Categorias
Esportes

CBV divulga calendário das quartas de final da Superliga Feminina

A Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) divulgou neste sábado (6) o calendário dos confrontos das quartas de final da edição 2020/2021 da Superliga Feminina. Os duelos serão disputados em melhor de três partidas – quem ganhar duas, vai às semifinais. Apesar de o Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ), ter sido oferecido para realização do mata-mata, em formato de “bolha”, devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19), os clubes optaram, em votação, por fazerem os jogos nos respectivos ginásios.

“Nosso objetivo era exclusivamente dar segurança e proteção aos atletas, comissões técnicas e todos os envolvidos nas partidas. Estamos acompanhando o crescimento no número de casos da covid-19 e a fase é preocupante. Entendemos que o sistema de bolha é mais seguro e gostaríamos de fazer nesta circunstância, mas prevaleceu a decisão dos clubes”, disse o superintendente de Competições de Quadra da CBV, Renato D’Ávila, em nota divulgada no site da entidade.

Os jogos estão todos previstos para começar às 19h (horário de Brasília). Na quinta-feira (11), Sesi Bauru e Sesc-RJ/Flamengo abrem o mata-mata no ginásio Panela de Pressão, em Bauru (SP). Na sexta (12), o Osasco recebe o Curitiba no ginásio José Liberatti, em Osasco (SP). No sábado (13), o Itambé/Minas duela com o Brasília na Arena Minas, em Belo Horizonte. No domingo (14) da próxima semana, São Paulo/Barueri e Dentil Praia Clube se enfrentam no ginásio José Correa, em Barueri (SP).

As partidas de volta serão realizadas entre os próximos dias 15 e 18, na mesma ordem, com mandos de quadra de Sesc-RJ/Flamengo, Curitiba, Brasília e Praia Clube. Caso necessário, o terceiro jogo dos confrontos ocorrerá entre os dias 19 e 22. Com base nas campanhas da primeira fase, Bauru, Osasco, Minas e Praia terão a vantagem de fazer os duelos decisivos em casa.

A primeira fase chegou ao fim na última segunda-feira (5). A vitória por 3 sets a 0 (25/19, 25/22 e 25/22) do Praia sobre o Flamengo, em Uberlândia (MG), assegurou à equipe mineira o terceiro lugar geral, mesmo com o triunfo do Bauru para cima do São Caetano, também por 3 a 0 (25/19, 25/21 e 25/17), em casa.

Com 21 vitórias e apenas uma derrota, o Minas terminou a primeira fase na liderança, seguido por Osasco, Praia, Bauru, Flamengo, Barueri, Curitiba e Brasília. Pinheiros e Fluminense, que ficaram em nono e décimo lugares, respectivamente, asseguraram a permanência na elite. São José dos Pinhais e São Caetano (que se despediu com 22 derrotas e somente quatro sets vencidos, a pior campanha da história da competição) foram rebaixados à Superliga B, que é a segunda divisão do vôlei nacional.

A manutenção do Fluminense na Superliga e a queda do São José dos Pinhais foram decretados no confronto direto entre os clubes pela última rodada. As paranaenses até venceram o primeiro set por 25/18, mas as tricolores reagiram, ganhando as parciais seguintes por 25/23, 27/25 e 25/20 e fechando o jogo em 3 a 1.

Categorias
Esportes

Na expectativa por Tóquio, Silvana Lima descarta aposentadoria

Uma das representantes do Brasil na estreia olímpica do surfe, nos Jogos de Tóquio (Japão), Silvana Lima aguarda a definição das próximas etapas do QS, divisão de acesso à elite do surfe mundial, para voltar a competir internacionalmente. Devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19), as 14 disputas que constam no calendário da Liga Mundial de Surfe (WSL, sigla em inglês) até junho, um mês antes da Olimpíada, aparecem com status de “Tentative” (tentativa, na tradução literal do inglês).

“Há duas etapas no Equador [em Montañita e Salinas] que ainda precisam ser confirmadas. Quase todas as outras também estão indefinidas. A única coisa que a gente está fazendo é treinar e focar para realmente estar preparada caso alguma etapa seja confirmada”, resume Silvana, eleita oito vezes a melhor surfista do país, à Agência Brasil.

“Competir em outras etapas é realmente muito importante na preparação. O que a gente mais quer no momento é competir. Os atletas estão sonhando com o momento de colocar a lycra novamente e rezando para a pandemia dar uma calmaria. O momento é delicado. Temos que nos cuidar bastante e nos preparamos a todo momento, física e psicologicamente. Tóquio é um sonho para todo atleta e principalmente do surfe. Cada treino é sonhando com o momento de representar nossa família, cidade e país”, completa a surfista, de 36 anos.

A vaga olímpica de Silvana foi conquistada em dezembro de 2019, na etapa de Mauí, no Havaí, do Circuito Mundial de Surfe. As oito melhores do ranking se classificavam para Tóquio, mas o limite de duas surfistas por país – que tirou atletas norte-americanas e australianas que estavam à frente do páreo – colocou Silvana, 12º do ranking, na briga com a neozelandesa Paige Hareb, 16ª. As duas foram eliminadas nas oitavas de final e a brasileira, por estar à frente de Hareb, obteve o lugar nos Jogos.

Além dela, o Brasil será representado por Tatiana Weston-Webb nas disputas femininas e pelos campeões mundiais Ítalo Ferreira e Gabriel Medina entre os homens. A classificação olímpica, segundo Silvana, trouxe oportunidades e patrocínios. Cenário, porém, que ela entende ainda serem raros no surfe feminino brasileiro. E a cearense, que já chegou a vender um apartamento, após se recuperar de uma lesão séria no joelho esquerdo, para seguir competindo, entende a dificuldade de se obter apoio.

“Depois que consegui minha vaga olímpica, tudo mudou na minha carreira, na parte de patrocínio, na oportunidade de participar de projetos. Mas as novas gerações não estão tendo essa oportunidade, mesmo com o surfe na Olimpíada. Aparecem alguns campeonatos no Brasil, mas não são tantos como antigamente. É complicado para as meninas que sonham realmente chegar entre as melhores do mundo. A maioria faz por amor, sonhando que algum empresário olhe para elas”, destaca.

Novidade em Tóquio, o surfe está garantido, também, nos Jogos de Paris (França). Em 2024, Silvana terá 39 anos, mesma idade que Kelly Slater, norte-americano considerado o maior surfista de todos os tempos, tinha quando obteve seu 11º título mundial. Até por isso, a brasileira não descarta brigar por um lugar na próxima Olimpíada também.

“Não estou pensando nisso ainda [Paris], o foco maior é no agora. Mas, quem sabe eu possa ser um Kelly Slater da vida e surfar até onde o corpo aguentar e Deus permitir. Deus me deu o talento e a força de vontade para representar muito bem minha família, cidade e país, da melhor forma possível. Tem garota da minha geração que já parou, mas a vontade de competir ainda é muito grande. Não penso em aposentadoria ainda, só vou começar a pensar quando perceber que não estou mais fazendo resultados. Até lá, vou treinar forte, tentando evoluir cada vez mais”, conclui.

Categorias
Esportes

Botafogo enfrenta Osasco no fim do 1º turno do Brasileiro de Basquete

As equipes masculinas de Botafogo e Osasco se enfrentam neste sábado (6), às 18h (horário de Brasília), em duelo que encerra o primeiro turno da Conferência Gerson Victalino, uma das chaves do Campeonato Brasileiro de Basquete Masculino. O confronto será no ginásio Oscar Zelaya – sede General Severiano, do Alvinegro, na zona Sul do Rio de Janeiro – que também receberá os jogos do returno do grupo, a partir da próxima segunda-feira (8). O time paulista lidera a chave com quatro vitórias em quatro partidas. Já o Glorioso está em quarto lugar, com três triunfos e uma derrota. Se vencer, iguala-se aos osasquenses na classificação. O embate entre cariocas e paulistas será transmitido ao vivo na TV Brasil.

Campeão da última edição da Liga Sul-Americana, o Botafogo tem o experiente Paulinho Boracini como protagonista. O armador, de 36 anos, tem a maior média de pontos da competição (26,3 por jogo) e foi eleito para a seleção de fevereiro do Brasileiro, montada pela Confederação Brasileira de Basquete (CBB), organizadora da competição. O comandante da formação ideal do último mês, por sua vez, foi o técnico do Osasco, João Ricardo. Outro destaque do time paulista é o armador argentino Santiago Ludeña, líder na média de assistências (7,5 por partida).

Paulinho Boracini, Botafogo, basquetePaulinho Boracini, Botafogo, basquete

Um dos destaques da equipe do Alvinegro carioca é o armador Paulinho Boracini, que detém a maior média de pontos da competição (26,3 por jogo) – Reprodução Twitter/Botafogo Basquete

Outros quatro times completam a Conferência Gerson Victalino: os goianos Vila Nova/AEGB e Anápolis Vultures e os catarinenses BlackStar/Unisociesc e Blumenau/Flamengo. Na outra chave – Conferência Hélio Rubens – estão os paranaenses ADRM/Maringá, APVE/Londrina e Ponta Grossa; os catarinenses Brusque e Joinville, além do gaúcho União Corinthians.

Os dois primeiros de cada chave avançam direto às quartas de final do Brasileiro. Os demais disputam um playoff para definir mais quatro classificados.

O jogo entre Botafogo e Osasco estava marcado para o último dia 12 de fevereiro, no Ginásio Rio Vermelho, em Goiânia, sede do primeiro turno da Conferência Gerson Victalino, mas teve que ser adiado devido às fortes chuvas que caíram na capital goiana.

Na Conferência Hélio Rubens, a liderança é do Ponta Grossa com três vitórias, seguido por União Corinthians e Joinville, ambos com dois triunfos. Maringá e Brusque ganharam uma vez cada e o Londrina ainda está zerado. A chave foi interrompida após três rodadas devido a um decreto municipal da prefeitura de Ponta Grossa (PR), município que recebia o primeiro turno, que restringiu a prática de esportes coletivos na cidade. A CBB informou que as duas rodadas pendentes serão disputadas em Brusque (SC), onde já ocorreria o segundo turno do grupo.

Para evitar a disseminação do novo coronavírus (covid-19) a CBB tem realizado o torneio com sedes fixas para turno e returno, limitando o fluxo de pessoas. Os jogos ocorrem sem presença de público na arquibancada. Para estarem aptos a jogar, os atletas e as comissões técnicas têm de realizar o teste PCR e apresentar resultado negativo para a covid-19. Nos ginásios, há medição de temperatura na portaria e oferecimento de álcool em gel.

Categorias
Esportes

Pelo Carioca, Flamengo recebe o Macaé no Maracanã, neste sábado

Neste sábado, às 18h, o Flamengo recebe o Macaé no Maracanã em partida válida pela 2ª rodada do Campeonato Estadual do Rio de Janeiro. Depois da vitória por 1 a 0 sobre o Nova Iguaçu na estreia com uma equipe repleta de jovens, Maurício Souza, técnico do sub-20 do Flamengo e comandante do time nesses primeiros jogos da temporada, relacionou o atacante Michael. O ex-jogador do Goiás deve ser o mais experiente do time nesse jogo. Mas o meia Pepê e o volante Hugo Moura também estão concentrados e devem jogar logo mais. O volante Daniel Cabral que sofreu uma forte batida na região lombar na estreia do time está recuperado. Mas a tendência é que ele começa a partida no banco de reservas. Um provável Flamengo para o confronto desta tarde tem Gabriel Batista, Matheuzinho, Noga, Natan e Ramon; Hugo Moura, João Gomes e Pepê; Thiaguinho (Lázaro), Rodrigo Muniz e Michael.

Bruno Viana, zagueiro recém-contratado junto ao Sporting, de Portugal, ainda não pode jogar. O defensor teve uma lesão na mão. O grupo campeão brasileiro de 2020 ganhou 15 dias de folga depois de confirmar o título após a derrota para o São Paulo por 2 a 1 no dia 25 de fevereiro e só deve estar à disposição para o clássico contra o Fluminense no dia 14 de março no Maracanã.

Rádio Nacional acompanha a partida ao vivo

A Rádio Nacional acompanha a partida ao vivo a partir das 17h30 com narração de Rodrigo Campos, comentários de Mário Silva, reportagens de Maurício Costa e plantão da Astrid Nick.

Categorias
Esportes

Corinthians aplica maior goleada da história da Libertadores Feminina

Atual campeão da Libertadores Feminina, o Corinthians estreou na edição de 2020, disputada na Argentina, aplicando a maior goleada da história da competição. Nesta sexta-feira (5), o Timão bateu o El Nacional (Equador) por 16 a 0 no estádio Nuevo Francisco Urbano, em Morón, pelo Grupo A.

Em crise financeira, o clube equatoriano perdeu todas as jogadoras do elenco campeão nacional e foi para a Libertadores com um grupo formado basicamente por atletas da base. Com três minutos, o Timão evidenciou a superioridade ao abrir o placar com Vic Albuquerque. Aos nove, a também atacante Giovana Crivelari ampliou, após uma cobrança de escanteio na pequena área. Quatro minutos depois, a zagueira Pardal, de cabeça, marcou o terceiro. As alvinegras seguiram pressionando e chegaram ao quarto aos 19 minutos: um golaço de voleio de Crivelari.

No segundo tempo, na sequência de boa jogada individual da atacante Gabi Portilho pela direita, a bola sobrou para Vic Albuquerque fazer o quinto das alvinegras, de cabeça. Aos 12, a lateral Tamires tabelou na entrada da área pela esquerda e marcou o sexto. O sétimo saiu aos 15, em cabeçada da zagueira Poliana na pequena área. Dois minutos depois, a meia Gabi Zanotti completou cruzamento rasteiro da direita e assinalou o oitavo.

CorinthiansCorinthians

Vic Albuquerque marcou três gols pelo Corinthians – Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians/Direitos Reservados

Aos 24 minutos, Gabi Nunes cobrou falta no ângulo e balançou as redes. A atacante, de cabeça, também guardou o décimo gol aos 29. E o 11º, aos 34. No minuto seguinte, a atacante Adriana finalizou da entrada da área e marcou o 12º das corintianas. Aos 38 e aos 39 minutos, a atacante Grazi deu sequência ao massacre. Vic Albuquerque fez o 15º aos 42 minutos. E Grazi fechou a conta aos 45 minutos.

O Corinthians volta a jogar na segunda-feira (8), novamente às 17h e em Morón, contra o Universitário (Peru). O El Nacional tentará a reabilitação no mesmo dia e local, às 19h30, contra o América de Cali (Colômbia).

Avaí/Kindermann também goleia

O Avaí/Kindermann também estreou com goleada na Libertadores. As catarinenses massacraram o Deportivo Trópico (Bolívia) por 8 a 0 no estádio José Amalfitani, em Buenos Aires, na abertura do Grupo B. A atacante Lelê, eleita para a seleção da Série A1 (primeira divisão) do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino de 2020, foi a protagonista, com quatro gols.

KindermannKindermann

Avaí Kindermann comemora goleada. – Andrielli Zambonim / Avaí Kindermann

A camisa 17 colocou as catarinenses à frente aos seis minutos. Após chute de Paty na trave, a também meia Gaby Soares ficou com a sobra e rolou para a atacante finalizar. Aos 27 minutos, Lelê girou na área e ampliou. Três minutos depois, a defesa boliviana falhou na linha de impedimento e a lateral Camila, livre, fez o terceiro. Aos 33 minutos, a atacante Larissa, de cabeça, aumentou a vantagem. Já aos 38, Gaby Soares cobrou falta na área, Lelê recebeu nas costas da zaga, e fuzilou para marcar o terceiro dela na partida.

No segundo tempo, as Caçadoras diminuíram o ritmo, mas seguiram pressionando e balançaram as redes mais três vezes. Aos 29 minutos, após bonita jogada individual da atacante Vilma, Larissa fez o sexto. Aos 41, a própria Vilma, um dos reforços contratados para 2021, assinalou o sétimo, batendo de fora da área. O oitavo saiu dos pés de Lelê, nos acréscimos.

As catarinenses têm novo compromisso na segunda-feira, outra vez às 17h, contra o Santiago Morning (Chile), novamente no estádio José Amalfitani. No mesmo estádio e dia, o Trópico encara o Boca Juniors (Argentina) às 19h30.

Categorias
Esportes

Remo: Lucas Verthein vence seletiva e está na Olimpíada de Tóquio

Na tarde desta sexta-feira (5), o remador Lucas Verthein, atleta do Botafogo, venceu o qualificatório olímpico na Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro, e se garantiu o evento de Tóquio. Ele é o 181º atleta brasileiro a se classificar para a Olimpíada.

O carioca foi o mais veloz em todas as três provas do Pré-Olímpico no single skiff masculino. Na final, Verthein superou o chileno Felipe Cardenas Morales em uma chegada emocionante com uma diferença de pouco mais de um segundo. “Eu não tenho palavras para descrever como estou feliz. Eu treinei muito mesmo! Foi algo que meu treinador Paulo Vinicius me ensinou a não desistir. O ano passado foi difícil para mim e para todo mundo e foi complicado treinar. Eu não sabia se estaria aqui ou não. Mas mantive a fé. Quando consegui a vaga para esse pré-olímpico, fiquei muito feliz! O remo é um esporte maravilhoso, o Brasil precisa conhecer mais esse esporte”, festejou o atleta à equipe do Comitê Olímpico do Brasil (COB). O tempo dele na final desta sexta-feira (5) foi 7 min 24 seg.

Os outros brasileiros que foram para a água nesta sexta-feira conseguiram bons resultados, mas não fizeram o suficiente para estarem em Tóquio. No double skiff masculino, a dupla Emanuel Borges e Evaldo Becker acabou os 2.000 metros da prova na terceira colocação com a marca de 6 min 40 segundos. No double skiff feminino, Vanessa Cozzi e Isabelle Falck fizeram o segundo melhor tempo (7 min 34 segundos), ficando atrás somente das argentinas Milka Krajlev e Evelyn Silvestro.

Os atletas têm mais uma possibilidade de obterem a vaga na Olimpíada. Será no Qualificatório Mundial entre os dias 16 e 18 de maio na Suíça.

Categorias
Esportes

Wrestling: Giullia Penalber vira na final e fatura ouro na Itália

A brasileira Giullia Penalber faturou a medalha de ouro na categoria até 57 kg do Troféu italiano Matteo Pellicone, em Roma. A competição de luta faz parte do Circuito Ranking Series (grupo de torneios que vai ajudar a definir os cabeças de chave nos Jogos Olímpicos de Tóquio).

Para chegar na conquista, a atleta bateu a indiana Sarita Sarita. Ela virou o placar de 2 a 0 contra para 4 a 2 a favor quando o relógio marcava que faltavam apenas 40 segundos para o final da luta. Na campanha do título, Giulia passou pela italiana Francesca Indelicato por 10 a 0. Nas quartas, bateu a canadense Tianna Grace Kennet por 5 a 2. Na semifinal, a adversária foi a indiana Anshu Anshu, que caiu por 10 a 7.

Laís Nunes fica com o bronze

Na categoria até 62 kg, Laís Nunes fez 10 a 0 na Jessica Brouilette, do Canadá, a próxima adversária foi Irina Kuznetsova, do Casaquistão. A vitória da brasileira foi por 11 a 0. A italiana Elena Esposito foi a próxima a cair por 10 a 0. Com essas vitórias, ela ficou na liderança da chave e avançou à semifinal. Nesta etapa, Laís acabou derrotada pela canadense Michelle Fazzari (7 a 2). A decisão do bronze marcou o reencontro com Irina Kuznetsova e a vitória nacional veio por 6 a 1.

Aline Silva fecha torneio em quinto

Na categoria até 76kg, Aline Silva acabou derrotada na decisão do bronze por 6 a 0 para Elmira Sysdzykova, do Cazaquistão, e fechou o evento em Roma na quinta posição. Durante a campanha, a brasileira venceu a equatoriana Genesis Valdez por 6 a 3, perdeu para a canadense Erica Wiebe por 5 a 1 nas quartas. Na repescagem, Aline passou pela búlgara Mariya Oryashkova.

Categorias
Esportes

Basquete: São Paulo perde para Quimsa na Champions das Américas

Na noite desta sexta-feira (5), na abertura da segunda janela da Liga das Américas de Basquete, o São Paulo foi até Concepción, no Chile, e perdeu para o Quimsa por 73 a 65. O jogo reuniu o time argentino Quimsa, que é o atual campeão da competição, e um dos principais favoritos na primeira pelo título dessa temporada. Para esta etapa da competição, a equipe de Santiago del Estero contou com a volta de Leonardo Mainoldi, um dos jogadores mais importantes dos últimos anos da instituição.

Do lado dos brasileiros, o principal destaque da partida desta sexta foi o armador Kenny Dawkins. O americano marcou 19 pontos. Com a mesma pontuação, o cestinha do Quimsa foi o também americano  Brandon Robinson. No sábado (6), o time do Morumbi jogará contra o Universidade de Concepción. Até essa noite, o time brasileiro era um dos invictos da competição, já que havia vencido o próprio Quimsa e o Universidade Concepción no primeiro turno disputado na Argentina em fevereiro. É do São Paulo também o principal atleta da primeira fase, Lucas Mariano. Na noite desta sexta, o pivô marcou 14 pontos e anotou seis rebotes. Já o Quimsa agora igualou a campanha do time brasileiro. Tem duas vitórias em três jogos.

A fase inicial da Champions League tem 12 participantes divididos em quatro grupos, com três equipes em cada. Serão disputados três turnos dentro de cada chave. Cada um deles em sedes diferentes, mas sem a presença de torcedores.

O segundo turno vai ocorrer entre os dias 4 a 9 de março e o terceiro está marcado para o período entre 24 a 29 do mesmo mês. O campeão de cada grupo se classifica ao Final Four, agendado para 8 e 13 de abril. As sedes dos demais turnos e da etapa final do torneio ainda não foram definidas.

Categorias
Esportes

Vela: Jorge Zarif recebe barcos da Olimpíada para treinos no Brasil

Já classificado para os Jogos Olímpicos de Tóquio, o velejador Jorge Zarif, da classe Finn, recebeu na segunda-feira (1) os equipamentos oficiais da Olimpíada de Tóquio para serem utilizados na reta de treinos em Ilhabela, litoral de São Paulo. O material foi enviado de Barcelona e chegou no porto de Santos. São dois veleiros certificados pela Finn e cinco velas. “Vou chegar na Olimpíada com o melhor material. Tudo foi selecionado junto com meu técnico Alexandre Paradeda. Pela falta de velejadas fora do Brasil, a gente estava um pouco desatualizado. Como não estávamos conseguindo ir para Europa, achamos melhor trazer os barcos para cá”, comentou o atleta à equipe de assessoria de imprensa.

O calendário de 2021 da classe Finn continua indefinido. Nesta quarta-feira (3), o atleta recebeu a notícia do cancelamento do Campeonato Europeu, marcado para Hyeres, na França, de 17 a 24 de abril. O mundial da categoria também corre o risco de adiamento em função da covid-19. “Acho que, quando a gente começou a pensar em trazer os barcos para cá, não pensávamos em pandemia. Hoje em dia, a decisão é ainda mais certa”, completou o velejador.

Mesmo com a indefinição, Jorge Zarif treina em praticamente dois períodos, durante cinco vezes por semana. Tudo isso para chegar pronto para as regatas olímpicas. “Queremos que ele chegue muito forte fisicamente e bem tecnicamente na levada do barco”, explicou Alexandre Paradeda, técnico de Jorge Zarif, aos assessores de imprensa.

Categorias
Esportes

Depois de 8 anos, Marcelo Melo disputa uma partida de simples

Neste sábado (6), o tenista mineiro Marcelo Melo voltará a jogar uma partida de simples em um torneio oficial após oito anos. No qualifying do ATP 250 de Doha, o atleta enfrentará às 6h (horário de Brasília) o alemão Tim Puetz de 33 anos. O brasileiro está no Catar também para a disputa do torneio de duplas do ATP 250 de Doha, a partir desta segunda-feira (8), ao lado do holandês Jean-Julien Rojer.

O atual número 11 do ranking mundial individual de duplas não disputa uma chave de simples desde 2013. Naquela ocasião, jogou na grama de Queen’s, em Londres, vencendo dois jogos. “Será um prazer enorme voltar a jogar simples. Passei para as duplas há tanto tempo, tenho saudades. Será um momento especial”, afirma Marcelo à equipe de assessoria de imprensa. Caso vença no sábado, Melo joga no domingo (7) contra o esloveno Blaz Rola (161 no ranking de simples) em busca da vaga na chave principal.

Neste início de temporada 2021, Marcelo Melo tem três vitórias ao lado do romeno Horia Tecau, uma na estreia no Murray River Open (ATP 250) e duas no Australian Open, ambos em Melbourne. E uma vitória ao lado da russa Vera Zvonareva na estreia nas duplas mistas do Grand Slam australiano.