Categorias
Esportes

Coluna – Paris em jogo

O basquete e o rugby em cadeira de rodas são os únicos esportes paralímpicos em que o Brasil não estará representado nos Jogos de Tóquio (Japão). No basquete, a classificação dependia da campanha nos Jogos Parapan-Americanos de Lima (Peru) em 2019. A seleção masculina, que precisava ficar entre as três primeiras, foi eliminada nas quartas de final pela Colômbia. A feminina, que tinha de chegar à final, caiu uma fase antes para o campeão Canadá – apesar de ficar sem a vaga paralímpica, as brasileiras garantiram a medalha de bronze.

Com isso, as atenções da modalidade da bola laranja no país estão voltadas aos Jogos de 2024, em Paris (França) – agora sob nova direção. No último sábado (30), o fluminense Mário José da Silva Belo, de 43 anos, foi eleito presidente da Confederação Brasileira de Basquete em Cadeira de Rodas (CBBC) pelos próximos quatro anos. Envolvido com o esporte desde 1996, quando o conheceu na antiga Associação Capixaba de Pessoas com Deficiência (ACPD), em Vitória, Belo se aposentou das quadras ao se candidatar para assumir a entidade nacional. Além da equipe do Espírito Santo, também atuou por outros quatro clubes. O último deles a Associação Carioca dos Deficientes (Acadef-RJ).

Em entrevista à Agência Brasil, o ex-jogador (que teve poliomielite aos três anos) definiu a criação de mais campeonatos, regionais e nacionais, e a atenção às seleções de base como foco do trabalho da confederação durante o mandato. “Acredito que com seriedade, responsabilidade, mesclando a experiência com os jovens atletas que pedem passagem, estaremos, sim, marcando presença [com as seleções do Brasil] na Paralimpíada de Paris”, afirmou.

Mário Belo exibe troféu da Copa Centro-Sul-Sudeste de 2019.Mário Belo exibe troféu da Copa Centro-Sul-Sudeste de 2019.

Mário Belo, por Mario Belo / Arquivo Pessoal

Confira, abaixo, os principais trechos da entrevista.

Brasil fora de Tóquio

“Poderia elencar vários fatores, mas gostaria de destacar dois. Primeiro, houve um crescimento técnico de outras seleções. Estados Unidos e Canadá, que já eram fortes, fizeram grandes trabalhos. Para exemplificar a dificuldade que foi o Parapan, é só ver que a [seleção masculina da] Argentina, que fez um belo Mundial [chegou às quartas de final em 2018, na Alemanha], também não conseguiu vaga e o Brasil perdeu [nas quartas de final em Lima] em um jogo muito parelho. Mas há outro fator: falta de um melhor trato com as divisões de base. Hoje, temos uma seleção forte, apesar de não termos conseguido vaga mas a realidade mostra que não conseguimos aproveitar, por exemplo, a geração que esteve no último Mundial sub-23, em 2017. De lá para cá, poucos atletas ou quase nenhum tiveram oportunidade de estar em treinamento com as seleções principais. Acho que agora é virar a página e focar no trabalho de renovação”.

Novos torneios

“A importância maior é descobrir novos talentos, manter as pessoas motivadas, querendo fazer o basquete em cadeira de rodas. A realidade é que, hoje, muitas entidades, equipes e atletas e preparam para uma só competição, que é o Campeonato Brasileiro. Durante o resto do ano, pouco se faz e isso gera um cenário que nos leva a um caminho que é contrário ao descobrimento de novos talentos”.

Massificar o basquete

“Gosto de recordar um pouco o tempo em que pegávamos as pessoas pelo braço na rua e convidávamos para irem às quadras, para elas iniciarem no basquete. O que eu vejo é que precisamos colocar os clubes em atividade. Eles têm dificuldade para realizar atividade. É um processo de aproximação [com os clubes], de motivação. Eles têm de estar motivados. Temos 48 clubes [filiados à CBBC] e nossa meta é chegar a 100. Se conseguirmos, acredito que novos atletas surgirão naturalmente.

Paralimpíada Escolar

“Em relação às crianças, a Paralimpíada Escolar [evento voltado a jovens com deficiência em idade escolar] é realizada pelo CPB [Comitê Paralímpico Brasileiro] com pouca participação ativa da CBBC. Aumentar a participação da confederação [no evento] vai nos trazer um ganho, especialmente nesse momento da vida do atleta. Vamos, sim, conversar com o presidente Mizael [Conrado, do CPB] e estreitar os laços para que possamos estar cada vez mais presentes nesse momento, que é tão bacana para a criança”.

Classificação funcional

Obs.: a presença do basquete em cadeira de rodas em Paris está ameaçada devido a um desacordo entre os critérios de classificação funcional (que determina o grau da deficiência) estabelecidos pela da Federação Internacional de Basquete em Cadeira de Rodas (IWBF, sigla em inglês) e os do Comitê Paralímpico Internacional (IPC, sigla em inglês). O Comitê entende que a federação dá abertura para atletas cujo comprometimento não necessariamente os enquadra no movimento paralímpico. A IWBF tem até 31 de agosto deste ano para se adequar ao código do IPC. O assunto foi pauta na Agência Brasil em fevereiro e agosto do ano passado.

“Claro que é uma situação que nos preocupa. Não gostaria de me aprofundar, [de dizer] se está certo ou errado, mas vejo que temos que ter cuidado. Vamos, claro, estruturar nosso departamento de classificação funcional para nos anteciparmos a essa questão. As regras não existem para serem discutidas, e sim para serem cumpridas. Vamos trabalhar para o Brasil estar dentro das condições”.

Categorias
Esportes

Flamengo brilha no primeiro tempo, bate Sport e segue na cola do Inter

O Flamengo segue vivo na briga pelo título da Série A do Campeonato Brasileiro. Nesta segunda-feira (1), o atual campeão superou o Sport por 3 a 0 na Ilha do Retiro, em Recife, pela 33ª rodada da competição. Os cariocas reassumiram a vice-liderança com 61 pontos, quatro pontos atrás do Internacional, primeiro colocado. Já o Leão, estacionado nos 35 pontos, permanece em 16ª lugar, uma posição a frente da zona de rebaixamento, com a mesma pontuação do Fortaleza (17º), ficando à frente pelo número de vitórias (dez a oito).

A noite só não foi perfeita para os flamenguistas porque o goleiro Diego Alves, que fazia seu primeiro jogo em 2021 após tratar uma lesão muscular na coxa direita, voltou a reclamar de dores e teve que ser substituído aos 15 minutos do segundo tempo. O camisa 1, que ficou 43 dias sem atuar, foi substituído por Hugo Moura.

Os primeiros 45 minutos foram de domínio completo do Flamengo. Segundo estatísticas do site Sofascore, foram 13 chutes do Rubro-Negro carioca, sendo dez dentro da área do Sport, além de 61% de posse de bola e dez desarmes, contra três do adversário. Os gols foram consequência da pressão alta e da intensidade que o time dirigido por Rogério Ceni impôs na etapa inicial.

Flamengo x SportFlamengo x Sport

Gabi comemora com os companheiros seu 6º gol no Brasileirão, por Alexandre Vidal / Flamengo/Direitos Reservados

Aos três minutos, o meia Giorgian De Arrascaeta cruzou da esquerda e o atacante Gabriel completou para as redes. Aos 18, após a zaga do Leão afastar mal a bola alçada pelo camisa 9 rubro-negro, Arrascaeta bateu, o chute foi prensado e a sobra caiu nos pés do atacante Bruno Henrique, que ampliou. Isso porque, entre um gol e outro, o zagueiro Gustavo Henrique (em batida do próprio campo, tentou encobriu o goleiro Luan Polli) e o próprio Gabriel (sem goleiro, mas, marcado por dois zagueiros, mandou por cima) já tinham assustado.

A pressão flamenguista não arrefecia. Aos 29 minutos, Gabriel cabeceou por cima do gol defendido por Luan Polli, após cruzamento da direita do lateral Maurício Isla. Aos 33, o atacante teve nova chance, desta vez em batida cruzada, mas o goleiro do Sport evitou o terceiro gol. Oito minutos depois, na sequência de uma saída errada da zaga do Leão, Bruno Henrique recebeu do meia Everton Ribeiro e finalizou por cima, mais uma vez dentro da área adversária.

Na etapa final, o Flamengo diminuiu o ritmo e o Sport, enfim, conseguiu se aventurar no ataque. No primeiro minuto, o lateral Junior Tavares cobrou falta e o meia Thiago Neves, de cabeça e livre, escorou por cima. Aos 25 minutos, o lateral Filipe Luís se antecipou na pequena área e cortou na hora “H” uma batida cruzada venenosa do atacante Marquinhos, que fez boa jogada pela esquerda.

Apesar dos pernambucanos esboçarem reação, os cariocas seguiram com a partida sob domínio, mesmo criando menos chances que no primeiro tempo e mostrando certo cansaço. Quando o placar parecia que não seria mais alterado, Pedro entrou em ação. O atacante, que entrou em campo nos 15 minutos finais, recebeu de Everton Ribeiro e bateu cruzado, definindo de vez o resultado na Ilha do Retiro.

O volta a campo na quinta-feira (4), para o clássico diante do Vasco, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, às 21h (horário de Brasília). Na sexta-feira (5), o Sport tenta se reabilitar contra outro time desesperado na luta contra o rebaixamento, o lanterna Botafogo, no estádio Nilton Santos, também na capital fluminense, às 20h.

Confira a classificação da Série A do Campeonato Brasileiro.

Categorias
Esportes

Série D: técnico do Floresta admite oscilação, mas confia em título

O técnico do Floresta-CE, Leston Júnior, avalia que a equipe teve uma oscilação atípica durante a derrota por 1 a 0 para o Mirassol-SP, no último sábado (30), em Fortaleza, no primeiro jogo da final da Série D do Campeonato Brasileiro. A partida no estádio Carlos de Alencar Pinto, o Vovozão, foi transmitida ao vivo pela TV Brasil.

“Esperávamos, sim, uma decisão muito equilibrada. A postura do Mirassol não surpreendeu. Talvez a surpresa tenha sido o nosso comportamento em alguns momentos. Desde que entramos no mata-mata, esse foi o jogo em que mais oscilamos dentro dos 90 minutos e isso teve como consequência o mérito do Mirassol pela vitória. Acho até que o Mirassol pode ter perdido a oportunidade de ter feito um resultado melhor, em função da nossa oscilação, que não é normal. Mas a decisão está aberta, em função de serem as duas melhores equipes da competição”, analisa Leston, à Agência Brasil.

O Floresta terá de ganhar por, ao menos, dois gols de diferença o jogo de volta, que será neste sábado (6), às 16h (horário de Brasília), no estádio José Maria de Campos Maia, o Maião, em Mirassol (SP), também com transmissão ao vivo da TV Brasil. Se os cearenses igualarem o placar agregado, a decisão será nos pênaltis. O desempenho no mata-mata da Série D inspira o Lobo, que conseguiu a classificação em três dos quatro confrontos em que fez a partida derradeira fora de casa, contra Itabaiana-SE (segunda fase), América-RN (quartas de final, no duelo que em garantiu acesso à Série C) e Novorizontino-SP (semifinal).

Floresta precisa reverter a vantagem do Mirassol para garantir o título da Série D.Floresta precisa reverter a vantagem do Mirassol para garantir o título da Série D.

floresta_mirassol_seried, por Ronaldo Oliveira /ASCOM Floresta EC/Direitos Reservados

“Há um outro componente que mostra como o jogo que fizemos [em Fortaleza] foi abaixo: fora a estreia da competição [derrota por 1 a 0 para o Afogados-PE] e agora [último sábado], marcamos gols nos outros 21 jogos pela Série D. Esse último foi realmente um ponto fora da curva. Então, acho que, aliado a questão de jogarmos bem fora [de casa], há o componente de sermos uma equipe que sempre marca gols, o que dá confiança para o jogo de volta”, afirma o treinador.

Antes do jogo no interior paulista, o Floresta terá compromisso pela Taça Fares Lopes, competição que reúne times cearenses e dá ao campeão vaga na Copa do Brasil de 2021. Nesta terça-feira (2), às 15h30, o Lobo pega o Icasa-CE no estádio Horácio Domingos de Sousa, o Domingão, na cidade de Horizonte (CE), no jogo de ida da semifinal. Priorizando a reta final da Série D, o clube da Vila Manoel Sátiro vinha atuando no torneio regional com reservas e jogadores das categorias de base. A partir desta fase, porém, a equipe terá força máxima.

“Tenho dito para os atletas que, às vezes, você prioriza uma competição e acaba ficando sem as duas. Então, é importante fazermos o melhor que pudermos nas duas para aumentar a perspectiva de conquista – quem sabe, se formos merecedores, de ambas. Vamos passo a passo. Primeiro, vamos pensar no Icasa. A partir de quarta-feira, voltamos as atenções para o Brasileiro. Quem estiver na melhor condição, vamos utilizar [nesta terça] para fazermos um grande jogo e conseguir tirar a pressão lá da frente”, conclui Leston.

Categorias
Esportes

Com título longe, São Paulo demite Fernando Diniz após nova derrota

Fernando Diniz não é mais técnico do São Paulo. Em nota oficial, o Tricolor anunciou a demissão do treinador nesta segunda-feira (1), um dia após a derrota por 2 a 1 para o Atlético-GO, no estádio Antônio Accioly, em Goiânia, pela 33ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. O ex-jogador e ídolo Raí, que ocuparia o cargo de executivo de futebol até o fim da competição, também deixou o clube.

Depois de liderar o Brasileiro com sete pontos de vantagem para o segundo colocado, o São Paulo entrou em uma sequência de resultados negativos, com sete partidas sem vitórias. A equipe despencou para o quarto lugar na classificação e está atualmente sete pontos atrás do atual líder, o Internacional. O clube não conquista um título desde a Copa Sul-Americana de 2012.

Diniz deixa São Paulo após 77 jogos, sendo 35 vitórias, 21 empates e 21 derrotas.Diniz deixa São Paulo após 77 jogos, sendo 35 vitórias, 21 empates e 21 derrotas.

Diniz deixa São Paulo após 77 jogos, sendo 35 vitórias, 21 empates e 21 derrotas. – Rubens Chiri

Diniz assumiu o comando tricolor em setembro de 2019 e dirigiu a equipe por 74 partidas desde então, com 34 vitórias, 20 empates, 20 derrotas e 54,95% de aproveitamento. Apesar da classificação à Libertadores pelo Brasileiro, o técnico caiu na fase de grupos do torneio continental (atrás de River Plate, da Argentina, e LDU de Quito, do Equador), na segunda fase da Sul-Americana (para o Lanus, da Argentina) e nas quartas de final do Campeonato Paulista (superado pelo Mirassol). Esta última foi a eliminação que mais rendeu críticas, já que o time do interior paulista, finalista da Série D, havia perdido 18 jogadores durante os quatro meses de paralisação do Estadual, em razão da pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Raí também deixa o Tricolor após sequência negativa.Raí também deixa o Tricolor após sequência negativa.

Raí (direita) também deixa o Tricolor após sequência negativa. – Rubens Chiri

A eliminação determinante para a saída do treinador, porém, foi a da Copa do Brasil, para o Grêmio, nas semifinais. O próprio Diniz reconheceu, na última entrevista coletiva, concedida no domingo (31), que o nível de futebol apresentado caiu após o confronto contra os gaúchos, no fim do ano passado. Em 2021, o Tricolor ainda não venceu um jogo sequer. Foram dois empates (contra o Coritiba, no Morumbi, e o Athletico-PR, na Arena da Baixada) e cinco derrotas. Uma delas por 5 a 1 para o Inter, há duas rodadas, em casa, que tirou a equipe paulista da liderança do Brasileiro, ultrapassada justamente pelo Colorado.

Além de Diniz e Raí, também deixaram o São Paulo o preparador físico Wagner Bertelli e os auxiliares Marcio Araújo e Eduardo Zuma, que haviam sido contratados com o treinador há 16 meses. Para o posto de executivo de futebol, o Tricolor já havia acertado com Rui Costa, ex-dirigente de Grêmio, Chapecoense e Atlético-MG. Ele assumiria o cargo, na prática, após o Brasileirão.

Categorias
Esportes

Relação do Palmeiras para Mundial não tem herói da Libertadores

A Federação Internacional de Futebol (Fifa) anunciou nesta segunda-feira (1) a relação de jogadores inscritos pelos seis times que disputarão o Mundial de Clubes a partir desta quarta-feira (4), no Catar. No Palmeiras, o destaque é a ausência de Breno Lopes, autor do gol do título do bicampeonato do Verdão na Copa Libertadores, no último sábado (30), na final contra o Santos, realizada no Maracanã, no Rio de Janeiro.

O atacante não pôde ser inscrito por ter chegado ao Alviverde no dia 11 de novembro, dois dias após o fechamento da janela internacional de transferências estabelecida pela Fifa, que ocorreu em 9 de novembro. Breno Lopes estava disputando a Série B do Campeonato Brasileiro pelo Juventude.

A entidade máxima do futebol mundial liberou a inscrição de 23 atletas por equipe. O Palmeiras viajará para o Catar com três goleiros, dois laterais (dois direitos e um esquerdo), cinco zagueiros, cinco volantes, três meias e quatro atacantes – entre eles, Gabriel Veron, que se recupera de uma lesão muscular, mas foi relacionado para a competição.

O Verdão estreia no próximo domingo (7), pela semifinal, às 15h (horário de Brasília), no Education City Stadium, em Doha (Catar), contra o ganhador do confronto entre Tigres (México) ou Ulsan Hyundai (Coreia do Sul). O jogo será transmitido ao vivo pela Rádio Nacional. Na outra semifinal, marcada para segunda-feira (8), também às 15h, no estádio Ahmad Bin Ali, em Al Rayyan (Catar), o vencedor de Al Duhail (Catar) e Al Ahly (Egito) encara o Bayern de Munique (Alemanha). A final do Mundial será dia 11 (quinta-feira) no Education City, às 15h.

Além do Palmeiras, o Brasil estará representado em outras três equipes do Mundial. O meia Douglas Costa é um dos inscritos pelo Bayern de Munique. Ex-Grêmio, Vasco e Atlético-MG, o volante Rafael Carioca está na lista do Tigres – que é comandado pelo carioca naturalizado mexicano Ricardo Ferretti. Já Dudu, ex-atacante e ídolo do Verdão, como principal nome do Al Duhail (Catar), que é o time do país-sede.

Inscritos do Palmeiras:

Goleiros: Weverton, Jailson e Vinicius Silvestre

Laterais: Marcos Rocha, Mayke e Matías Viña

Zagueiros: Gustavo Gómez, Luan, Alan Empereur, Emerson Santos e Benjamin Kuscevic

Volantes: Danilo, Patrick de Paula, Felipe Melo, Gabriel Menino, e Zé Rafael

Meias: Raphael Veiga, Gustavo Scarpa e Lucas Lima

Atacantes: Luiz Adriano, Rony, Willian e Gabriel Veron

 

Categorias
Esportes

Fluminense vence Goiás e sobe na tabela do Brasileiro

O Fluminense venceu o Goiás por 3 a 0 na noite de domingo (31) no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro. Com os três pontos na partida válida pela 33ª rodada, o Tricolor carioca chegou aos 53 e pulou para a 5ª posição, subindo duas posições e se colocando dentro da zona de classificação à próxima Copa Libertadores da América. Já o Goiás continua em uma situação desesperadora na briga contra o rebaixamento à Série B. Atualmente, o clube está em 18º com apenas 29 pontos, sendo seis a menos do que o Sport que é a primeira equipe fora do Z-4 atualmente.

Os três gols foram marcados na etapa inicial. Período de domínio total do Tricolor carioca. Aos 16, o zagueiro Nino fez de cabeça depois do escanteio cobrado pelo Nenê. Aos 24, em novo escanteio, o experiente meia quase marcou um gol olímpico para o Fluminense. Já no minuto 25 a rede do goleiro Tadeu balançou novamente. O volante Martinelli pegou um rebote na entrada da área e soltou uma bomba para ampliar em um belíssimo gol. Antes de entrar, a bola bateu na trave e nas costas do goleiro. Aos 30, Nenê bateu muito bem uma falta e a bola explodiu no travessão. Cinco minutos depois, Fred recebeu do Nenê e bateu firme obrigando o goleiro Tadeu a trabalhar mais uma vez. Aos 36, Martinelli marcou o segundo dele e o terceiro do Tricolor. A jogada começou com o lateral Egídio aproveitando um escanteio para colocar a bola novamente na área. O volante dominou e bateu colocado e pôde comemorar depois do desvio na zaga. Aos 40, Nenê tentou bater de antes do meio de campo, aproveitando que o goleiro Tadeu estava no ataque para uma cobrança de falta. A bola até foi na direção do gol, mas acabou quicando na entrada da pequena área e passando por cima do travessão. Quase no último lance da primeira etapa, o atacante Lucca perdeu grande chance de ampliar para os cariocas.

Luiz Henrique disputa bola na vitória sobre o Goiás.Luiz Henrique disputa bola na vitória sobre o Goiás.

Luiz Henrique disputa bola na vitória sobre o Goiás. – Mailson Santana/Fluminense FC

No segundo tempo, o ritmo do jogo caiu bastante. Mas, as melhores chances ainda foram do time do Rio de Janeiro. Aos quatro, depois de uma boa troca de passes, Lucca cabeceou para fora. Os atletas chegaram a reclamar de um possível pênalti. Mas nada foi marcado. Outra bela possibilidade do Fluminese fazer o quarto gol veio aos 15 minutos. O jovem atacante Luiz Henrique bateu forte cruzado, mas o chute saiu longe do gol. O Fluminense volta a jogar na quarta-feira (3) contra o Bahia, em Salvador, na Fonte Nova. O Goiás, também na quarta, vai receber o Atlético Mineiro na Serrinha.

Confira a classificação da Série A do Campeonato Brasileiro.

Categorias
Esportes

No sufoco, Internacional vence e mantém diferença na liderança

O Inter sofreu bastante, mas conseguiu o mais importante ao final da noite de futebol neste domingo (31), no Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre. Venceu o Bragantino por 2 a 1 em jogo válido pela 33ª rodada do Campeonato brasileiro. Com o resultado, o Colorado chegou aos 65 pontos, se manteve na liderança e garantiu que, ao final da rodada, a diferença será de no mínimo quatro pontos para o 2º colocado faltando apenas cinco jogos para o final do torneio. A próxima partida da equipe gaúcha será na quinta-feira (4) contra o Athletico Paranaense em Curitiba. O Bragantino, que está na 13ª posição com 44 pontos, volta a jogar na quarta (3) contra o Atlético Goianiense no interior paulista.

Inter segue líder e consegue recorde de vitórias seguidas, na reta final do campeonato.Inter segue líder e consegue recorde de vitórias seguidas, na reta final do campeonato.

Inter segue líder e consegue recorde de vitórias seguidas, na reta final do campeonato. – Ricardo Duarte/Internacional/Direitos Reservados

Os gols foram marcados pelos meias Patrick, logo aos três minutos da primeira etapa, e Edenílson, aos 12 do segundo tempo. Pelo Bragantino, quem marcou foi o atacante Helinho aos 14 minutos da etapa inicial. Mas, para chegar na 9ª vitória seguida no Campeonato, o time de Porto Alegre teve que suar. Depois de pular na frente com o gol de voleio do Patrick, o Inter viu o Bragantino dominar o jogo. Aos 12, o goleiro Marcelo Lomba teve que trabalhar para evitar o empate em chute de fora da área do meia Claudinho que desviou no meio do caminho. Logo na sequência, Helinho aproveitou o vacilo do lateral-esquerdo Moisés e o rebote do goleiro para empatar o jogo. Aos 19, o domínio do time paulista era total. Artur cruzou da direita e Helinho, sozinho na frente do gol, se atrapalhou e perdeu grande chance. Aos 36, o Massa Bruta teve um gol anulado. O volante gaúcho Rodrigo Dourado afastou, mas a bola desviou na mão do atacante Ryller que marcou. O árbitro, com auxílio do VAR, anulou.

Na etapa final, o Colorado tentou partir para cima tentando confirmar os três pontos e conseguiu um pênalti aos sete minutos. Depois do cruzamento do Patrick, a bola desviou na mão do zagueiro. O árbitro foi ao VAR e confirmou a penalidade. Endenílson bateu aos 12 minutos e marcou o segundo do líder do Brasileiro. Depois o panorama foi o mesmo da etapa inicial. O Bragantino partiu para cima e o Inter se retraiu. Os paulista tiveram chances aos 26, aos 33 e aos 44, quando Marcelo Lomba fez um verdadeiro milagre para evitar o empate. O meia Claudinho deu um belo toque de calcanhar e deixou Raul cara a cara com o goleiro colorado. Ele saiu muito bem e salvou o Inter. Com o resultado, além de seguir líder, o Inter chegou à 9ª vitória seguida. Número que representa um recorde na era dos pontos corridos, que começou em 2003, e um recorde na história do clube, que havia vencido oito jogos seguidos no Brasileiro de 1978.

Confira a classificação da Série A do Campeonato Brasileiro.

Categorias
Esportes

Vôlei de Praia: André e George vencem etapa de abertura de 2021

A dupla André e George (ES/PB) venceu Guto e Arthur Mariano (RJ/MS) por 2 sets a 0 (21/14 e 21/14) na decisão da sexta etapa do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia desta temporada 20/21. A decisão ocorreu na tarde deste domingo (31) no Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ). O ouro da primeira parada de 2021 foi o quinto da dupla André/George em torneios Open. A primeira colocação deu à parceria mais 400 pontos no ranking da temporada, e eles somam agora 2160, pontuação que os deixa na liderança da corrida pelo título geral. Em segundo estão Alison e Álvaro Filho (ES/PB) com 1920, seguidos de Evandro e Bruno Schmidt (RJ/DF), que têm 1860.

O capixaba André chegou a 11 títulos de Open na carreira. E este foi o quinto pódio em seis etapas disputadas na temporada 20/21 – três ouros, uma prata e um bronze – o que deixa a parceria em vantagem na busca pelo bicampeonato brasileiro. “Esses resultados é o que estamos buscando. Manter-se no topo é muito mais difícil do que chegar lá e nós trabalhamos com foco em continuar entre os melhores. Temos o objetivo de conquistar o Circuito Brasileiro mais uma vez, sermos bicampeões, e o segredo é manter a constância. Nós treinamos com essa pressão de estarmos na frente, de usarmos a camisa dourada (de líder do ranking), buscar o campeonato. Nós estamos sabendo lidar bem com essas condições, o Ernesto (Vogado, técnico da dupla) cobra isso também. Ele cobra seriedade e atenção”, disse André.

Guto tenta passar pelo bloqueio de André na sexta etapa do Circuito Brasileiro.Guto tenta passar pelo bloqueio de André na sexta etapa do Circuito Brasileiro.

Guto tenta passar pelo bloqueio de André na sexta etapa do Circuito Brasileiro. – Ana Patrícia/Inovafoto/CBV

George agora tem seis conquistas de Open, cinco delas ao lado de André. “Acho que (a explicação) é trabalho. A gente tem uma equipe que acredita muito na gente, e a gente acredita muito na equipe. Porque isso é um trabalho não só nosso, não só de nós com o Ernesto (Vogado, técnico da dupla) e o Ricele (Waske, preparador físico), que são quem vem para a etapa, mas tem muita gente por trás disso. E acho que é algo recíproco, a gente confia no trabalho deles, eles confiam no nosso e não tem como dar errado. Obviamente você não vai conseguir manter essa constância para sempre mas, enquanto você trabalhar para isso, acho que você vai se manter lá em cima”, contou George.

Renato e Adrielson levam o bronze

A tarde de disputas por medalhas começou com o jogo que valia o bronze. Renato e Adrielson (PB/PR) superaram Oscar/Thiago (RJ/SC) por 2 sets a 1 (16/21, 21/13 e 15/10) e ficaram com a terceira posição. Este é o segundo pódio da dupla na temporada, que repetiu esta colocação na etapa que abriu o Circuito, em setembro. “É muito importante para a nossa dupla começar o ano bem. No final do ano passado nós continuamos a treinar com muita intensidade, e o Adrielson foi para João Pessoa treinar comigo. Este período junto fez nosso jogo melhorar muito. Lá tivemos a oportunidade de treinar ao lado de atletas de alto nível. Nosso intuito é continuar crescendo e ir melhorando a cada etapa”, disse Renato.

O próximo compromisso no calendário do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia 20/21 será a sétima etapa Open, que acontecerá em fevereiro, novamente no CDV. O torneio feminino será entre os dias 18 e 21, enquanto o masculino será realizado de 25 a 28.

Categorias
Esportes

Brasileiro Feminino: Napoli-SC vence de novo Botafogo e conquista A-2

O Brasileiro Feminino A-2 é do Napoli de Santa Catarina. Depois de confirmar o acesso à Série A-1 da próxima temporada, o time da cidade de Caçador coroou a temporada espetacular com o título invicto da competição. Na tarde deste domingo (31), no Nilton Santos, no Rio de Janeiro, o Napoli repetiu o placar do jogo de ida em Santa Catarina e voltou a vencer o Botafogo por 2 a 1. 

Com um minuto de bola rolando, Soraya fez grande jogada pela direita e tocou para Aninha pegar de primeira e estufar a rede do Nilton Santos fazendo 1 a 0 para o Napoli. Com a vantagem no placar, o time controlou o jogo. O domínio foi quase total até os 25 minutos. Mas, aos poucos, o Botafogo passou a equilibrar as ações. Na marca dos 43, depois de cruzamento na área, Pepê aproveitou a sobra para empatar o jogo para o Botafogo com um golaço.

Na etapa final, precisando de pelo menos mais um gol, a equipe carioca voltou melhor. Mas, vendo que o adversário não conseguia criar grandes oportunidades, o Napoli esperou pelo momento certo para definir o jogo. A chance chegou aos 38 minutos, quando Larissa lançou Soraya, que invadiu a área e com extrema categoria mandou para o fundo do gol: 2 a 1. Na base do tudo ou nada, o Botafogo foi para cima e chegou a levar perigo em finalizações de Juliana, Vivian e Driely, mas Dida brilhou debaixo das traves e segurou o resultado. Com o placar definido, o Nilton Santos foi palco para uma grande festa da equipe catarinense.

Categorias
Esportes

Athletico-PR e Atlético-GO vencem na rodada 33 da Série A

Quatro jogos abriram a  rodada 33 do Campeonato Brasileiro, neste domingo (31) á tarde. Em  São Januário, no Rio de Janeiro, Vasco e Bahia empataram sem gols e seguem na luta para escapar da Zona do Rebaixamento da competição. Em Goiânia, o Atlético Goianiense superou o São Paulo por 2 a 1 e deixou o time do técnico Fernando Diniz cada vez mais distante da disputa do título. Na Arena Castelão, em Fortaleza, o Ceará foi derrotado por 2 a 0 para o Athletico Paranaense. Já no Couto Pereira, Coritiba e Grêmio empataram em 1 a 1.

Vasco e Bahia fizeram o chamado de jogo de seis pontos,  mas nenhum dos dois saiu vencedor e ocupam respectivamente o 14º e o 15º lugar da tabela, com 37 e 36 pontos. Os donos da casa tiveram um gol anulado feito por Catatau e ainda perderam o zagueiro Leandro Cástan. O capitão vascaíno foi expulso e vai desfalcar o Gigante da Colina na próxima quinta-feira (4) contra o Flamengo. Já o Bahia recebe o Fluminense em Salvador na quarta-feira.

No Estádio Antônio Accioly, na capital de Goiás, O Atlético-GO chegou a terceira vitória consecutiva e está na briga por uma vaga na Copa Sul-Americana. No Tricolor Paulista, o cenário é totalmente oposto. O tIme do Morumbi não vence há sete jogo e vê o campeonato brasileiro cada vez mais longe.

Fora de casa, o Furacão superou o Vozão  com dois gols de Carlos Eduardo e chegou ao oitavo lugar na tabela. O Ceará voltou a jogar mal dentro dos seus domínios e vai tentar se reabilitar diante do Corinthians na Arena Neo Química, na capital paulista, na próxima quarta (3).

O Coritiba, que tenta escapar do descenso pra Série B, não passou de um empate com o Grêmio dentro da capital paranaense. O gol dos anfitriões foi do goleiro Wilson, que também defendeu uma penalidade. A equipe de Renato Portaluppi saiu na frente com Paulo Miranda, mas o Coxa alcançou o empate. Na vice-lanterna, os coritibanos  estão com apenas 28 pontos, enquanto o Tricolor Gaúcho estacionou na sexta posição com 52 pontos.