presença de animes em e-sports também é bem recorrente. Vale destacar Naruto e Dragon Ball, franquias campeãs em adaptações, algumas delas usadas em competições de renome como o EVO. A animação japonesa é uma fonte de inspiração frequente na criação de personagens e recursos em games como LoL e Fortnite. Conteúdos baseados em franquias famosas dos desenhos japoneses também já marcaram presença no Free Fire, que incluiu personagens de Ataque de Titãs e One-Punch Man no game.

Junto com o lançamento das já citadas produções baseadas em LoL e Dota, não surpreenderia se a simbiose entre animes e games seguisse em uma crescente daqui em diante. 

Categorias
Esportes

Ídolo tricolor, Pita crê em São Paulo motivado para encarar Flamengo

Para quem encabeçou a tabela do Campeonato Brasileiro entre os dias 3 de dezembro de 2020 e 20 de janeiro de 2021 e teve sete pontos de vantagem para o segundo colocado, chegar à última rodada sem chances de título não era o esperado pelo São Paulo. O destino, porém, colocou o Tricolor como peça fundamental na definição do campeão. Nesta quinta-feira (25), o time paulista recebe o Flamengo, líder da competição, às 21h30 (horário de Brasília), com transmissão ao vivo da Rádio Nacional. Uma vitória simples garante o troféu ao Rubro-Negro pela segunda temporada seguida.

“Claro que a motivação maior é do Flamengo, que está a uma vitória de ser campeão, mas acredito que o São Paulo, depois da queda no Brasileiro, de tudo que tem frustrado à torcida, além da busca pela [fase de grupos da] Libertadores, fará um bom jogo, um jogo equilibrado. O grupo, a comissão técnica e os jogadores, estarão, sim, motivados para encerrar bem o campeonato”, opinou o ex-meia Pita, ídolo tricolor na década de 1980, em entrevista à Agência Brasil.

pita, ex-jogador são paulopita, ex-jogador são paulo

Pita (camisa vermelha) é ídolo do São Paulo – Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC/Direitos reservados

Com 63 pontos, o São Paulo está em quarto lugar no Brasileiro, dois pontos à frente do Fluminense. O time paulista precisa ganhar do Flamengo para garantir a vaga direta na fase de grupos da Libertadores. Se empatar ou perder, a equipe do Morumbi dependerá de um tropeço dos cariocas, que enfrentam o Fortaleza no Maracanã. Caso os tricolores se igualem em pontos, o clube do Rio de Janeiro passaria à frente pelo número de vitórias: teria 18, contra 17 dos são-paulinos.

Se terminar a competição na quinta posição, o São Paulo terá de torcer para que o rival Palmeiras conquiste a Copa do Brasil. Como é o atual campeão da Libertadores, o Verdão abriria uma quinta vaga direta à fase de grupos do torneio continental via Campeonato Brasileiro.

Idolatria de Ceni

Revelado pelo Santos na primeira geração de Meninos da Vila, como ficou conhecido o jovem elenco campeão paulista em 1978, Pita foi para o São Paulo em 1984, em uma troca pelo ex-ponta Zé Sérgio. Pelo Tricolor, ele disputou 249 partidas e marcou 46 gols, venceu os Estaduais de 1985 e 1987 e foi campeão brasileiro em 1986, balançando as redes uma vez no empate por 3 a 3 na final contra o Guarani, decidida nos pênaltis.

O nome do ex-meia aparece na relação de grandes ídolos da história são-paulina, disponível no site oficial do clube, onde há uma aba especial destinada a Rogério Ceni. Aposentado dos gramados em 2015, o ex-goleiro pode ser campeão brasileiro (da Série A) pela primeira vez como técnico, justamente no Morumbi que o consagrou, mas como adversário do São Paulo. O atual treinador do Flamengo, recentemente, enalteceu a torcida rubro-negra, considerando “especial e diferente” trabalhar no time carioca. A manifestação não agradou alguns torcedores tricolores, mas Pita não acredita que isso impacte a imagem de Ceni.

“Com certeza marcaria muito para ele [ser campeão no Morumbi pelo Flamengo]. O Rogério bateu muitos recordes no São Paulo. O clube sempre teve grandes jogadores, campeões mundiais, como o Raí, mas acredito, sim, que o Rogério seja o maior ídolo e que isso não mudará. Ele é são-paulino, tem amor pelo clube, viveu muitos anos por lá, então acho que isso não vai mexer muito com os torcedores. [Ser técnico] é outra profissão, outro trabalho. Particularmente, desejo que ele alcance seus objetivos, pois é uma pessoa boa, de caráter, que merece”, afirmou o ex-jogador.

O retrospecto de Ceni contra o São Paulo, curiosamente, é pouco favorável a ele. Em sete jogos, são dois empates e cinco derrotas. Na atual temporada, o ex-goleiro encarou o Tricolor cinco vezes. Ainda no comando do Fortaleza, foram dois empates (ambos pela Copa do Brasil, com vitória são-paulina nos pênaltis) e uma derrota (pelo Brasileiro). No Flamengo, outros dois resultados negativos, ambos também na Copa do Brasil.

Reviravolta tricolor

A temporada do São Paulo encerra de forma melancólica, independente do que ocorrer nesta quinta. No Campeonato Paulista, o Tricolor foi eliminado nas quartas de final pelo Mirassol, em casa, após o time do interior ter perdido 18 jogadores durante a paralisação do Estadual forçada pela pandemia do novo coronavírus (covid-19). Na Libertadores, a equipe caiu na fase de grupos ficando atrás de River Plate (Argentina) e LDU (Equador). Na Copa Sul-Americana, a eliminação foi de cara, para o Colón (Argentina).

A queda na semifinal da Copa do Brasil para o Grêmio, aliada à derrocada no Brasileirão, custaram o emprego do técnico Fernando Diniz e prorrogaram por mais um ano o jejum tricolor de títulos. A última conquista foi a Sul-Americana de 2012. Para a temporada 2021, o São Paulo contratou o treinador argentino Hernán Crespo.

“Pela campanha [inicial] no Brasileiro, todos confiavam que o São Paulo brigaria pelo título, pois vinha regular. Depois, houve uma queda grande e equipes que vinham disputando o título evoluíram, como Internacional e Flamengo. Foram várias derrotas e a equipe se abateu. O mais importante é quem está no grupo ver o que aconteceu e fazer o máximo e se ajudar para conseguir o objetivo, que é o título, nos próximos compromissos”, concluiu Pita.

Ouça na Rádio Nacional

Veja a classificação atualizada do Brasileiro da Série A.

Categorias
Esportes

Flamengo visita São Paulo em busca de título do Brasileiro

O Flamengo visita o São Paulo nesta quinta-feira (25), a partir das 21h30 (horário de Brasília), com o objetivo de alcançar uma vitória que lhe garanta o título do Campeonato Brasileiro. A Rádio Nacional transmite este jogo decisivo ao vivo.

Líder do campeonato com 71 pontos, o Rubro-negro depende apenas da vitória sobre o Tricolor paulista para conquistar o segundo título nacional consecutivo, o que seria o oitavo de sua história. Caso empate ou perca, o time carioca precisará torcer por tropeço do vice-líder Internacional, que tem 69 pontos.

O Colorado enfrenta o Corinthians, também a partir das 21h30, no estádio do Beira-Rio, em Porto Alegre. Ocorrendo um empate em pontos, a vantagem é da equipe do Rio Grande do Sul no saldo de gols. O time carioca tem 21 vitórias e 21 gols de saldo, enquanto o Inter soma 20 vitórias e 26 gols de saldo.

Vitórias do São Paulo

Nessa temporada, São Paulo e Flamengo já se enfrentaram em três oportunidades. E o aproveitamento do time paulista é de 100%. A equipe comandada pelo técnico Marcos Vizolli venceu todos os jogos, tendo marcado nove gols e sofrido apenas dois. No primeiro turno do Brasileiro, os paulistas golearam por 4 a 1 no Maracanã. Já nas quartas de final da Copa do Brasil, o time do Morumbi triunfou por 2 a 1 no Rio de Janeiro e bateu o Rubro-Negro por 3 a 0 em casa. A última vitória do Flamengo sobre o São Paulo aconteceu no Brasileiro de 2017.

Rodrigo Caio titular

Para o jogo decisivo, o técnico Rogério Ceni deve ter à disposição o zagueiro Rodrigo Caio, que saiu do confronto do último domingo com o Internacional sentindo dores no tornozelo. Durante a semana, o defensor participou dos treinamentos e não deve ser problema. Diego Ribas, que também saiu com um desconforto do último jogo, está recuperado. O volante Willian Arão, que vem atuando improvisado como zagueiro, ainda se recupera da fatura em um dos dedos do pé. Ele foi relacionado, mas tem poucas chances de entrar em campo.

Já o goleiro Diego Alves se recuperou da lesão muscular na coxa e deve ser opção no banco. Um provável Flamengo para a decisão desta noite tem: Hugo Souza; Isla, Rodrigo Caio, Gustavo Henrique e Filipe Luís; Diego Ribas, Gerson, Everton Ribeiro e Arrascaeta; Bruno Henrique e Gabriel Barbosa.

Em busca da vaga no G4

Já o São Paulo, 4º colocado com 63 pontos, tem como principal objetivo conseguir uma vaga no G4 e entrar direto na fase de grupos da próxima edição da Copa Libertadores. Para isso, a equipe precisa vencer os cariocas. Assim, não dependerá do resultado do jogo do Fluminense, 5º colocado com 61. O Tricolor das Laranjeiras enfrenta o Fortaleza no Maracanã também às 21h30.

Um reforço importante para o time do técnico Marcos Vizolli será o retorno de Daniel Alves, que não atuou contra o Botafogo por motivo de suspensão. Os desfalques estão na lateral-esquerda. O titular Reinaldo, expulso na segunda-feira, e o reserva Léo, que levou o terceiro amarelo no mesmo jogo, estarão fora da partida. O titular deve ser o jovem Wellington. No mais, a equipe deve ser a mesma: Tiago Volpi; Juanfran, Arboleda, Bruno Alves e Wellington; Luan, Daniel Alves, Gabriel Sara e Toró; Igor Gomes e Luciano.

Transmissão da Rádio Nacional

A Rádio Nacional transmite São Paulo e Flamengo ao vivo com narração de André Marques, comentários de Mário Silva, reportagem de Rafael Monteiro e plantão de Luiz Ferreira. Você acompanhar o Show de Bola Nacional, a partir das 21h, aqui:

Veja a classificação da Série A do Brasileiro.

Categorias
Esportes

Supercopa de Futsal começa nesta quinta com campeões da temporada 2020

A partir das 15h desta quinta-feira (25), a TV Brasil transmite, ao vivo, os confrontos da edição 2021 da Supercopa Magnus de Futsal, que acontece entre os dias 25 e 28 de fevereiro em Sorocaba, no interior de São Paulo. A disputa envolverá o Magnus Futsal, atual campeão da Liga Nacional, o Minas Tênis Clube, tricampeão da Taça Brasil, e o Dois Vizinhos, dono do título da Copa do Brasil. Quem se sagrar campeão da Supercopa será o representante brasileiro na Libertadores da América da modalidade.

No primeiro jogo da competição, o Dois Vizinhos, equipe paranaense que estreia na Supercopa, pega o Magnus Futsal a partir das 15h (horário de Brasília). Na segunda rodada, na próxima sexta (26), o Magnus mede forças com o Minas Tênis Clube também às 15h.

Na terceira rodada, no sábado (27) às 11h, o Dois Vizinhos joga contra o campeão da Taça Brasil, Minas (MG). A grande final acontece no domingo (28), às 11h, envolvendo as duas equipes com as melhores pontuações. O vencedor leva a vaga da Libertadores.

Categorias
Esportes

Pia aponta melhorias necessárias à seleção após torneio nos EUA

Pia Sundhage disse, antes da estreia brasileira no torneio She Believes, há uma semana, que esperava encontrar, durante a competição, respostas para a seleção feminina que apronta para a Olimpíada de Tóquio (Japão). Terminado o quadrangular, a técnica não esmiuçou detalhes, mas afirmou que obteve parte das respostas esperadas.

“Algumas jogadoras foram bem, outras precisam ser mais competitivas em nível internacional, voltar para casa e trabalhar um pouco mais forte. O resultado [no torneio] foi ok e as respostas foram importantes”, comentou Pia, em entrevista coletiva por videoconferência, sobre a vitória do Brasil para cima do Canadá, por 2 a 0, pela terceira rodada do She Believes.

Contra as canadenses, as brasileiras dominaram o primeiro tempo, marcando alto, mostrando intensidade e balançando as redes com a meia Júlia Bianchi e a atacante Debinha. Já na etapa final, o time da América do Norte foi superior e colocou a seleção de Pia sob pressão, ainda que tendo criado somente uma oportunidade real de gol.

“Fiquei bem contente com o primeiro tempo de hoje [quarta-feira]. Não tanto no segundo tempo. Defensivamente, temos que ajustar detalhes. O Canadá colocou quatro atacantes e nos pressionou. Não reagimos bem sem a bola e temos de aprender a lidar com isso. Fomos um pouco ingênuas em alguns momentos. Tentamos jogar da mesma forma, com passes curtos. Precisamos saber nos desvencilhar da pressão na Olimpíada. Não há uma só forma para isso. Precisamos melhorar para fazer transições e contra-atacar”, argumentou a técnica.

Antes de enfrentar o Canadá, o Brasil estreou vencendo a Argentina por 4 a 1 na última quinta-feira (18). No domingo passado (21), a seleção de Pia foi superada pelos Estados Unidos por 2 a 0. As norte-americanas, atuais campeãs mundiais e líderes do ranking da Federação Internacional de Futebol (Fifa), ficaram com o título ao golearem as argentinas por 6 a 0 na última rodada e encerrarem o torneio amistoso com três vitórias em três jogos. As brasileiras ficaram em segundo lugar.

Até a Olimpíada, estão previstas mais duas datas Fifa, que são os períodos destinados a jogos entre seleções. A expectativa, portanto, é que Pia tenha, ao menos, outras quatro partidas para obter as respostas que faltam para definir as 18 convocadas para Tóquio. Em entrevistas anteriores, a técnica disse já ter 12 jogadoras definidas.

“Devemos ter dois jogos em abril e dois e junho. Não é o cenário perfeito, mas é o que temos. Podemos fazer qualquer coisa, mas temos que definir prioridades e encontrar um time coeso. Há sempre a chance para qualquer jogadora brasileira que estiver bem ser convocada. Quero não só definir o time titular nesses quatro jogos, mas saber quais atletas sairão do banco para fazer a diferença”, afirmou.

“Uma coisa importante é a parte física. Fizemos três jogos e notamos que algumas jogadoras ficaram cansadas. São circunstâncias da Olimpíada, só que com jogos a cada dois dias. Quem for, terá de estar preparada para fazer muitos jogos. A [zagueira] Rafaelle, que esteve em todas as partidas [no She Believes], é um bom exemplo. Ela foi muito bem. Se você estiver em forma, você está saudável e pronta para jogar. Isso traz confiança”, completou a treinadora.

Categorias
Esportes

Boxe: Bia Ferreira triunfa e avança no Torneio de Strandja

A brasileira Bia Ferreira, da categoria até 60 quilos, venceu a sueca Agnes Alexiusson nesta quarta-feira (24) na segunda rodada do Torneio de boxe Strandja, sediado em Sófia (Bulgaria).

Assim como na estreia, quando dominou a indiana Chopra Shashi, a brasileira campeã mundial em 2019 venceu por decisão unânime dos juízes. Ela volta a entrar no ringue na próxima quinta-feira (25), pelas quartas de final contra a turca Yildiz Esra.

Se a baiana seguiu mostrando que está em excelente forma, os outros cinco pugilistas brasileiros que lutaram nesta quarta perderam os combates e foram eliminados.

Edson Jesus, na categoria até 69 kg, caiu para o indiano Boora Naveen por 29 a 28. Na mesma categoria de peso, Luiz Fernando da Silva foi dominado e eliminado pelo ucraniano Yevhenii Barabanov. Wanderson Oliveira, que representou o Brasil na categoria até 63 quilos, ficou pelo caminho ao ser superado pelo uzbeque Asadkhuja Muydinkhujaev. Entre os pesados, o armênio Narek Manasyan foi melhor do que o brasileiro Abner Teixera e seguiu adiante no torneio. Nos super-pesados, Joel Silva perdeu para o turco Berat Acar.

Categorias
Esportes

Seleção feminina supera Canadá em despedida de torneio nos EUA

A seleção brasileira de futebol feminino se despediu com vitória, e uma grande atuação no primeiro tempo, do She Believes, torneio amistoso disputado nos Estados Unidos que serve de preparação para a Olimpíada de Tóquio (Japão). Nesta quarta-feira (24), a equipe dirigida por Pia Sundhage bateu o Canadá por 2 a 0 no Exploria Stadium, em Orlando, pela terceira e última rodada.

Com vitórias sobre Canadá e Argentina (4 a 1) e uma derrota para os EUA (2 a 0), o Brasil leva o título da She Believes se as norte-americanas (dois triunfos) perderem das argentinas no jogo que encerra o campeonato, às 21h (horário de Brasília) desta quarta. Caso as anfitriãs vençam ou empatem, conquistam o torneio amistoso e as brasileiras ficam em segundo.

Para enfrentar as canadenses, Pia manteve a formação com três zagueiras na linha de quatro defensoras. Sem Kathellen, que sofreu uma lesão no ligamento cruzado do joelho direito, e Antônia, com um edema na coxa direita, Tainara foi escolhida para jogar na lateral direita, com Bruna Benites e Rafaelle formando a dupla central.

No meio-campo, Julia Bianchi e Adriana retornaram ao time titular, que teve como principal novidade Ivana Fuso, atleta natural de Salvador, mas que defendeu as seleções de base da Alemanha, onde foi criada. Com as atacantes Bia Zaneratto e Ludmilla no banco, Marta foi adiantada para comandar o setor ofensivo com Debinha.

As mudanças surtiram efeito. As brasileiras subiram a marcação e dificultaram a saída de jogo adversária. Aos 14 minutos, Adriana desarmou a meia Jessie Fleming na intermediária, tabelou com Debinha, entrou na área pela esquerda e chutou na trave. No rebote, Debinha se antecipou à goleira Stéphanie Labbé e fez o primeiro. O segundo gol quase saiu quatro minutos depois, novamente com participação de Adriana. A jogadora do Corinthians recebeu perto da meia-lua e rolou de calcanhar para a lateral Tamires arriscar de fora, mandando a bola próximo à meta.

A pressão em cima das defensoras resultou também no segundo gol. Aos 38 minutos, após um bate-rebate na grande área, que envolveu Ivana e Marta, Julia Bianchi insistiu em cima da lateral Gabrielle Carle, desarmou-a e finalizou, ampliando o placar. Aos 41, a atacante Nichelle Prince tentou encobrir Bárbara, adiantada para afastar um lance de perigo, mas a goleira evitou o gol na única chance real do Canadá na etapa inicial. Já aos 44 minutos, o Brasil quase fez o terceiro com Adriana, que recebeu de Tamires pela esquerda e acertou o travessão, graças a um desvio de Labbé.

No segundo tempo, Pia tirou Debinha, Marta, Tamires, Tainara, Ivana e Andressinha e promoveu as entradas de Cristiane, Andressa Alves, Camilinha, Jucinara, Giovana e Bia Zaneratto, respectivamente. Com as trocas ao longo dos últimos 45 minutos, o Brasil voltou a atuar com duas zagueiras e duas laterais de ofício (ainda que Camilinha, lateral-esquerda, estivesse caindo pela direita) e passou a ter uma equipe mais alta no ataque, com duas jogadoras de área.

As mexidas em profusão, de ambos os lados, deram mais resultado para as canadenses. Ao contrário do primeiro tempo, as brasileiras se viram acuadas e quase não incomodaram no ataque. Antes anulada, a meia Janine Beckie comandou as ações ofensivas. A atacante Adriana Leon, que entrou no intervalo, deu trabalho a Camilinha. Aos 38 minutos, na melhor oportunidade das rivais (e a última da partida), Beckie acertou a trave em uma cobrança de falta e, na sobra, a zagueira Shelina Zadorsky só não marcou porque Bruna Benites salvou em cima na linha.

Categorias
Esportes

Brasiliense supera Remo nos pênaltis e conquista a Copa Verde 2020

O título da Copa Verde 2020 é do Brasiliense. No final da tarde desta quarta-feira (24), em Belém, o Jacaré superou o Remo nos pênaltis, por 5 a 4, após vitória remista por 2 a 1 no tempo normal, resultado que igualou o placar agregado em 3 a 3 – no jogo de ida, em Brasília, o Jacaré vencera também também por 2 a 1. A conquista é inédita na história do clube do Distrito Federal, que chegou à final pela primeira vez e atuou boa parte do segundo tempo com um homem a menos. A partida no estádio Mangueirão foi transmitida ao vivo pela TV Brasil.

Com o título, o Brasiliense foi agraciado com três troféus: um tradicional; outro vivo, com uma muda que será plantadas na sede do clube; e um terceiro de madeira certificada, confeccionado pelo artista plástico Paulo Alves. O resultado garante ao campeão um lugar automático na terceira fase da Copa do Brasil de 2021 – o que já assegura uma premiação no valor de R$ 1,5 milhão, concedida pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O Real Brasília, terceiro colocado na edição 2020 do Campeonato do Distrito Federal, herda a vaga na primeira fase que seria do Jacaré.

É o segundo vice-campeonato do Remo na história da Copa Verde. Os paraenses foram derrotados na final de 2015 pelo Cuiabá. Ao mesmo tempo, foi a segunda vez que uma equipe brasiliense levou a melhor sobre uma do Pará, nos pênaltis, em uma decisão do torneio regional. Em 2014, na primeira edição da competição, o Brasília superou o Paysandu na disputa na marca da cal.

Foi o último duelo no Mangueirão, pelo menos, até o ano que vem. O principal estádio de Belém será fechado para uma reforma que o adaptará aos padrões exigidos pela Federação Internacional de Futebol (Fifa) para jogos internacionais. A capacidade será expandida de 35 mil para 55 mil pessoas. Segundo o Governo do Estado do Pará, a obra está avaliada em R$ 160 milhões, com estimativa de 18 meses para ser concluída.

Jacaré segura pressão

Os primeiros 45 minutos no Mangueirão foram de domínio total do Remo. O gramado pesado, devido à chuva que desabou sobre Belém pouco antes do jogo começar, dificultou a troca de passes. A sensação era de que a rede só balançaria em alguma bobeada defensiva ou na bola parada. Não deu outra. Aos 10 minutos, o Remo abriu o placar. O meia Felipe Gedoz lançou, o volante Sandy errou na tentativa de corte e o atacante Hélio bateu na entrada da área, mas o goleiro Edmar Sucuri fez a defesa. Quinze minutos depois, não teve jeito. Felipe Gedoz cobrou falta na área, próximo à trave direita, e o zagueiro Fredson, com liberdade, cabeceou para o gol.

O Brasiliense só conseguiu assustar pela primeira vez aos 42 minutos, em chute de Zé Love, que passou rente ao travessão. Na outra oportunidade que teve, no começo do segundo tempo, o atacante não perdoou. Aos quatro minutos, o lateral Diogo cruzou pela direita e o camisa 9 surgiu às costas do zagueiro Rafael Jansen, escorando de cabeça e deixando tudo igual. Dez minutos depois, porém, um mesmo lance dificultou a vida do Jacaré. Ao cometer uma falta, o lateral Wagner Balotelli recebeu o segundo amarelo e foi expulso. Felipe Gedoz cobrou o tiro livre e Rafael Jansen, na grande área, se redimiu ao recolocar o Leão Azul na frente.

Final da Copa Verde 2020 - Remo x Brasiliense, no Mangueirão, em 24/02/2021 - Brasiliense ganha nos pênaltis e conquista taçaFinal da Copa Verde 2020 - Remo x Brasiliense, no Mangueirão, em 24/02/2021 - Brasiliense ganha nos pênaltis e conquista taça

Clube do Distrito Federal (amarelo) chegou à final da Copa Verde pela primeira vez e atuou boa parte do segundo tempo com um homem a menos – Samara Miranda/Remo/Direitos Reservados

O jogo se tornou ataque remista contra defesa brasiliense. O técnico do Jacaré, Vilson Tadei, recuou a equipe ao substituir os quatro principais homens de frente – os meias Luquinhas e Zotti, e os atacantes Maicon Assis e Zé Love – para compensar a perda de Balotelli. No Remo, por sua vez, o técnico Paulo Bonamigo promoveu a entrada dos atacantes Dioguinho, Tiago Miranda e Laílson. A pressão azulina foi grande. Aos 33 minutos, Hélio fez fila pela esquerda e tocou para Dioguinho girar na área e chutar no travessão. Na sequência, Edmar Sucuri salvou uma finalização de Tiago Miranda. Aos 42, Dioguinho cruzou da direita e Laílson, de coxa, mandou ao lado do gol.

Em meio à pressão remista, o Brasiliense teve a última grande chance do jogo, com Jéferson Maranhão, após um cruzamento pela esquerda do lateral Peu, mas a finalização, mesmo com liberdade, foi para fora. Com o 2 a 1 inalterado, a decisão foi para as penalidades. O meia Lucas Siqueira desperdiçou a segunda batida remista, defendida por Edmar Sucuri, mas o Jacaré não aproveitou, pois Sandy teve o chute salvo pelo goleiro Vinícius. O placar seguiu igual até a sexta série de cobranças, quando Diogo fez o quinto gol brasiliense e o azulino Wellington Silva mandou por cima, para explosão de alegria do elenco do Distrito Federal.