Categorias
Esportes

Roland Garros: Bruno Soares avança às oitavas do torneio de duplas

O brasileiro Bruno Soares e o britânico Jamie Murray avançaram nesta quinta-feira (3) às oitavas de final de duplas de Rolang Garros, em Paris (França). A parceria Brasil-Reino Unido se classificou após derrotar a dupla formada pelo austríaco Oliver Marach e do paquistanês Aisam-ul-Haq Qureshi por 2 sets a 0, com parciais de 7/5 6/1, após uma hora e meia de jogo.

“Foi uma grande atuação. Bem melhor e bem diferente da primeira rodada, jogamos muito mais confiantes e executamos as coisas melhor. Muito feliz mesmo. O primeiro set foi muito disputado, com chances para os dois lados. O 5/5 foi o momento mais importante, nós salvamos alguns break points e dali crescemos muito no jogo, ganhamos 8 dos últimos 9 games e matamos o jogo em dois sets”, avaliou o mineiro após o jogo, em depoimento à assessoria de imprensa.

Nas oitavas de final, a dupla de Bruno Soares, atual número 12 do ranking de duplas da ATP,  enfrentará os vencedores do duelo desta sexta (4), entre entre o alemão Krawietz e o romeno Tecau e Lu Yen, de Taiwan, e o japonês Nishioka. 

Atual vice-campeão de Roland Garros, Bruno vai em busca do título inédito e do quarto troféu de Grand Slam (torneios mais importantes do tênis). Além do título no US Open em 2020 com Pavic, Bruno também foi campeão do Australian Open e do US Open em 2016, ambos com Jamie Murray.

Categorias
Esportes

Tênis de mesa: Brasil terá sexta decisiva em seletiva paralímpica

A seletiva paralímpica do tênis de mesa para os Jogos de Tóquio (Japão) não começou bem para os brasileiros. Os quatro atletas do país em Lasko (Eslovênia) foram superados nas partidas em que atuaram nesta quinta-feira (3). Três (Jennyfer Parinos, Paulo Henrique Fonseca e Cláudio Massad) ainda nutrem esperança de avançar ao mata-mata, enquanto Ecildo Lopes não tem mais chances de classificação. Apenas o campeão de cada uma das dez classes ganha vaga na Paralimpíada. A competição é transmitida ao vivo pelo canal oficial do evento no YouTube.

Parinos será a primeira representante brasileira a definir o futuro na seletiva. Na madrugada desta sexta-feira (4), às 4h (horário de Brasília), ela enfrenta a alemã Lena Kramm e precisa ganhar para se classificar à semifinal da classe 9 feminina com a segunda melhor campanha do Grupo B. Medalhista de bronze por equipes na Paralimpíada do Rio de Janeiro, em 2016, a paulista foi derrotada pela russa Olga Komleva por 3 sets a 0 (7/11, 4/11 e 5/11) na estreia.

Pelo Grupo B da classe 7 masculina, Fonseca encara o argentino Aleksy Kaniuka às 6h, também com necessidade de vitória. O catarinense largou com derrota por 3 sets a 0 (7/11, 9/11 e 4/11) para o alemão Jochen Wollmert. Mais cedo, às 5h20, Massad tem o iraquiano Abdulrahman Shafeeq pela frente no jogo que vale o segundo lugar do Grupo C da classe 10 masculina e a classificação para o mata-mata. Na estreia, o paulista perdeu do montenegrino Luka Bakic por 3 a 0 (7/11, 4/11 e 9/11), que já se garantiu na fase seguinte.

Lopes, que compete na classe 4 masculina, não tem mais chances de avançar no Grupo D, após derrotas para o sul-coreano Kim Gyujeong por 3 a 2, de virada (12/10, 8/11, 11/7, 9/11 e 12/14), e para o iraquiano Muntadher Al Sarraji por 3 a 0 (5/11, 9/11 e 6/11). O potiguar de 57 anos se despede da seletiva nesta sexta, às 6h, diante do tcheco Filip Nachazel.

O Brasil tem dez atletas garantidos em Tóquio pelo ranking mundial ou por terem conquistado a medalha de ouro nos Jogos Parapan-Americanos de Lima (Peru), em 2019. Entre as mulheres, estão confirmadas Cátia Oliveira (classe 2), Joyce Oliveira (4), Lethícia Lacerda (8), Danielle Rauen (9) e Bruna Alexandre (10). A equipe masculina, até o momento, tem Welder Knaf (classe 3), Paulo Salmin, Israel Stroh (ambos 7), Luiz Manara (8) e Carlos Carbinatti (10) assegurados. A delegação, portanto, ainda pode chegar a 13 atletas disputando medalhas na capital japonesa, conforme os resultados da seletiva.

Categorias
Esportes

Atlético-GO bate Corinthians de novo e sai na frente na Copa do Brasil

O Atlético-GO mostrou o porquê de ser um dos visitantes mais indigestos do Corinthians na Neo Química Arena. Nesta quarta-feira (2), o Dragão atingiu a terceira vitória sobre o Timão em quatro jogos no estádio alvinegro. Desta vez, por 2 a 0, no duelo de ida do confronto pela terceira fase da Copa do Brasil.

Foi o segundo triunfo rubro-negro seguida na arena corintiana. O anterior havia sido no último domingo (30), por 1 a 0, pela rodada de abertura do Campeonato Brasileiro. A vitória desta quarta, por sua vez, aproxima o clube goiano das oitavas de final – e de uma premiação de R$ 2,7 milhões.

Para reverter a desvantagem no confronto, o Timão tem de vencer por três ou mais gols de diferença o jogo de volta, na próxima quarta-feira (9), às 21h30 (horário de Brasília), no estádio Antônio Accioly, em Goiânia. O Atlético se classifica até se perder por um gol de saldo. Em caso de empate no placar agregado, a decisão será nos pênaltis.

Ter a posse da bola por mais de 60% do tempo nem de perto significou superioridade para o Corinthians. Antes mesmo da metade da primeira etapa, o Atlético já vencia por 2 a 0. Aos nove minutos, o lateral Dudu recebeu do meia João Paulo pela direita e cruzou para o atacante Ronald abrir o placar na pequena área. Dez minutos depois, Ronald subiu em contra-ataque pela direita, entrou na área e rolou para João Paulo mandar para as redes, aumentando a vantagem.

A única chance dos anfitriões no primeiro tempo foi uma cabeçada do meia Ángelo Araos, após cruzamento do meia Ramiro, defendida pelo goleiro Fernando Miguel. O cenário não mudou depois do intervalo. O Corinthians tinha a bola, mas com dificuldades para escapar das duas linhas de marcação do Atlético. Na bola aérea, Mateus Vital até assustou aos 12 minutos, mas Fernando Miguel evitou o gol na cabeçada do atacante.

A missão alvinegra ficou mais difícil aos 17 minutos, quando o lateral Fagner travou o contra-ataque com falta em cima do atacante Zé Roberto e foi expulso pelo segundo amarelo. Aproveitando a vantagem numérica, os goianos quase ampliaram aos 32. Primeiro, o goleiro Cássio salvou um arremate de Pablo Dyego, frente a frente com o atacante. Em seguida, o atacante Lucão cabeceou no travessão. Com o duelo sob controle, o Dragão administrou o resultado.

Antes do reencontro, os times mudam a chave para o Brasileiro. Neste sábado (5), às 19h, o Atlético recebe o São Paulo no Antônio Accioly. No domingo (6), às 16h, o Corinthians visita o América-MG no Independência, em Belo Horizonte.

O América, aliás, também esteve em campo nesta quarta e não saiu do zero com o Criciúma, no Independência, no primeiro jogo do confronto pela terceira fase da Copa do Brasil. Em caso de nova igualdade na partida de volta, na quarta que vem, às 21h30, no estádio Heriberto Hülse, em Criciúma (SC), a decisão será nos pênaltis.

O Coelho teve a chance de abrir o placar logo aos dois minutos, em pênalti sofrido por Ademir, mas o também atacante Rodolfo desperdiçou a cobrança, chutando à direita da meta. O duelo seguiu truncado no primeiro tempo, sem chances claras de gol. Na etapa final, o goleiro Gustavo salvou uma finalização do atacante Ribamar, da entrada da área, aos 33 minutos. Sem contar o pênalti, foi a melhor oportunidade da partida.

Se o América joga com o Corinthians no domingo, o Criciúma enfrenta o São José-RS no mesmo dia, às 18h, no estádio Passo d’Areia, em Porto Alegre, pela segunda rodada do Grupo B da Série C do Brasileirão.

Categorias
Esportes

Goleiro brilha nos pênaltis e põe Campinense na final do Paraibano

Dono de 20 títulos estaduais, o Campinense está pela quarta vez seguida na decisão do Campeonato Paraibano. Nesta quarta-feira (2), a Raposa superou o Botafogo-PB no Clássico Emoção nos pênaltis, por 5 a 4, após o empate sem gols no tempo normal no Almeidão, em João Pessoa.

O goleiro Mauro Iguatu foi o protagonista da noite. Ele não só defendeu a primeira cobrança do Belo, do meia Kaio Wilker, como marcou o gol da classificação, na quinta e última batida da Raposa, que busca a primeira taça desde 2016. Fora da decisão em 2017, a equipe de Campina Grande (PB) foi superada nas últimas três finais, sendo duas vezes pelo Botafogo e uma (a mais recente, em 2020) para o arquirrival Treze.

Na decisão, o Campinense terá pela frente o Sousa, que se classificou na terça-feira (1) ao derrotar o São Paulo Crystal por 1 a 0 no Marizão, em Sousa (PB), com gol do zagueiro Rony Lobo. Os finalistas aguardam as datas e horários das partidas serem anunciados pela Federação Paraibana de Futebol. Por ter realizado melhor campanha, o Dinossauro, que tenta o terceiro título estadual na história (o último foi em 2009), fará a segunda partida em casa.

Antes de pensar na decisão paraibana, Campinense e Sousa se concentram nas respectivas estreias pela Série D do Campeonato Brasileiro. O Dinossauro recebe o Atlético-CE no Marizão neste sábado (5), às 16h (horário de Brasília). No domingo (6), a Raposa pega o Caucaia-CE no Raimundão, em Caucaia (CE). Os times integram o Grupo 3 e se encontram na terceira e na 12ª rodadas.

Com a presença na final paraibana, tanto Campinense como Treze estão garantidos na próxima edição da Série D, caso não conquistem o acesso em 2021. Além do título estadual, o vencedor da decisão assegura vaga na fase de grupos da Copa do Nordeste do ano que vem.

Categorias
Esportes

Conmebol divulga tabela e Brasil estreia em Brasília na Copa América

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) divulgou na quarta-feira (2) à noite os horários e locais onde serão disputados os jogos da Copa América de 2021, transferida para o Brasil. A estreia da seleção comandada pelo técnico Tite será no próximo dia 13 de junho, um domingo, às 18h (horário de Brasília), contra a Venezuela, no Mané Garrincha, em Brasília.

O formato da competição não foi alterado. As dez seleções do continente estão divididas em dois grupos com cinco times em cada. Os quatro primeiros se classificam às quartas de final. O Brasil está no Grupo B. Além da Venezuela, a equipe canarinho terá pela frente Peru (dia 17, às 21h, no Nilton Santos, no Rio de Janeiro), Colômbia (dia 23, também às 21h e no Nilton Santos) e Equador (dia 27, às 18h, no estádio Olímpico de Goiânia). Os brasileiros só não atuarão na Arena Pantanal, em Cuiabá.

Nas quartas de final, caso avance em primeiro lugar, o Brasil encara o quarto colocado do Grupo B (Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai) às 22h do dia 3 de julho, em Goiânia. Se passar em segundo, atua no mesmo dia, no Mané Garrincha, mas às 19h, contra o terceiro da outra chave.

Classificando-se em terceiro no Grupo A, os brasileiros terão pela frente o segundo melhor time do Grupo B no dia 2 de julho, às 18h, no Olímpico de Goiânia. Caso só consiga a quarta vaga da chave, a seleção de Tite joga no Nilton Santos, às 21h, contra o líder do outro grupo, também no dia 2.

As semifinais estão previstas para os dias 5 (20h, no Nilton Santos) e 6 (22h, no Mané Garrincha) de julho. A disputa do terceiro lugar está marcada para 9 de julho, às 21h, em Brasília. A final da Copa América será em 10 de julho, às 21h, no Maracanã, no Rio de Janeiro.

Categorias
Esportes

Jogando no Maracanã, Fluminense derrota o Bragantino por 2 a 0

O Fluminense deu um grande passo rumo às oitavas de final da Copa do Brasil após derrotar o Bragantino por 2 a 0, na noite desta quarta-feira (2) no estádio do Maracanã, em partida de ida da terceira fase da competição nacional.

Com este triunfo, o Tricolor das Laranjeiras alcança a classificação para a próxima fase da competição mesmo com uma derrota por um gol de diferença. Para avançar no tempo normal, o Massa Bruta precisa de uma vitória de três gols de diferença na próxima quarta-feira (9) em Bragança Paulista. Em caso de triunfo do Bragantino com vantagem de dois gols, a vaga será definida nos pênaltis.

Na etapa inicial, Fluminense e Bragantino fizeram um confronto muito parelho (com o Massa Bruta com uma leve vantagem de posse de bola, de 52%). Oportunidades de gol foram criadas de lado a lado, mas as defesas foram mais eficientes, e o placar permaneceu inalterado até o intervalo.

Porém, no segundo tempo o Tricolor conseguiu transformar suas chances em gol. Aos 15 minutos Yago Felipe tocou para Fred, que, após tabelar com Gabriel Teixeira, bateu de chapa para abrir o marcador. O camisa 9 chegou a 11 gols em 14 partidas na atual temporada.

Oito minutos depois o camisa 9 do Fluminense deixou o gramado para dar lugar a Abel Hernández. E o uruguaio precisou de apenas um minuto para marcar. O camisa 32 bateu na saída do goleiro Júlio César após receber passe de Yago Felipe. A partir daí o Tricolor administrou a vantagem para sair com o triunfo final.

Antes da partida de volta contra o Bragantino pela Copa do Brasil, o Fluminense mede forças com o Cuiabá no próximo domingo (6) no estádio de São Januário. Já o Bragantino recebe o Bahia em Bragança Paulista um dia antes.

Categorias
Esportes

Fortaleza e Ceará ficam no 1 a 1 pela Copa do Brasil

Fortaleza e Ceará empataram em 1 a 1, nesta quarta-feira (2) na Arena Castelão, no quarto Clássico-Rei da temporada, desta vez válido pela terceira fase da Copa do Brasil. A vaga para as oitavas de final será definida no dia 10 de junho, quando acontece a partida de volta.

No dia em que completou 107 anos, o Vozão conseguiu abrir o placar logo aos 9 minutos de partida com o atacante Cléber. Para marcar, o camisa 89 aproveitou rebote dado pelo goleiro Felipe Alves após chute de Gabriel Dias.

Porém, o Ceará conseguiu igualar o marcador na etapa final. Aos 25 minutos Lucas Crispim levantou a bola na área e Wellington Paulista cabeceou com perfeição para superar o goleiro Richard. Este foi o 6º gol do camisa 9 na atual temporada.

Categorias
Esportes

Atlético-MG ignora desfalques e derrota Remo pela Copa do Brasil

Mesmo bastante desfalcado devido às partidas envolvendo seleções nacionais, o Atlético-MG fez valer o favoritismo e derrotou o Remo nesta quarta-feira (2). A vitória por 2 a 0 no estádio Baenão, em Belém, deixou o Galo próximo da classificação às oitavas de final da Copa do Brasil, que garante uma premiação de R$ 2,7 milhões.

Os mineiros não puderam contar com os laterais Guga e Guilherme Arana, o zagueiro Junior Alonso, o meia Alan Franco e os atacantes Jefferson Savarino e Eduardo Vargas, que foram convocados para defender os respectivos países. Guga e Arana integram a seleção brasileira que se prepara para a Olimpíada de Tóquio (Japão). Alonso (Paraguai), Franco (Equador), Savarino (Venezuela) e Vargas (Chile), por sua vez, atuarão nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022.

Contra um adversário que ainda não havia perdido na temporada de 2021, o Galo tomou a iniciativa e saiu na frente logo aos 14 minutos, com Hyoran. Ele recebeu passe preciso do também meia Nacho Fernández, entrou na área e finalizou cruzado, entre dois zagueiros. O Atlético-MG seguiu dominante e chegou ao segundo gol nos acréscimos da primeira etapa. Aos 46, o atacante Hulk, na frente do goleiro Vinícius, rolou para Nacho concluir para a meta vazia.

No segundo tempo, o Remo se lançou mais ao ataque, liderado pelo meia Dioguinho, que esteve afastado por indisciplina e saiu do banco de reservas. A chance mais clara, porém, saiu na bola parada. Aos nove minutos, o meia Felipe Gedoz cobrou falta, o volante Lucas Siqueira cabeceou e o goleiro Everson fez ótima defesa. Mais acuado, o Galo teve duas boas oportunidades para ampliar, ambas com Marrony, mas o atacante levou a pior na disputa com Vinícius.

O reencontro entre atleticanos e remistas será na quinta-feira da próxima semana (10), às 19h (horário de Brasília), no Mineirão, em Belo Horizonte. Os mineiros podem até perder por um gol de diferença que se classificam às oitavas de final. Os paraenses têm de vencer por três gols ou mais de saldo para avançarem no tempo normal. Se o placar agregado terminar empatado, a decisão da vaga será nos pênaltis.

Antes, os times atuam pelas respectivas divisões nacionais. No sábado (5), às 19h, o Leão Azul recebe o Brasil de Pelotas pela Série B. No domingo (6), às 20h30, o Galo visita o Sport na Ilha do Retiro, em Recife, pela Série A.

Categorias
Esportes

Quatro nadadores atingem marcas para Tóquio em seletiva paralímpica

O primeiro dia da seletiva que define os representantes da natação brasileira na Paralimpíada de Tóquio (Japão) terminou com quatro atletas alcançando índice nas respectivas provas. Com as marcas desta quarta-feira (2), Phelipe Rodrigues, Talisson Glock, Susana Schnarndorf e Gabriel Cristiano aguardam o fim do evento, que acontece até sábado (5), no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, para verem seus nomes entre os 35 classificados da modalidade para os Jogos.

O primeiro foi Phelipe, da classe S10, que nadou a eliminatória dos 100 metros nado livre em 53s72. O tempo máximo era 54s44. Em seguida, na mesma prova e fase, mas pela classe S6, Talisson realizou o percurso em 1min07s55, marca também inferior ao índice (1min08s50). Ainda no período matutino, Susana (classe S4) cravou 3min05s75 na eliminatória dos 150 metros nado medley, tempo bastante folgado em relação aos 3min44s86 estabelecidos como critério. À noite, na final dos 100 metros livre da classe S8, Gabriel Cristiano anotou 1min00s43, 22 centésimos abaixo do índice da categoria, sendo o quarto nadador a garantir marca para Tóquio nesta quarta.

Na natação paralímpica, quanto menor o número das classes voltadas a atletas com deficiência físico-motora (1 e 10) ou visual (11 e 13), maior o grau de comprometimento. A classe S14 é dirigida a nadadores com deficiência intelectual.

O Brasil iniciou a seletiva com quatro atletas classificados para Tóquio: Edênia Garcia (S4), Daniel Dias (S5), Wendell Belarmino (S11) e Carol Santiago (S12), todos campeões mundiais em 2019. Apesar disso, o quarteto participa do evento como preparação. Nesta quarta-feira, Daniel e Carol caíram na água, com destaque à última, que fez 58s98 na final dos 100 metros estilo livre e estabeleceu o novo recorde das Américas, superando uma marca que ela própria havia atingido pela manhã (59s07) e ficando apenas 57 centésimos atrás do recorde mundial da russa Oxana Savchenko em 2012.

Ruiter Silva, por sua vez, quebrou duas vezes recorde das Américas nos 100 metros estilo livre da classe S9, cravando 56s90 pela manhã e 56s64 à noite. A prova não faz parte do programa paralímpico, mas a marca do nadador será validada para composição da equipe do revezamento 4×100 metros estilo livre 34 pontos (em que a soma das classes dos quatro atletas não pode superar 34).

O evento continua nesta quinta-feira (2), a partir das 10h (horário de Brasília), com as provas dos 50 metros nado costas, 400 metros livre, 50 metros e 100 metros nado borboleta. O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) transmite as finais da seletiva no canal oficial do YouTube e na página da entidade no Facebook.

Categorias
Esportes

Brasileiro Feminino: Flamengo supera Cruzeiro no fim e sonha com G8

O Flamengo se manteve na briga pela classificação às oitavas de final da Série A1 (primeira divisão) do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino. Nesta quarta-feira (2), o Rubro-Negro superou o Cruzeiro por 2 a 1, de virada, no Sesc Alterosas, em Belo Horizonte, pela 12ª rodada da competição. Após a partida, o técnico Marcelo Frigério foi desligado do clube mineiro.

As cariocas assumiram provisoriamente o nono lugar, com 14 pontos, três atrás do Avaí/Kindermann, oitavo colocado e último time na zona de classificação, mas podem ser ultrapassadas na quinta-feira (3) se o Real Brasília vencer o clássico contra o Minas Brasília, às 15h (horário de Brasília), no estádio Ciro Machado do Espírito Santos (Defelê), em Brasília. As Cabulosas permanecem nos nove pontos e na 11ª posição, superando Botafogo e São José (que têm a mesma pontuação) no saldo de gols. As joseenses, em 13º, abrem o Z4.

Após um primeiro tempo sem bola na rede, o Cruzeiro abriu o placar aos seis minutos. A volante Delly Lucero recebeu próximo à marca do pênalti e fez o pivô, rolando na direita para a lateral Rebeca Prado invadir a área e finalizar. Aos 17 minutos, a lateral Sorriso bateu falta pela esquerda e a atacante Jayanne, de cabeça, deixou tudo igual. A virada veio aos 43, outra vez na bola parada. A meia Ana Carla aproveitou o bate-rebate na pequena área, após tiro livre cobrado por Sorriso na intermediária, para garantir a vitória rubro-negra.

Mais cedo nesta quarta, Botafogo e São José se complicaram no Brasileiro ao ficarem no 1 a 1 no estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro. Os gols saíram todos no segundo tempo. Aos nove, a atacante Mylena Carioca, de pênalti, colocou as Gloriosas à frente. Aos 40, a atacante Bea dominou próxima da meia-lua e marcou um golaço, no ângulo, evitando a derrota das paulistas.

Nos outros dois jogos do dia, as equipes do G8 levaram a melhor sobre as que estão no Z4. No estádio de Pituaçu, em Salvador, o Avaí/Kindermann derrotou o Bahia por 2 a 0. Se as catarinenses seguem brigando pela classificação, as baianas se complicaram na luta para fugir da Série A2 (segunda divisão) de 2022. Com apenas quatro pontos, as Mulheres de Aço têm cinco de desvantagem para fora da zona de rebaixamento, com nove ainda em disputa.

Aos 32 minutos do primeiro tempo, a goleira Ana Bia interceptou o lançamento feito para Larissa, mas deixou a bola escapar nos pés da atacante, que aproveitou para abrir o placar. Na etapa final, aos sete minutos, a zagueira Zoio desviou de cabeça na pequena área, após grande defesa de Ana Bia, definindo o marcador a favor do Avaí/Kindermann.

No Centro de Treinamento Hélio Dourado, em Eldorado do Sul (RS), o Grêmio atropelou o Napoli-SC por 5 a 1 e praticamente encaminhou a classificação às oitavas, ao passo que deixou a missão das catarinenses mais delicada. As Gurias Gremistas assumiram o quinto lugar com os mesmos 21 pontos do Internacional, que joga pela 12ª rodada nesta quinta, às 15h, contra o líder Palmeiras, no Sesc Campestre, em Porto Alegre. O clube de Caçador (SC) é o penúltimo, com seis pontos, três a menos que o Botafogo, primeiro time fora do Z4.