Categorias
Esportes

Série D: Mirassol-SP decide no primeiro tempo e fica perto da final

No duelo entre os dois melhores ataques entre os semifinalistas da Série D do Campeonato Brasileiro, melhor para o Mirassol-SP. Neste domingo (17), o Leão atropelou o Altos-PI por 4 a 0 no estádio José Maria de Campos Maia, o Maião, em Mirassol (SP), no jogo de ida do confronto que decide um dos finalistas da competição.

A partida de volta será no próximo domingo (24), no estádio Felipe Raulino, o Felipão, em Altos (PI), às 15h45 (horário de Brasília). Os paulistas podem perder por três gols de diferença que, ainda assim, avançam à final. O Verdão terá de ganhar por cinco gols de saldo para se classificar. Caso os piauienses igualem o placar agregado, a vaga será decidida nos pênaltis.

A goleada isolou o Mirassol como ataque mais positivo da competição. O time paulista foi a 46 gols marcados, superando a Aparecidense-GO, que balançou as redes 44 vezes até ser eliminada pelo próprio Leão nas quartas de final. O artilheiro mirassolense é Fabrício Daniel, que chegou a dez gols neste domingo. São dois a menos que os também atacantes Zé Love (Brasiliense-DF) e Wallace Pernambucano (América-RN), goleadores da Série D.

Pelo Altos, o ataque que assinalou 40 gols até o momento não funcionou no Maião, mesmo depois que o Mirassol teve um jogador expulso, ainda na primeira etapa. Goleador do Verdão na quarta divisão, o atacante Betinho foi bem marcado e teve poucas oportunidades para finalizar. Ele segue com nove gols na competição.

Leão domina primeira etapa

Implacável. Assim pode ser definido o primeiro tempo do Mirassol. Antes mesmo de o cronômetro indicar os 45 minutos, o Leão vencia por 4 a 0. O placar foi aberto aos três minutos, após pênalti cometido no atacante Netto. Fabrício Daniel bateu, à meia altura, e converteu. Aos dez minutos, a defesa do Altos afastou mal o cruzamento rasteiro do lateral-direito Vinícius e a bola sobrou para o atacante Rafael Tavares mandar a bola no ângulo.

A pressão do time paulista não arrefeceu. O goleiro Marcelo efetuou pelo menos duas grandes defesas após o segundo gol mirassolense. Aos 29 minutos, porém, a zaga do Verdão parou após um lançamento do goleiro Felipe Lacerda, o atacante João Carlos disparou, ganhou de Marcelo na dividida e mandou para o gol. A primeira resposta do Altos veio apenas aos 36 minutos em chute de Betinho que Felipe Lacerda espalmou para fora.

Apesar da larga vantagem, o Leão teve Vinícius expulso por falta dura no campo de defesa. Mesmo assim, foi o Mirassol que movimentou o placar novamente. Aos 43, quatro minutos depois de acertar a trave com Fabrício Daniel, Netto voltou a mandar a bola no poste. Desta vez, porém, João Carlos pegou o rebote e assinalou o quarto.

Altos acorda, mas não marca

No segundo tempo, o Altos, enfim, acordou para o jogo e passou a ocupar por mais tempo o campo do Mirassol. Aos 13 minutos, Netinho girou na área e acertou o travessão, na melhor chance da equipe. Aos 26, o também atacante Manoel bateu de fora da área, a bola desviou no zagueiro Danilo Boza e quase enganou Felipe Lacerda, que reagiu rápido e conseguiu evitar o gol dos piauienses.

Os paulistas já não encontravam a mesma facilidade para construir jogadas. Ainda assim, tiveram duas grandes chances com Fabrício Daniel. Aos 24 minutos, o atacante escapou do goleiro e bateu para fora, mesmo com a meta vazia. Três minutos depois, ele recebeu na marca do pênalti, com liberdade, mas finalizou em cima da marcação. No rebote, o chute do camisa 11 foi espalmado por Marcelo. Com um a menos e preocupado em vantagem, o time da casa cadenciou o jogo até o apito final no Maião.

Veja a tabela da Série D do Brasileiro.

Categorias
Esportes

Série B: na cola do G4, Ponte Preta vence Náutico

A Ponte Preta venceu o Náutico por 2 a 0 neste domingo (17) e continua sonhando com o acesso para a Série A de 2021. A partida foi realizada no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP). Restando apenas três rodadas para terminar a competição, a Macaca é a sexta colocada, com quatro pontos a menos que o quarto colocado Juventude. Já o Timbu vive situação completamente diferente. Na 16ª posição, o clube pernambucano corre risco de cair para a Série C.

Logo aos 6 minutos, os paulistas abriram o placar. O meio-campista Camilo recebeu cruzamento de Yuri e, de cabeça, empurrou para o fundo da rede. A Ponte continuou dominando a partida. Aos 12, o camisa 10 Camilo marcou o segundo para os donos da casa em cobrança de falta. Em seguida, aos 25, quase saiu o terceiro em chute cruzado do lateral-direito Apodi.

O Náutico chegou com perigo somente aos 37. O lateral-direito Bryan bateu da entrada da grande área. Na sequência, a bola tocou na trave e saiu pela linha de fundo. Um minuto depois, aos 38, foi a vez de o atacante Bruno Rodrigues, da Macaca, sair cara a cara com o goleiro Anderson, que evitou o pior. O atacante Kieza, do Timbu, ainda marcou aos 44, mas o árbitro Paulo Cesar Zanovelli (MG) assinalou impedimento.

Após o intervalo, os visitantes tentaram pressionar, entretanto foram os donos da casa que levaram perigo logo aos 9, em mais um chute de Camilo de fora área. Aos 24, finalmente, o Timbu assustou em uma cabeçada do zagueiro Ronaldo Alves. Tentando reagir, os pernambucanos quase marcaram em chute forte de fora da área aos 41, obrigando o goleiro Ygor Vinhas a realizar bela defesa. Resultado final: Ponte Preta 2, Náutico 0.

Na próxima rodada, a Ponte Preta visita a vice-líder Chapecoense na Arena Condá, na cidade de Chapecó (SC). O confronto acontecerá às 17h45. Já o Náutico, na próxima quarta-feira (20), terá pela frente o lanterna Oeste em casa, nos Aflitos, no Recife (PE), às 19h15.

Chapecoense e Bahia

O Vitória empatou em casa, no estádio do Barradão, em Salvador (BA), por 0 a 0, e permaneceu na zona de rebaixamento da Série B do Campeonato Brasileiro. Os baianos estão na 17ª colocação, com os mesmos 37 pontos que o Náutico, que leva vantagem no critério número de vitórias. Já o Verdão do Oeste, que entrou em campo com o acesso garantido à Série A, perdeu a oportunidade de superar o líder América, e permaneceu na vice-liderança.

O próximo compromisso do Vitória será contra o Guarani fora de casa, no Brinco de Ouro, em Campinas (SP). O duelo será realizado às 16h, na quarta-feira (20).

Veja a classificação atualizada da Série B do Brasileiro.

Categorias
Esportes

Covid-19: presidente da Confederação Brasileira de Canoagem falece

O presidente da Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa), João Tomasini Schwertner, faleceu na manhã deste domingo (17), aos 61 anos em Curitiba. O dirigente foi internado há um mês na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Marcelino Champagnat, na capital paranaense, quando testou positivo para o novo coronavírus (covid-19). Ele não resistiu às complicações da doença e morreu às 10h57, segundo nota divulgada pela CBCa.

Tomasini presidia a entidade brasileira desde 1989 e também comandava a Confederação Pan-Americana de Canoagem (Copac). Entre 2010 e 2014, ele foi o terceiro vice-presidente da Federação Internacional da Modalidade (ICF, sigla em inglês).

O falecimento repercutiu entre atletas. Medalhista de bronze nos Jogos Pan-Americanos de Lima (Peru), em 2019, na canoagem velocidade, Ana Paula Vergutz lamentou a morte do dirigente em publicação no Stories, função do Instagram que permite veicular fotos ou vídeos por 24 horas. Campeão pan-americano na canoagem slalom e já garantido para a Olimpíada de Tóquio (Japão), Pedro Gonçalves, o Pepê, também se pronunciou pela rede social.

Vice-presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Marco Antônio La Porta se manifestou no Twitter.

Ainda não há informações sobre velório e local de sepultamento do dirigente.

Categorias
Esportes

Técnico Adilson Batista deixa UTI após infarto

O técnico Adilson Batista publicou um vídeo no Instagram neste domingo (17) comunicando que deixou a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Cardiológio Constantini, em Curitiba (PR), após sofrer um infarto na última quinta-feira (14).

O treinador permanecerá internado em observação em quatro particular por duas semanas. Por causa do problema cardíaco, Adilson Batista precisou passar por dois cateterismos.

Adilson, de 52 anos, realizou seu último trabalho no Cruzeiro, quando foi demitido pela diretoria do clube mineiro em março do ano passado. Ele também teve passagens por América-MG, Athletico-PR, Atlético-GO, Ceará, Corinthians, Figueirense e São Paulo. No momento, o treinador está sem clube.

Categorias
Esportes

Mundial de Handebol: em final emocionante, Brasil empata com Tunísia

O Brasil ficou no empate por 32 a 32 com a Tunísia pela segunda rodada da primeira fase do Campeonato Mundial de Handebol Masculino, disputado no Egito. A seleção brasileira perdia o compromisso deste domingo (17) por dois gols de diferença a menos de um minuto do apito final, mas conseguiu a igualdade e ainda contou com a sorte: o último arremesso tunisiano, nos segundos finais, parou no travessão.

O resultado levou a equipe nacional a dois pontos, um a frente da própria Tunísia, que estreou com derrota para a Polônia. Na última sexta-feira (15), o Brasil já havia empatado em 29 a 29 com a Espanha, atual campeã europeia. Ainda neste domingo, às 16h30 (horário de Brasília), enfrentam-se poloneses e espanhóis, completando a segunda rodada do Grupo B.

A seleção brasileira volta a quadra nesta terça-feira (19), contra a Polônia, às 16h30. Mais cedo, às 14h, a Tunísia encara a Espanha. A derrota africana ou o empate com os poloneses garantem a classificação do Brasil à segunda fase. Os três melhores da chave seguem adiante na competição.

No primeiro tempo, os brasileiros tiveram altos e baixos e foram para o intervalo quatro gols atrás no placar (16 a 20). A equipe reagiu na etapa final, chegando a virar o marcador (25 a 24). Os times passaram a intercalar oportunidades e gols, até que, no minuto final, a Tunísia abriu dois gols de vantagem. Faltando 30 segundos, Gustavo Rodrigues diminuiu. A 12 segundos do fim, o também ponta Guilherme Torriani decretou o empate. Os pontas Haniel Langaro e Rudolph Hackbarth foram os artilheiros do Brasil no jogo, com seis gols cada.

Na segunda fase do Mundial, as equipes serão divididas em quatro grupos de seis times, nos quais os dois melhores vão às quartas de final. A melhor campanha brasileira foi na edição passada, há dois anos, quando a seleção nacional chegou em nono lugar.

O Brasil disputa o torneio no Egito em meio a um surto do novo coronavírus (covid-19) no grupo. O armador (e capitão) Thiagus Petrus, o goleiro Leonardo Ferrugem, o técnico Marcus Tatá e outros três membros da comissão sequer viajaram para o Mundial. Na chegada à África, o ponteiro Felipe Borges também testou positivo. O goleiro César Bombom foi convocado no lugar de Ferrugem, enquanto Guilherme Torriani foi escolhido para a vaga de Felipe. Sem Tatá, a seleção é dirigida pelos auxiliares Giancarlos Ramirez e Leonardo Bortolini.

Jogo cancelado

A Federação Internacional de Handebol (IHF, sigla em inglês) cancelou a partida entre Alemanha e Cabo Verde, que também seria realizada neste domingo, após dois atletas da seleção africana testarem positivo para o novo coronavírus, deixando a equipe sem o número mínimo (dez) de jogadores à disposição para o Mundial. Os alemães tiveram decretada a vitória por 10 a 0. O duelo seria válido pelo Grupo A.

A delegação de Cabo Verde viajou para o Egito com 15 jogadores, mas quatro foram cortados na chegada ao país-sede da competição por estarem infectados pela covid-19. A equipe estreou com derrota para a Hungria (27 a 34) tendo apenas 11 opções no elenco. Com os dois novos casos, os africanos teriam apenas nove atletas à disposição, aquém do exigido pelo regulamento do Mundial.

Categorias
Esportes

Covid-19: Guarani diz que investiga atletas que furaram isolamento

Em meio à pandemia do novo coronavírus (covid-19), imagens que circulam nas redes sociais de jogadores do Guarani em casas noturnas geraram descontentamento por parte da diretoria do clube. O Bugre anunciou neste domingo (17) que vai apurar os fatos e comunicará amanhã (18) as medidas que serão tomadas.

Os vídeos surgiram na internet antes e depois da derrota por 4 a 0 contra o Cuiabá na Arena Pantanal, em Cuiabá (MT), na última quinta-feira (14). Nesta partida, o time paulista pôde contar com apenas 13 jogadores em todo o elenco, já que 17 atletas testaram positivo para o novo coronavírus.

Por meio de nota, o Guarani disse que tais comportamentos não se enquadram ao protocolo de segurança sanitária de prevenção à covid-19 proposto a atletas e funcionários do clube desde o começo da pandemia: “Diante de todos esses fatos lamentáveis, que falam por si, a direção e o departamento de futebol Bugrino informam a toda sociedade que está ciente e apurando os fatos, e que, nesta segunda-feira (18) todos serão comunicados das medidas tomadas pelo clube em resposta aos atos que não condizem com o momento vivido pelo mundo, e muito menos com o protocolo de segurança em saúde ao qual todos os nossos funcionários e atletas estão sujeitos desde o início da pandemia”.

Após as folgas de Natal, 22 jogadores do clube já foram diagnosticados com a doença. Em seguida, o clube apresentou uma queda visível de rendimento. Nas últimas quatro partidas, conquistou apenas um ponto entre os 12 possíveis. Desta forma, a equipe paulista aparece apenas na 10ª posição, com poucas chances de acesso à Série A do Campeonato Brasileiro de 2021. Restando apenas três rodadas para o fim da Série B, o Guarani tem sete pontos a menos que o quarto colocado Juventude.

Veja a classificação da Série B do Brasileiro.

Categorias
Esportes

Em meio a calendário incerto, João Menezes se adapta rumo a Tóquio

Devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19), a temporada do tênis mundial em 2021 será tão ou mais atípica que em 2020. Até o momento, o circuito Challenger, primeiro nível de torneios da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP), só tem etapas confirmadas até março. Um desafio a mais no planejamento de João Menezes para o principal desafio no ano: os Jogos de Tóquio (Japão), entre 23 de julho e 8 de agosto.

“Depois [de março], ainda não sabemos como será, então, não dá muito para fazer a programação. Vamos pelo momento, mês a mês, semana a semana, jogando o máximo de torneios, se possível em quadra dura, pois com certeza [a disputa] em Tóquio será em quadra dura”, analisa o mineiro de Uberaba (MG), atualmente na 193ª posição do ranking mundial e número três do tênis brasileiro em simples.

João está atualmente na Turquia para dois torneios. Neste domingo (17), ele estreia no qualificatório do Challenger de Istambul, cuja chave principal começa na segunda-feira (18). Na outra semana, o mineiro de 24 anos tem pela frente o Challenger de Antalya.

Normalmente, o calendário do circuito mundial é dividido em fases, sendo cada uma voltada aos diferentes tipos de pisos (duro, saibro ou grama). Em 2021, porém, o cenário instável da pandemia misturou as etapas. Em Istambul, por exemplo, o piso é duro, onde a bola corre com mais velocidade, e a quadra é coberta. Em Antalya, a superfície é o saibro, em que o jogo é mais lento, e o local é aberto.

“Quem tiver o melhor poder de adaptação, principalmente neste início de ano, leva vantagem. Em uma quadra coberta, por exemplo, a bola quica muito menos, é difícil tirá-la da linha da cintura. Na quadra rápida, ela desliza mais. O tipo de batida na bola em um tipo de piso tem mais efeito do que em outro”, explica João. “O número de torneios reduziu drasticamente. A gente não tem muita opção, tem de jogar o que aparecer, quem sabe conseguir emendar torneios em sequência”, completa.

Em ascensão

A vaga em Tóquio veio graças à classificação para a final individual dos Jogos Pan-Americanos de Lima (Peru), em 2019. João coroou a campanha, na qual eliminou o chileno Nicolas Jarry (número 55 do mundo à época) nas quartas de final, com a medalha de ouro. Na decisão, ele superou outro chileno: Tomás Barrios, 286º do ranking mundial na ocasião. A conquista não trouxe ao mineiro apenas um lugar na história do esporte brasileiro, como o sexto tenista do país a vencer o torneio de simples do Pan.

“Deu visibilidade, sem dúvida. Comecei a ser um pouco mais conhecido no Brasil. Por meio do Pan, consegui os dois primeiros patrocinadores. Considero a minha maior conquista e o momento mais especial da carreira até hoje”, destaca João, que, para manter o lugar na Olimpíada, tem de seguir entre os 300 primeiros do mundo até o próximo dia 7 de junho.

O título pan-americano e a vaga olímpica marcaram a ascensão de João após percalços no início de carreira profissional. Entre 2014 e 2016, o mineiro operou três vezes o joelho e teve hérnia de disco. A sequência de lesões fez o mineiro pensar em parar de jogar. Um telefonema de seu pai para Rafael Kuerten, irmão do ex-número um do mundo Gustavo Kuerten, o Guga, abriu-lhe um novo horizonte.

“O Rafael disse que o Hugo Daibert, técnico do Bruno Soares [tenista brasileiro, sexto do ranking mundial de duplas], estava indo para Barcelona [Espanha] com um pessoal para treinar. Passamos uma semana lá, treinei bem para caramba e fiquei por um ano e seis, sete, meses. Foi um período fantástico, de muito aprendizado. Saí da zona de conforto, conheci outra cultura, treinei com alguns dos melhores do mundo”, recorda João, que teve como um dos parceiros de quadra o russo Andrey Rublev, oitavo do ranking da ATP.

A solidão na Espanha foi decisiva para João retornar ao Brasil. A experiência no Velho Continente, porém, deu gás para o mineiro alavancar a melhor fase da carreira. Em 2019, antes do ouro no Pan, ele tinha conquistado o Challenger de Samarkand (Uzbequistão). No ano passado, sagrou-se campeão do Challenger de Iasi (Romênia) nas duplas masculinas, ao lado do gaúcho Rafael Matos, com quem foi vice da chave juvenil do US Open, um dos quatro principais torneios do circuito mundial, em 2014.

O objetivo de João é se aproximar do top-120 do mundo até dezembro. A competição prioritária em 2021, porém, é mesmo a Olimpíada.

“Não gosto de colocar muita expectativa, não [risos]. No Pan, cheguei meio despretensioso e as coisas foram tomando rumo. Quando você ganha um ou dois jogos na chave, vê que tem chance de beliscar algo mais. Caso você não seja um favorito extremo, como um [Novak] Djokovic [tenista sérvio e número um do mundo], tem de pensar jogo a jogo, quem sabe fazer uma boa primeira rodada, pegar ritmo e fazer um bom torneio, mas sem se pressionar tanto”, conclui.

Categorias
Esportes

Finalista da Liberta, Santos duela com Botafogo em crise no Brasileiro

Finalista da Copa Libertadores da América, o Santos recebe o Botafogo, neste domingo (17), na Vila Belmiro, em partida válida pela 30ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. Em situação delicada, o Alvinegro carioca precisa vencer fora de casa para fugir da zona de rebaixamento (Z4). O duelo terá início às 16h (horário de Brasília) e será transmitido ao vivo pela Rádio Nacional, com narração de André Luiz Mendes, comentários de Mário Silva e plantão de Bruno Mendes. 

No momento, os alvinegros cariocas somam 23 pontos na tabela de classificação. Além disso, o Glorioso vem de três derrotas consecutivas no Brasileirão: contra o Corinthians, Athletico-PR e Vasco. Outro aspecto que retrata a má campanha na competição, é o fato de o Botafogo ter sido o time que menos venceu até o momento: quatro êxitos em 29 jogos disputados.

Do outro lado, o Santos ocupa a nona posição na classificação geral, com 42 pontos, e luta para subir e conquistar uma vaga na Libertadores de 2021. Mas a vaga pode vir antes, se a equipe santista, comandada pelo técnico Cuca, vencer o Palmeias na final da Libertadores, no Maracanã, no dia 30 deste mês. 

No primeiro turno, as duas equipes se enfrentaram no estádio Nilton Santos e o duelo não saiu do 0 a 0. 

Demais partidas 

Ainda neste domingo (17), também às 16h, o Athletico-PR recebe o líder São Paulo na Arena da Baixada, em Curitiba. Logo depois, às 18h15, o Atlético-MG encara o Atlético-GO no Mineirão, em Belo Horizonte.

Em seguida, às 20h30, serão mais dois confrontos no Brasileirão. O vice-líder Internacional recebe o Fortaleza no Beira Rio, em Porto Alegre; e o Ceará mede forças com o Bragantino no estádio Castelão, em Fortaleza.

A 30ª rodada prossegue na segunda-feira (18), quando o Goiás duela com o Flamengo, na Serrinha, em Goiânia (GO), às 20h. E termina apenas em 28 de janeiro, no confronto entre Bahia e Corinthians na Arena Fonte Nova, em Salvador (BA).

Na segunda (18), além de Flamengo e Goiás, haverá o clássico Dérbi: Palmeiras e Corinthians se enfrentam em jogo válido 28ª rodada, que precisou ser adiado por conta da equipe alviverde ter disputado as semifinais da Copa do Brasil. O jogo será realizado às 19h, no Allianz Parque, na capital paulista. 

Categorias
Esportes

Série D: Mirassol e Altos opõem melhores ataques entre semifinalistas

Oito dias após sediar o acesso do Mirassol-SP à Série C, o estádio José Maria de Campos Maia, o Maião, em Mirassol (SP), será palco do primeiro dos embates entre os paulistas e o Altos-PI, no confronto pelas semifinais da Série D do Campeonato Brasileiro. A partida deste domingo (17) começa às 16h (horário de Brasília), com transmissão ao vivo da TV Brasil.

O Leão do interior paulista garantiu a promoção à terceira divisão nacional ao superar, duas vezes, a Aparecidense-GO nas quartas de final. A vitória por 3 a 2 no jogo de volta, realizado no último sábado (9), foi exibida pela emissora da Empresa Brasil de Comunicação (EBC). O Jacaré, por sua vez, assegurou a vaga na Série C ao atropelar o Marcílio Dias-SC por 5 a 1 há uma semana, no estádio Felipe Raulino, o Felipão, em Altos (PI). O duelo também foi transmitido pela TV Brasil.

O confronto opõe os dois melhores ataques entre os quatro semifinalistas da Série D. O Mirassol balançou as redes 42 vezes e tem como artilheiro o atacante Fabrício Daniel, com nove gols. São três a menos que os atacantes Zé Love (Brasiliense-DF) e Wallace Pernambucano (América-RN), que lideram a estatística de goleadores da competição. Já o Altos marcou 40 gols, sendo (também) nove deles de autoria do atacante Betinho, que assinalou dois contra o Marcílio.

As duas equipes têm desfalques. No Leão, o goleiro Jeferson (terceiro amarelo) e o atacante França (expulso) estão fora. Em contrapartida, o lateral Luiz Henrique, que cumpriu suspensão diante da Aparecidense, pode voltar a ser relacionado e, inclusive, a figurar no time titular. Com isso, o lateral Moraes atuaria mais adiantado, como fez no primeiro jogo contra os goianos, que também foi no Maião, com vitória mirassolense por 2 a 1. Em casa, aliás, os paulistas têm ótimo retrospecto nesta Série D: dez jogos, nove vitórias e um empate.

O Jacaré, em contrapartida, tem quatro ausências. Além dos atacantes Jânio Daniel e Xilu, que já estavam contundidos, a equipe piauiense está sem o zagueiro Reinaldo Lobo, que voltou a sentir uma lesão na coxa, e o lateral Tiaguinho, suspenso pelo terceiro amarelo. O voo da delegação até o aeroporto de Guarulhos (SP), saindo de Teresina, saiu com atraso de aproximadamente três horas. Após a chegada em São Paulo, o elenco enfrentou quase 500 quilômetros até São José do Rio Preto (SP), cidade vizinha a Mirassol, onde está concentrado.

A partida de volta entre Altos e Mirassol será no próximo domingo (24), às 15h45, no Felipão. O time piauiense decide o confronto em casa por ter feito melhor campanha ao longo da Série D. O Jacaré somou 42 pontos, contra 38 pontos do Leão. O jogo também será transmitido ao vivo pela TV Brasil.

Confira a tabela da Série D do Campeonato Brasileiro.

Categorias
Esportes

Fluminense complica Sport e segue na cola do G-6 do Brasileirão

O Fluminense derrotou o Sport por 1 a 0 neste sábado (16), no estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro, pela 30ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. O resultado levou o Tricolor aos 46 pontos, na sétima posição, dois pontos atrás do Palmeiras, sexto colocado e último time na zona de classificação à Libertadores. Com 32 pontos, o Leão tem três pontos de vantagem para o Bahia, que abre o Z-4, em 17º.

Em um primeiro tempo de poucas oportunidades de ambos os lados, o destaque foi a expulsão de Júnior Tavares, aos 39 minutos. O jogador do Sport se envolveu em uma disputa de bola com o também lateral Calegari, do Fluminense. O árbitro Heber Roberto Lopes foi chamado pela arbitragem de vídeo (VAR) para verificar o lance. Após rever a jogada no monitor, o juiz deu cartão vermelho ao defensor rubro-negro.

Há uma semana, a diretoria do Sport emitiu uma nota reclamando de marcações do VAR contra o time. Na rodada passada, o Leão teve um pênalti a favor anulado, de forma polêmica, no fim do jogo diante do Palmeiras, na Ilha do Retiro, em Recife. O Verdão venceu por 1 a 0. O clube pernambucano manifestou que a partida com o rival paulista deveria ser anulada.

A missão rubro-negra no Rio de Janeiro ficou ainda mais complicada no início da etapa final. Aos três minutos, o atacante Lucca recebeu cruzamento de Calegari e mandou de cabeça para as redes. Apesar de ter um a menos, o Sport pressionou. O atacante Dalberto assustou aos 19 minutos, em uma cabeçada que parou na trave, e aos 24 minutos, em chute de fora da área. O Tricolor se segurou na defesa e garantiu a vitória da recuperação, após a goleada por 5 a 0 sofrida para o Corinthians na última quarta-feira (13), em São Paulo.

O Fluminense volta a campo nesta quarta-feira (20), às 20h30 (horário de Brasília), contra o Coritiba, no Couto Pereira. O Sport tem compromisso na quinta-feira (21), às 21h, diante do Corinthians, na Neo Química Arena. Os duelos valem pela 31ª rodada do Brasileirão.

Derrota do Vasco

Na outra partida da Série A deste sábado, o Vasco perdeu uma ótima oportunidade de somar pontos na competição, pois foi derrotado, por 1 a 0, em pleno estádio de São Januário, pelo Coritiba (equipe que começou a rodada na lanterna).

Com o triunfo, o Coxa chegou aos 25 pontos e ganhou uma posição, empurrando o Botafogo para a lanterna. Já o Cruzmaltino fica estacionado na 15ª colocação com 32 pontos, a apenas três do Bahia.

A vitória do Coritiba foi garantida graças a uma bomba do volante Hugo Moura aos 43 minutos do primeiro tempo.

O próximo desafio do Vasco no Brasileiro será diante do Bragantino, em Bragança Paulista, na próxima quarta-feira, a partir das 21h30.

Veja a classificação da Série A do Brasileiro.