Categorias
Esportes

Série D: Uberlândia-MG e Joinville-SC iniciam confronto pelas oitavas

O Parque do Sabiá, em Uberlândia (MG), recebe neste domingo (26) o duelo entre Uberlândia-MG e Joinville-SC pelas oitavas de final da Série D do Campeonato Brasileiro. A bola rola a partir das 16h (horário de Brasília), com transmissão ao vivo da TV Brasil.

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) informou na última semana que os jogos a partir desta fase da competição poderiam ter presença de público, com acesso sujeito à liberação das autoridades sanitárias locais. Os clubes, porém, deveriam comunicar até 72 horas antes do início da partida de ida se poderiam receber torcedores nos respectivos estádios. Em nota divulgada na quarta-feira passada (22), o presidente do Uberlândia, Rênio Carlos Garcia, avisou que, devido à falta de tempo hábil “para providenciar toda a documentação necessária à realização do evento dentro da estrita legalidade”, o duelo no Parque do Sabiá não teria espectadores.

A partida de volta será no próximo sábado (2), também às 16h, na Arena Joinville. O Tricolor catarinense já tem a liberação dos órgãos municipais e estaduais para receber até quatro mil torcedores no estádio. O ofício da CBF, porém, diz não ser permitido que somente um dos clubes do confronto tenha público em casa, “para garantir equilíbrio técnico”, por se tratar de uma fase eliminatória da competição. Na última quarta, em postagem no Twitter, o presidente do JEC, Charles Fischer, admitiu a probabilidade de não ter espectadores na Arena.

No Uberlândia, o técnico Chiquinho Lima não poderá contar com os volantes João Paulo e Nailson, que receberam o terceiro cartão amarelo na vitória por 2 a 0 sobre o Nova Mutum-MT, fora de casa, no fim de semana passado. Luanderson e Rafael Leme devem ser os substitutos. Na lateral direita, Elivelton é a opção se o titular Kellyton seguir contundido e sem condição de jogo, como já ocorreu no duelo anterior. Assim, o Alviverde do Triângulo deve atuar com Rafael Roballo; Elivelton (Kellyton), Juan Sosa, Bruno Maia e Maicon; Luanderson, Rafael Leme, Felipe Pará, Daniel Costa e Ingro; Alípio.

Do lado do Joinville, os meias Xavier (posterior da coxa) e Danilo (pubalgia) estão recuperados de lesão e voltam a ficar à disposição. A expectativa é que o técnico Leandro Zago repita a formação que empatou por 1 a 1 com o Bangu-RJ na última semana, em casa, classificando-se nos pênaltis, com três defesas do goleiro Rafael Pascoal. A provável escalação terá Rafael Pascoal; Alison, Fernando, Helerson e Renan Castro; Naldo, Davi Lopes, Douglas Packer e Renan Oliveira; Chrystian e Paulo Victor.

Os duelos da próxima fase serão definidos conforme a classificação geral. O time de maior pontuação entre os que alcançarem as quartas de final enfrenta o oitavo, o segundo encara o sétimo e assim por diante. Neste momento, o Uberlândia possui a décima campanha entre os clubes das oitavas de final, com 27 pontos somados. O Joinville é a quinta equipe com mais pontos (30) e a única invicta na Série D.

Categorias
Esportes

Brasileiro: Fluminense recebe Bragantino no Maracanã

O Fluminense recebe o Bragantino no estádio do Maracanã, neste domingo (26) a partir das 16h (horário de Brasília), pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Tricolor e o Massa Bruta chegam ao confronto em situações muito diferentes na temporada.

O time das Laranjeiras vive um momento de recuperação na competição nacional, após as eliminações na Copa do Brasil e na Libertadores, e o técnico Marcão assumir o comando da equipe.

Para a partida contra o Massa Bruta, o Fluminense conta com dois retornos importantes, do volante André (uma das revelações da temporada) e do atacante Fred, que não estiveram em campo contra o Cuiabá por suspensão por acumulação de cartões amarelos.

Assim, o Tricolor deve entrar em campo com a seguinte formação: Marcos Felipe; Samuel Xavier (Calegari), Nino, Luccas Claro e Danilo Barcelos; André (Nonato), Martinelli e Yago; Caio Paulista, Luiz Henrique e Fred (Bobadilla).

Se o Fluminense se concentra apenas no Brasileiro, o Bragantino divide suas atenções com a Copa Sul-Americana, onde tem grandes chances de classificação para a grande decisão após vencer a partida de ida das semifinais, contra o Libertad (Paraguai), por 2 a 0.

Assim, existe a possibilidade de que o técnico Maurício Barbieri opte por poupar alguns titulares diante do time das Laranjeiras.

Transmissão da Rádio Nacional

A Rádio Nacional transmite Fluminense e Bragantino, ao vivo, com a narração de André Marques, comentários de Mário Silva, reportagem de Rafael Monteiro e plantão de Bruno Mendes. Você acompanha o Show de Bola Nacional aqui:

Categorias
Esportes

Caxias-RS abre vantagem sobre União-MT pelas oitavas da Série D

O Caxias-RS saiu na frente do União Rondonópolis-MT na disputa por uma vaga nas quartas de final da Série D do Campeonato Brasileiro. Neste sábado (25), o time gaúcho superou o Tourão do Cerrado por 2 a 0 no Centenário, em Caxias do Sul (RS). A partida foi transmitida ao vivo pela TV Brasil.

O duelo de volta será no sábado que vem (2), às 16h (horário de Brasília), no Estádio Luthero Lopes, em Rondonópolis (MT). O time grená se classifica mesmo se perder por um gol. Os mato-grossenses precisam vencer por três ou mais gols para avançarem às quartas. Em caso de triunfo colorado por dois gols de diferença, a decisão da vaga será nos pênaltis.

A partida marcou a volta do público ao Centenário após 574 dias de ausência, devido à pandemia do novo coronavírus. Com autorização do governo estadual para ter até 2,5 mil pessoas no estádio, o Caxias liberou a entrada somente de associados com mensalidade em dia, que tiveram de apresentar comprovantes de vacinação contra a covid-19 ou do teste com resultado negativo para o vírus.

Os primeiros movimentos de partida já indicavam a tônica da etapa inicial: pouca intensidade de ambos os lados, com um Caxias mais perigoso e um União buscando os contra-ataques. Se não foi brilhante, a equipe grená soube aproveitar melhor os espaços. Aos 13 minutos, o meia Matheuzinho cruzou pela direita e o lateral Bruno Ré, como um centroavante, apareceu pela esquerda, às costas da marcação, para cabecear e abrir o placar.

Sem pressa, a equipe gaúcha quase aumentou aos 35. O zagueiro Thiago Sales dominou pela esquerda e levantou na área. O atacante Milla escorou de cabeça, mas o goleiro Neneca salvou com um tapa e mandou a bola no travessão. O União, apesar de chutar mais a gol, levou pouco perigo à meta gaúcha.

Na etapa final, Jean Dias quase surpreendeu os visitantes logo aos três minutos. O meia, que entrou no intervalo, bateu escanteio pela esquerda e encobriu Neneca. O zagueiro Barão, porém, salvou em cima da linha. O União respondeu aos sete, em chute de fora da área do atacante Eltinho que deu trabalho ao goleiro Marcelo Pitol. Mas quem chegou ao gol foi o Caxias. Aos 12, o lateral Lucas Carvalho rolou na área para Jean Dias girar em cima de Barão e bater cruzado.

Em desvantagem, o Tourão avançou as linhas para tentar diminuir o prejuízo, mas encontrou dificuldades para concluir as jogadas. O jeito foi apostar em arremates de longe, como aos 28 minutos, quando o meia Edson Carvalho dominou pela esquerda e arriscou da intermediária. A bola foi rente ao travessão. Apesar de mais perigosos, os gaúchos se contentaram em administrar o resultado final.

Mais Série D

Mais três jogos movimentaram as oitavas de final da Série D neste sábado. O Atlético-CE superou o Paragominas-PA por 2 a 0 no Domingão, em Horizonte (CE), com gols dos atacantes Erick Pulga e Hítalo. Os cearenses avançam às quartas mesmo se perderem por um gol de diferença no duelo de volta, daqui uma semana, no interior paraense.

Em Bento Gonçalves (RS), na Montanha dos Vinhedos, a Ferroviária-SP venceu o Esportivo-RS por 2 a 1. O atacante Gleydson e o zagueiro Bruno Leonardo balançaram as redes para os paulistas e o atacante Matheus Batista descontou para os gaúchos. As equipes voltam a jogar no próximo domingo (3), em Araraquara (SP). A Locomotiva tem a vantagem do empate.

No Amigão, em Campina Grande (PB), o Campinense-PB derrotou o Guarany de Sobral-CE, também por 2 a 1. O lateral Felipinho marcou para os anfitriões, o atacante Hugo igualou e o atacante Matheus Regis, nos acréscimos da etapa final, garantiu a vitória da Raposa. As equipes se reencontram no domingo que vem, em Sobral (CE). Os paraibanos se classificam em caso de empate.

Categorias
Esportes

Brasil vai ao pódio em primeiro torneio após Jogos de Tóquio

O brasileiro Guilherme Schmidt representou o judô nacional no pódio da primeira competição do circuito mundial após a Olimpíada de Tóquio (Japão). Neste sábado (25), o judoca de 20 anos conquistou a medalha de prata no Grand Prix de Zagreb (Croácia), na categoria até 81 quilos. O jovem, medalhista de bronze no Campeonato Mundial júnior de 2019, venceu três lutas e caiu somente para o georgiano Tato Grigalashvili, número um do mundo.

Guilherme estreou derrotando o francês Tizie Gnamien por ippon (pontuação máxima) ao imobilizá-lo com uma chave de braço. Na luta seguinte, venceu o espanhol José Maria Izquieta por wazari (quando o atleta derruba o adversário com parte das costas no tatame; rende um ponto). Na semifinal, superou o moldavo Dorin Gotonoaga por ippon. Na decisão, o brasileiro sofreu um wazari de Grigalashvili no começo da disputa. O georgiano, quinto colocado em Tóquio, recebeu duas punições por falta de combatividade, mas adminstrou a vantagem para garantir a vitória antes de levar uma terceira advertência, que poderia custar a desclassificação.

Ainda neste sábado, Luana Carvalho, Millena Silva (ambas da categoria até 70 quilos) e Michael Marcelino (até 73 quilos) não prosseguiram para a disputa por medalhas, assim como Matheus Takaki (até 60 quilos) e Yasmin Lima (até 52 quilos) na sexta-feira (24). Natasha Ferreira (até 48 quilos) brigou pelo bronze, mas foi superada por wazari pela holandesa Gersjes Amber.

O Brasil levou para Zagreb uma delegação jovem, com objetivo de dar experiência internacional a judocas da nova geração. Dos oito representantes na Croácia, seis tinham, no máximo, 23 anos. O próximo compromisso da seleção brasileira será o Grand Slam de Paris (França), entre 16 e 17 de outubro.

Categorias
Esportes

Bia Ferreira atropela rival e garante ouro no Mundial Militar de Boxe

Na primeira competição após a medalha de prata na Olimpíada de Tóquio (Japão), a pugilista Beatriz Ferreira voltou a figurar no pódio da modalidade. Desta vez, no topo. Neste sábado (25), a brasileira ficou com o título da categoria até 60 quilos do Campeonato Mundial Militar de boxe, disputado em Moscou (Rússia).

Na final, a baiana de 28 anos, terceiro-sargento da Marinha do Brasil, derrotou a venezuelana Krisandi Rios Ojeda por decisão unânime dos juízes. No terceiro e último round, após uma boa sequência de golpes de Bia, a árbitra chegou a abrir contagem para a adversária, o que poderia decretar a vitória por nocaute. A rival se recuperou, mas não o suficiente para tirar o título da brasileira.

A pugilista de Salvador disputa competições internacionais de boxe desde 2017. De lá para cá, só não esteve no pódio no Campeonato Mundial de 2018 (eliminada nas oitavas de final). No ano seguinte, porém, sagrou-se campeã do mundo e medalhista de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima (Peru).

Bia disputou (e venceu) quatro lutas em Moscou. Na estreia, superou a cazaque Aizhan Khojabekova. Nas quartas de final, no duelo contra a russa Nune Asatrian, a rival foi declarada vencedora pelos árbitros, mesmo sendo dominada na maior parte do combate. A comissão brasileira entrou com um recurso e teve êxito: o resultado se inverteu e a baiana avançou. Na semifinal, ela reencontrou a uzbeque Raykhona Kodirova, a quem já havia derrotado em Tóquio, voltando a ganhar da adversária.

Outros dois brasileiros disputaram finais neste sábado, ficando com a prata. Na categoria até 49 quilos, Leanderson Conceição foi derrotado pelo cazaque Temirtas Zhussupov, enquanto Bárbara Santos não superou a russa Saadat Dalgatova na categoria até 69 quilos. Os dois resultados foram decretados por decisão unânime dos árbitros.

O Brasil encerrou o Mundial Militar de boxe com cinco medalhas: uma de ouro ouro, duas de prata e duas de bronzes, estas últimos conquistados por Wanderson “Sugar” Oliveira (até 64 quilos) e Jucielen Romeu (até 57 quilos). Dos sete pugilistas do país que competiram em Tóquio, apenas Keno Marley e Hebert Conceição (ouro na Olimpíada) não foram a Moscou.

Categorias
Esportes

Tênis de mesa: Hugo Calderano conquista maior título da carreira

O brasileiro Hugo Calderano fez história neste sábado (25) ao conquistar o WTT Star Contender de Doha (Catar), primeiro torneio do circuito mundial de tênis de mesa após a Olimpíada de Tóquio (Japão). Na final, o carioca de 25 anos, número oito do ranking da Federação Internacional da modalidade (ITTF, sigla em inglês), venceu o esloveno Darko Jorgic (25°) por 4 sets a 2 (11/5, 6/11, 10/12, 11/9, 11/3 e 11/9).

Foi o primeiro título de Calderano em um torneio de nível Star Contender pela WTT (sigla para World Table Tennis), criada pela ITTF para organizar as competições internacionais. Até o ano passado, eventos assim eram chamados de Platinum, sendo os segundos em importância no circuito mundial. A melhor campanha anterior do brasileiro em um Platinum havia sido em 2018, também em Doha, quando foi vice-campeão. Trata-se agora, portanto, da maior conquista da carreira do atleta.

O resultado garante a Calderano uma premiação de US$ 25 mil (o equivalente a R$ 142 mil), além de 600 pontos no ranking mundial. Com isso, o carioca se aproxima do quinto lugar da lista da ITTF na próxima atualização.

O duelo contra Jorgic foi equilibrado. No primeiro set, Calderano foi mais eficiente que o rival e venceu por 11 a 5. O cenário se inverteu na parcial seguinte, com o esloveno encaixando os golpes desde o começo e levando a melhor por 11 a 6. No terceiro set, o brasileiro abriu 10 a 7 e teve três set points, mas Jorgic reagiu, anotando cinco pontos em sequência para ganhar a parcial com 12 a 10. O europeu tentou manter o embalo, mas a força mental do carioca fez a diferença: 11/9 para o número 8 do mundo e duelo empatado.

A partir daí, Calderano foi dominante. Controlou o quinto set do início ao fim, fechando rapidamente em 11 a 3. No sexto, Jorgic esboçou reação após um pedido de tempo quando perdia por 8 a 3, anotando cinco pontos seguidos. O brasileiro, porém, não deixou o filme do terceiro set se repetir, definindo a parcial em 11 a 9 e a partida em 4 a 2.

“Posso dizer que estou muito feliz de ver que o trabalho do Hugo foi recompensado. Ele jogou muito bem, com uma intensidade muito alta. Isso é uma grande satisfação”, disse o técnico do carioca, o francês Jean-René Mounié, em depoimento ao site da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM).

Antes da decisão, também neste sábado, Calderano teve pela frente o inglês Liam Pitchford (15º) na semifinal. O brasileiro deu poucas chances ao rival e venceu por 4 sets a 1 (11/2, 11/8, 8/11, 11/5 e 11/9).

Categorias
Esportes

Com público, Caxias-RS e União-MT buscam vaga nas quartas da Série D

O fim de semana marca o começo da briga por um lugar nas quartas de final da Série D do Campeonato Brasileiro, com os jogos de ida das oitavas de final. Neste sábado (25), a TV Brasil transmite ao vivo, às 16h (horário de Brasília), a partida entre Caxias-RS e União Rondonópolis-MT, que se enfrentam no estádio Centenário, em Caxias do Sul (RS).

O duelo terá presença de torcida. O Caxias anunciou na última quarta-feira (22) que conseguiu aprovar a documentação para liberar até 2,5 mil espectadores no estádio, limite determinado pelo governo estadual. Segundo o clube grená, será autorizada a entrada apenas de associados em dia, sem venda de ingresso. O espectador deve levar um documento oficial com foto e comprovantes de vacinação contra o novo coronavírus (covid-19) ou de teste com resultado negativo para o vírus, além da carteirinha de sócio. O Centenário não recebe público desde 29 de fevereiro do ano passado, há 574 dias, quando a equipe da casa empatou por 1 a 1 com o Internacional pelo segundo turno do Campeonato Gaúcho.

A partida de volta será no sábado que vem (2 de outubro), às 16h (de Brasília), no estádio Luthero Lopes, em Rondonópolis (MT), que também receberá torcedores. Foram liberadas 4,2 mil entradas, sendo que um primeiro lote, de 500 ingressos, começou a ser vendido na quarta. O União teve apoio de 162 espectadores ao receber o Boa Esporte-MG, no primeiro jogo do confronto pela segunda fase (vitória por 2 a 0). Na ocasião, o Tourão do Cerrado, como o clube é conhecido, comercializou entradas amparado por uma liminar junto ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), pois já tinha autorização de autoridades locais para o retorno parcial da torcida.

O Caxias tem dois desfalques certos para o jogo deste sábado: o zagueiro Erik e o volante Karl, que receberam o terceiro cartão amarelo na derrota por 1 a 0 para a Portuguesa-SP, há uma semana, em São Paulo (os gaúchos se classificaram nos pênaltis). O volante Carlos Alberto e o meia Diogo Oliveira, por sua vez, recuperam-se de lesões e são dúvida. Já o goleiro Marcelo Pitol retorna após cumprir suspensão diante da Lusa. O técnico Rafael Jaques deve escalar o time grená com Marcelo Pitol; Lucas Carvalho, Rafael Lima, Thiago Sales e Bruno Ré; João Vieira, Paulinho Santos, Marlon e Matheuzinho; Michel e Kelvin.

O União tem força máxima à disposição. Em relação à equipe que empatou por 1 a 1 com o Boa Esporte na semana passada em Varginha (MG), a novidade é a volta do lateral Vinícius, que estava suspenso. O técnico Odil Soares deve repetir a base da partida anterior, com Neneca; Odair Júnior, Odail Júnior, Tom e Vinícius; Ruan Bahia, Michel Rondon e Adriano Peixinho; Deivisson Pikachu, Heltinho e Cléberson Tiarinha.

Os confrontos da próxima fase serão definidos conforme a classificação geral das equipes. O time de maior pontuação entre os que chegarem às quartas de final pega o oitavo, o segundo encara o sétimo e assim sucessivamente. O União tem a sétima melhor campanha entre os 16 clubes envolvidos nas oitavas de final. O Caxias possui a 15ª.

Categorias
Esportes

Corinthians e Palmeiras disputam Dérbi na 22ª rodada do Brasileiro

Corinthians e Palmeiras disputam, neste sábado (25), o grande clássico da 22ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Dérbi terá como palco a Neo Química Arena, em São Paulo, e começa às 19h (horário de Brasília).

O Timão (o 6º colocado com 30 pontos) chega à partida tentando retomar o caminho das vitórias para se aproximar do pelotão da frente da competição, que tem o Verdão (o 2º com 38 pontos) como um dos principais personagens.

Um triunfo será especialmente importante para o técnico Sylvinho, que busca a primeira vitória em um clássico no comando do Corinthians. Além disso, os três pontos diminuiriam a pressão em cima do treinador após empates com Juventude, Atlético-GO e América-MG no Brasileiro.

Para o meio-campista Giuliano, que falou com a imprensa na última sexta (24), a pressão sobre Sylvinho é um pouco exagerada, porque o Timão ainda vive um momento de construção: “Entendo a pressão do torcedor sobre o Sylvinho. O torcedor é passional. Entendo a imprensa que quer ver um melhor futebol, mas tudo depende de como você enxerga. Vejo nosso time com sete jogos sem perder. Estávamos numa posição ruim e agora estamos na parte de cima da tabela”.

A possível escalação do Corinthians para o clássico é: Cássio; Fagner, João Victor, Gil e Fábio Santos; Cantillo, Renato Augusto e Giuliano; Gabriel Pereira, Willian e Róger Guedes.

Já o Palmeiras chega ao Dérbi em meio a dois jogos importantes contra o Atlético-MG pelas semifinais da Copa Libertadores. Porém, a tendência é que o técnico Abel Ferreira mande a campo o que tiver de melhor, diante de um adversário tão tradicional.

“A preparação foi boa e exigente. Sabemos do tamanho do Palmeiras e cada jogo é uma batalha. O clássico contra o Corinthians tem um sabor diferente. Espero que possamos entrar focados naquilo que temos de fazer”, declarou Deyverson à TV Palmeiras.

Contra o Corinthians, o Verdão contará com o retorno de Zé Rafael e Danilo. Considerando estes retornos, a provável escalação é: Weverton; Marcos Rocha, Gustavo Gómez, Luan e Piquerez; Danilo (Felipe Melo), Zé Rafael, Raphael Veiga e Dudu; Wesley (Rony) e Luiz Adriano.

Transmissão da Rádio Nacional

A Rádio Nacional transmite Corinthians e Palmeiras ao vivo com a narração de Felipe Rangel, comentários de Waldir Luiz, reportagem de Rafael Monteiro e plantão de Luiz Ferreira. Você acompanha o Show de Bola Nacional aqui:

Categorias
Esportes

Vasco derrota Brusque na Série B com golaço de Nenê

Graças a um golaço de Nenê, o Vasco derrotou o Brusque por 1 a 0, na noite desta sexta-feira (24) no estádio Augusto Bauer, em partida da 26ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Após esta vitória o Cruzmaltino ficou na 7ª posição da classificação, enquanto o Brusque é o 16º.

Para sair com os três pontos nesta partida, o Vasco teve que se superar, pois Léo Matos foi expulso nos últimos minutos do primeiro tempo. O gol da vitória saiu dos pés de Nenê aos 10 minutos da etapa final. Zeca cruzou da direita e o camisa 77 bateu de primeira, sem deixar a bola cair, para marcar um belo gol.

Na segunda (27), o Vasco mede forçar com o Goiás, e dois dias depois o Brusque enfrenta o Brasil de Pelotas.

Vitória em casa

Quem também triunfou por 1 a 0 nesta rodada foi o Remo, que bateu o Náutico no Baenão. O gol da vitória saiu dos pés de Jefferson, que entrou no segundo tempo, e garantiu o triunfo nos acréscimos.

Com este triunfo, o Leão ficou na 7ª posição com 36 pontos, já o Timbu é o 11°, com 35 pontos. Na próxima rodada o Remo mede forças com o Sampaio Corêa na quinta-feira (30), enquanto o Náutico pega o CRB dois dias antes.

Clássico goiano

Em partida realizada no estádio da Serrinha, o Vila Nova derrotou o Goiás por 2 a 1 e se afastou da zona do rebaixamento. O Tigrão triunfou graças a gols de Alesson e Pedro Júnior, enquanto Welliton descontou para o Esmeraldino.

A vitória deixou o Vila Nova na 14ª posição com 30 pontos, enquanto o Goiás permanece na 2ª posição da classificação com 45 pontos. O Tigrão volta a entrar em campo pela competição contra o Operário na terça.

Categorias
Esportes

Série B: Brusque perde 3 pontos como punição por discriminação racial

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) julgou e puniu, nesta sexta-feira (24), o Brusque e o presidente do seu Conselho Deliberativo, Júlio Antônio Petermann, por discriminação racial contra o atleta Celsinho, do Londrina.

A pena para o clube foi uma multa de R$ 60 mil e a perda de três pontos na classificação da Série B do Campeonato Brasileiro, enquanto o dirigente foi suspenso por 360 dias e multado em R$ 30 mil. Cabe recurso à decisão.

Após a partida entre Brusque e Londrina, pela 21ª rodada da Série B e que aconteceu no dia 28 de agosto, o árbitro registrou em súmula as palavras ouvidas pelo meia Celsinho nos minutos finais do primeiro tempo: “Vai cortar esse cabelo seu cachopa de abelha”. E Júlio Antônio Petermann foi identificado como o infrator.

Assim, em 10 de setembro o Londrina ingressou com uma Notícia de Infração juntando o documento do jogo, o Boletim de Ocorrência registrado pelo atleta, um vídeo do segundo tempo da partida em que afirma ser possível ouvir alguém gritar “macaco” e matérias jornalísticas veiculadas sobre o caso.

A Procuradoria então enquadrou o Brusque e Júlio Antônio Petermann no artigo 243-G do CBJD, por “praticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência”. Além disso, por não fiscalizar o comportamento dos seus integrantes, o clube foi responsabilizado por violar o item três da Diretriz Técnica Operacional de Retorno das Competições da CBF e foi denunciado também por infração ao artigo 191, II, III do CBJD.

Durante a sessão realizada, de forma virtual, nesta sexta, Petermann admitiu que ofendeu o atleta: “Na realidade, o que aconteceu é que eles estavam entre o banco e o alambrado se aquecendo e ali e estavam xingando o Brusque. Teve uma hora em que me irritei e realmente proferi ‘cachopa de abelha vai jogar bola’. Isso foi um momento inadequado, onde o jogo estava quente, o pessoal xingando a gente. Queria aproveitar e pedir desculpas, se eu realmente o ofendi, e a todo o pessoal que eu possa ter ofendido”.

Já Celsinho afirmou que levará o caso até o final: “É pesado e constrangedor ter que dar satisfação ao meu filho mais velho, de 14 anos, que entende mais, que as pessoas ainda usam esse tipo de crime. O maior peso, onde realmente me machucou emocionalmente, foi pelo lado familiar, ver minha esposa chorando, meu filho chorando, meu filho mais novo sem entender e eu tendo que explicar que ele não tem que aceitar isso. É por isso que eu vou até o final nesses casos, justamente por isso, por mexer com meu lado familiar”.

Com a perda dos três pontos, o Brusque, que tinha 29 na classificação da Série B, fica com 26.